A pedra na vesícula, também conhecida como colelitíase, é caracterizada pelo acúmulo de pedras (cálculos biliares) na vesícula biliar ou nos ductos biliares. Isso acontece devido a um desequilíbrio na concentração das substâncias que compõe a bile, líquido digestivo produzido pelo fígado e armazenado na vesícula.

Assim como toda doença, quando a pedra na vesícula surge, é  comum que sintomas sejam manifestados, além dos casos que são assintomáticos. Entre as pessoas que mais apresentam essa doença estão as com idade acima dos 40 anos, obesos, fumantes, pacientes com diabetes e colesterol elevado, sendo que ela ocorre com maior frequência na população feminina.

Neste post, separamos os três principais sintomas de pedra na vesícula. Vamos conferir quais são eles?

Sintomas da pedra na vesícula

1. Dor abdominal

A dor é uma das primeiras manifestações de pedra na vesícula aguda, especialmente quando os cálculos são maiores ou pequenos, mas em grandes quantidades. As pedras provocam um inchaço no órgão, o que gera dores que irradiam do lado direito, onde a vesícula está situada, para outras regiões do abdômen.

Junto com esse sintoma, podem aparecer também dores de cabeça, febre e calafrios. Além disso, quando uma pedra migra para o ducto biliar, o que impede a passagem da bile, uma forte pressão é exercida como tentativa de desobstruir o caminho para o intestino.

Nesses casos, fortes cólicas serão sentidas do lado direito do tronco, principalmente uma hora após as refeições. Essa dor se inicia de forma muito rápida e intensa e cessa com o passar de algumas horas, reduzindo lentamente.

2. Icterícia

A icterícia, caracterizada por um amarelamento da pele e das escleras (a parte branca dos olhos), ocorre quando a bilirrubina acumula e se espalha pelos tecidos corporais.

Na colelitíase, esse sintoma é manifestado quando o fluxo da bile é interrompido por uma pedra no ducto colédoco, que impede que o líquido seja transportado do fígado para a vesícula, onde fica armazenado. Dessa forma, a bile, rica em bilirrubina, volta para o fígado e é distribuída pelas mais diversas partes do organismo pelo sangue.

3. Sintomas digestivos

Como o fígado e a vesícula participam do processo digestivo, esse sistema também é afetado e manifesta sintomas. Apesar de, na pedra na vesícula, sintomas como esses não serem específicos, os casos de náuseas, vômitos e inchaço do abdômen também podem indicar a doença. Quanto ao edema abdominal, ele ocorre devido à falta da bile no intestino, indispensável para a digestão de gorduras.

Logo, o processo digestivo dessas substâncias é incompleto, o que provoca o aumento da produção de gases e desconforto intestinal. Ademais, pode ocorrer também uma alteração na coloração das fezes e da urina. Isso acontece porque a bilirrubina, responsável por fornecer a coloração escura das fezes, ficará bloqueada e não chegará até o intestino, tornando essa excreta mais clara.

Normalmente, a bilirrubina não costuma ser eliminada pelo sistema urinário. No entanto, como nesses casos essa substância não consegue ser eliminada pelo intestino, a urina será a responsável por excretar a bilirrubina, a qual consequentemente ficará muito escura.

Vale lembrar que, apenas com um bom profissional você será diagnosticado corretamente e terá o tratamento adequado para manter a sua saúde em dia, o que pode ocorrer por meio do uso de medicamentos, como ácidos biliares, ondas de choque para quebrar as pedras ou até cirurgias para remoção da vesícula.

Nos casos de pedra na vesícula, sintomas como os mencionados são os mais comuns. Se você está desconfiado que pode estar com esse problema, procure um clínico geral e ele pode avaliar necessidade de procurar um urologista ou um nefrologista.

Cuidar da saúde é indispensável, certo? Então, leia também nosso artigo sobre o que faz o urologista e quando ele deve ser consultado!

 


Escreva um comentário

Share This