Psicóloga Especialista em Ansiedade Explica como o Transtorno pode Impactar os Relacionamentos Amorosos!
|

Psicóloga Especialista em Ansiedade Explica como o Transtorno pode Impactar os Relacionamentos Amorosos!

A ansiedade é uma resposta normal do nosso organismo associada a preocupações de ordem moral ou neurótica. No entanto, quando se intensifica além do normal, pode se transformar em uma condição que atrapalha as nossas atividades cotidianas.

Esse excesso de ansiedade pode provocar um transtorno e a pessoa passa a ter crises e apresentar sintomas tanto mentais quanto físicos, pode prejudicar diversas áreas da vida, incluindo os relacionamentos amorosos

Este estado emocional pode gerar muitas inseguranças, falta de autocontrole, dificuldade na comunicação e estabilidade afetiva do casal. Podemos dizer que a ansiedade pode ser um fator que leva a pessoa a ter comportamentos possessivos e à necessidade constante de aprovação e validação, um ciclo negativo impacta a saúde do relacionamento.

Entender como a ansiedade influencia é importante para desenvolver estratégias adequadas para manter a conexão e o bem-estar emocional entre os parceiros.

Baseado nos dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil lidera em prevalência de transtornos de ansiedade, atingindo 9,3% de sua população. Também, a saúde mental dos brasileiros é motivo de grande preocupação, pois calcula-se que uma em cada quatro pessoas no país poderá ter algum transtorno mental durante a vida.

Casal junto de mãos dadas.

Estudo relata que a ansiedade causa altos níveis de angústia, rejeição e desvalorização pelos outros. Adultos com transtornos de ansiedade são mais inclinados a compartilhar seu sofrimento com parceiros íntimos, principalmente em casos graves.

Eles podem ter melhor qualidade de relacionamento durante episódios de ansiedade elevada devido ao maior apoio recebido. A ansiedade de um parceiro pode causar um efeito de angústia no outro, especialmente quando seus comportamentos respondem com rejeição ou hostilidade.

Sobre a Psicóloga Daniela Carneiro – CRP 06/84989**  

Daniela Carneiros, é Psicóloga clínica com especialização em Relacionamentos, Terapia de Casal e Violência doméstica contra crianças e adolescentes pela Universidade de São Paulo – USP e graduada em Psicologia pelo Centro Universitário Salesiano de São Paulo – UNISAL. Atualmente realiza atendimentos psicológicos em Valinhos/SP e por videochamada.  

Pisicologa Daniela Carneiro.

Atua há mais de 20 anos em psicoterapia clínica (grupo, individual e de casal), em programa psicossocial direcionado à família, programa de saúde mental e socioeducativos. Especialista em terapia online para brasileiros que moram no exterior.

Entrevista com Psicóloga Especialista em Relacionamentos e Terapia de Casal

A psicóloga Daniela Carneiro respondeu algumas das principais dúvidas dos nossos leitores sobre o tema, elucidando melhor a relação da ansiedade e como ela se reflete diretamente nas relações amorosas. Além disso, ela nos dá algumas dicas de como parceiros e pessoas com o transtorno podem lidar com determinadas situações.

1. Como os problemas de comunicação entre o casal podem causar ansiedade e afetar negativamente um relacionamento amoroso?

Quando a ansiedade por algum motivo se manifesta mais drasticamente em um dos parceiros, a tendência do outro é interpretar as situações de forma negativa. O ansioso se preocupa exageradamente com o futuro, antecipa os problemas que ainda não aconteceram.

Muitas das tentativas de comunicação entre o casal podem estar fadadas ao insucesso porque os comportamentos ansiosos são como uma faísca para estourar uma briga, discussões, e consequentemente mágoas. 

O ansioso, quando sabe controlar seus impulsos, não tenta resolver tudo na hora! Ele consegue frear a necessidade de falar sobre suas preocupações, com cuidado, calma e principalmente discernimento. Pensar sobre o momento mais adequado e oportuno para introduzir uma questão a ser trabalhada a dois, ajuda muito o casal a se comunicar com mais efetividade e regularidade. 

2. De que forma a ansiedade pode impedir o casal de aproveitar o tempo que passam juntos?

A ansiedade pode impedir o casal de aproveitar o tempo que passam juntos porque quem é muito ansioso sente dificuldades para relaxar, se desligar dos problemas e obrigações.

O sentimento de medo e incerteza cria uma barreira emocional que impede ambos de aproveitarem o tempo juntos, descontraírem, falarem de coisas leves e banais.  E a sensação de desconexão no relacionamento pode assustar e gerar muita insegurança entre os parceiros.

3. Cite alguns exemplos de como o histórico de relacionamentos anteriores pode influenciar a ansiedade em um relacionamento atual.

Os históricos de relacionamentos passados devem ser levados em conta porque podem impactar um relacionamento atual, principalmente quando a pessoa vivenciou situações de alto nível de angústia e sofrimento.

Casos em que houveram traições, desentendimentos e decepções que quebraram a confiança, podem deixar marcas difíceis de lidar e, por isso, interferem na possibilidade do parceiro de se sentir seguro e confiante no relacionamento atual. O medo de que vivenciar novamente as situações de perda e decepções faz com que o indivíduo fique ansioso e instável emocionalmente.

4. Como as dinâmicas familiares observadas na infância podem contribuir para a ansiedade em relacionamentos na vida adulta?

Pessoas que cresceram em famílias desestruturadas, com brigas ou discussões, podem esperar mesmo que inconscientemente vivenciar experiências parecidas em seus relacionamentos atuais. Quando a necessidade de aplacar a carência se baseia no medo, há grandes possibilidades desta pessoa criar expectativas, se antecipar por causa da ansiedade e a consequência disso pode ser a de comportamentos evitativos ou agressivos.

Aquele que não recebe apoio emocional adequado na infância, pode se sentir menos disposto a confiar na disponibilidade de seus parceiros.

6. Cite alguns exemplos de como os desafios comuns em um relacionamento, como mudanças na rotina ou decisões importantes, podem aumentar a ansiedade nos parceiros.

Mudanças de país, emprego e incerteza sobre um novo ambiente de trabalho ou moradia, assim como a instabilidade financeira, podem causar ansiedade. Mudança de residência, adaptar-se a um novo local e estabelecer uma nova rotina pode ser estressante e causar muita preocupação. Decisões sobre ter filhos e lidar com a criação podem trazer à tona medos e inseguranças sobre as responsabilidades parentais.

7. Explique como o Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG) pode afetar negativamente um relacionamento.

A tensão da ansiedade nestes casos é muito forte e constante, por isso pessoas com TAG tem uma necessidade constante de preocupação e de controle com tudo que se relaciona com o parceiro, o que pode levar a comportamentos de superproteção, crítica excessiva e soluções desproporcionais a pequenos problemas. São questões que criam um descompasso na relação e também ao desgaste emocional. 

8. Descreva como o Transtorno de Ansiedade Social (TAS) pode gerar dificuldades na interação entre um casal e levar à hipersensibilidade às críticas.

O TAS pode fazer com que uma pessoa evite situações sociais, o que pode limitar as atividades que o casal pode fazer junto. A pessoa com TAS pode interpretar críticas ou comentários de maneira exagerada, sentindo-se profundamente magoada ou rejeitada por feedbacks que não têm essa intenção, causando desentendimentos e frustração no relacionamento.

9. Como a ansiedade pode gerar incerteza sobre o futuro de um relacionamento?

A incerteza sobre o futuro de um relacionamento pode agravar a ansiedade de várias maneiras. Quando o casal não consegue se comunicar efetivamente, fica mais complicado para o ansioso entender e conciliar suas expectativas ao que de fato é possível.

Geralmente a ansiedade interfere na organização do pensamento e na transmissão de uma informação, por isso muitos relacionamentos estão fadados ao fracasso, porque as pessoas não conseguem criar perspectivas reais sobre aquilo que vivenciam. Compreender o que é manifestado pelo outro fica mais fácil para criar um diálogo aberto e fazer planos para o futuro. 

10. Quais as maneiras de gerenciar a ansiedade no relacionamento amoroso?

Para que você possa gerenciar sua ansiedade de maneira eficiente, é importante saber que as causas da ansiedade podem ter gatilhos na forma como você interpreta as reações do outro. As interpretações são muitas vezes baseadas em fatos reais, mas podem ser distorcidas pelo seu próprio medo de ser rejeitado. Portanto, quanto mais você descobrir e entender seus sentimentos, pensamentos e ações, mais fácil será tomar decisões assertivas, que poderão proporcionar alívio e a liberdade de ser quem você é! 

A psicoterapia é uma possibilidade valiosa que auxilia na busca de autoconhecimento e autocuidado. Considere buscar a ajuda de uma terapia de casal, relacionamentos não são fáceis mesmo! Querer melhorar a comunicação e desenvolver habilidades de resolução de conflitos pode diminuir a ansiedade e fortalecer seu vínculo amoroso.

Busque seus próprios interesses, se você colocar todo o seu foco no relacionamento romântico, é provável que se sinta ansioso. Pessoas que têm relacionamentos sólidos com amigos e família, e que colocam foco em seus próprios objetivos e interesses pessoais, têm maior probabilidade de serem parceiros mais interessantes e são menos propensas a sentir ansiedade de separação ou incerteza sobre o relacionamento.

Observe seu pensamento atentamente, a ansiedade dificulta a avaliação objetiva de preocupações. Se você estiver mais ansioso, pode se convencer de que seu parceiro está traindo ou planeja deixá-lo, mesmo sem evidências. Avalie se é necessário controlar a ansiedade com hábitos saudáveis, melhorar a comunicação com seu parceiro ou abordar questões preocupantes no relacionamento.

Deixe que seu parceiro conheça seus valores, tire o foco de tentar agradar o tempo todo, em fazer com que a outra pessoa precise de você. Lutar pelos próprios interesses e necessidades, isso não é egoísmo é autoestima!

Ser assertivo quando algo é importante para você, não significa que você não deva compartilhar seus pensamentos. O compromisso faz parte de qualquer relacionamento, quanto mais cedo estabelecer o estilo de postura você prefere  menor será a probabilidade de se sentir ressentido. 

Pessoas que se sentem instáveis em um relacionamento evitam ou desviam a atenção das questões que estão causando problemas e agir assim é só uma solução temporária, muitas vezes termina em briga. Crie um padrão para abordar os problemas de frente no relacionamento, mesmo que no início pareça desconfortável.

Se você não sabe por onde começar, pense no que mais o preocupa quando se trata de seu relacionamento romântico. Como a sua melhor versão de si mesmo resolveria esse problema? Provavelmente, você já tem uma ideia de como melhorar o relacionamento e sua própria capacidade de controlar a ansiedade. Mas se você não fizer isso, a minha ajuda estará sempre disponível.

11. Como lidar com um parceiro ansioso?

Se você notar esses comportamentos abaixo em um parceiro e quiser ajudá-lo a perceber como a ansiedade afeta seu pensamento e comportamento

 Será um excelente primeiro passo. Leve em consideração:

  • Não os critique por terem ansiedade nem afaste o assunto.
  • Não tente ser o psicólogo deles ou “consertá-los”. Perceba que você sozinho não pode “resolver o problema”.
  • Comunique-se para conhecer os medos, gatilhos e valores do seu parceiro, e compartilhe os seus também.
  • Ajude-os a se sentirem seguros.

Consideração Final

A ansiedade, quando não tratada  adequadamente, pode criar barreiras significativas em um relacionamento amoroso, leva a mal-entendidos, conflitos e desconexão emocional. No entanto, ao entender as raízes da ansiedade e trabalhar em conjunto para enfrentar os desafios, os casais podem fortalecer sua conexão e construir uma relação mais saudável e satisfatória.

É fundamental buscar apoio de um Psicólogo quando necessário e desenvolver estratégias que promovam a comunicação aberta, o respeito mútuo e o cuidado emocional. Assim, é possível transformar a ansiedade em uma oportunidade de crescimento e união para ambos os parceiros.

Agradecemos a contribuição social feita pela Psicóloga Daniela Carneiro, para a produção deste conteúdo informativo.

Você procura auxilio de um profissional para compreender e solucionar questões emocionais e psicológicas? Aqui no BoaConsulta você encontra os melhores Psicólogos, agende sua consulta online e seja atendido por videochamada ou presencialmente.

Postagens similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *