Apesar de a ansiedade ser uma emoção comum diante de diferentes e importantes momentos no dia a dia, também pode ser caracterizada como um problema, caso se apresente em excesso com alguns sintomas específicos. Prova disso é que, atualmente, o transtorno de ansiedade é reconhecido como doença psíquica pela ciência.

Existem diversas causas que, sozinhas ou combinadas, podem vir a desencadear o transtorno de ansiedade, tais como: traumas, estresse, genética, doenças físicas e até mesmo a depressão. É comum o paciente alternar entre quadros de ansiedade e quadros de depressão, pois uma condição pode gerar a outra.

Conhecer e reconhecer em si mesmo os sintomas de ansiedade é muito importante para buscar ajuda, com o objetivo de que a situação seja controlada o mais breve possível.

Por isso, em muitos casos, o autodiagnostico é o primeiro passo. Mas os cuidados não devem parar por aí! Também é necessária a busca por um profissional especializado. Portanto, caso encontre alguma situação abaixo que aconteça com você ou alguém próximo, é importante procurar ou indicar ajuda especializada.

Listamos abaixo os sintomas e tratamentos para o transtorno de ansiedade.

Principais sintomas de ansiedade

Identificar os sintomas de ansiedade são a principal base para realizar um diagnóstico e tratar a situação. Os sinais apresentados podem variar de acordo caso a caso, embora existam alguns bastante frequentes que você precisa conhecer para se autoavaliar.

Medo constante

O medo constante é um dos principais sintomas da ansiedade. O perigo enxergado, muitas vezes, não tem um motivo aparente e é irracional, podendo aparecer de modo inesperado. Os medos podem variar de acordo com cada pessoa. Porém, alguns são bastante frequentes em casos de ansiedade, como sair de casa ou perder o emprego. O temor também pode estar relacionado a um trauma que tenha vivenciado e isso pode, inclusive, ser a causa do transtorno.

Dificuldade para dormir

Quem tem transtorno de ansiedade apresenta dificuldade de desconectar o pensamento dos problemas e pode ficar remoendo situações por horas e até mesmo dias! Nesses casos, é comum que sinta dificuldade para dormir ou relaxar. Qualquer situação aparentemente simples ou cotidiana, assim como as tarefas a serem feitas no dia seguinte, podem ser o motivo para que perca seus momentos de lazer e descanso.

Às vezes, é até possível adormecer, mas a sensação que fica é de cansaço, mesmo após uma boa noite de sono. Isso sem contar os sintomas como pesadelos, sono extremamente leve e corpo dolorido ao acordar por conta da tensão.

Enjoo e vômitos

Os enjoos e vômitos são alguns dos principais sintomas físicos gerados pela ansiedade. No entanto, também podem ocorrer tremores, palpitações, diarreia, sudorese excessiva, tontura, entre outros. Alguns desses sinais são desencadeados quando o corpo sente que algo não vai bem ou quando há uma situação de aparente perigo. O cérebro, então, prepara o corpo para lutar ou fugir da situação, por isso, libera hormônios como a adrenalina.

Dificuldade de socialização

O isolamento pode significar um quadro da depressão, mas também é comum nos casos do transtorno de ansiedade. Para os ansiosos, o simples fato de se imaginar cercado de pessoas, mesmo que conhecidas, pode gerar mal estar psicológico e até físico, como os enjoos e até diarreias. O suor em excesso ao tentar socializar com as pessoas também é comum.

Quem tem transtorno de ansiedade pode dar desculpas para não buscar tratamento. Uma delas, dentro da dificuldade de socializar, é acreditar que é uma pessoa mais caseira — o que não é nenhum problema e pode acontecer —, mas se os sintomas aparecem todas as vezes que precisa interagir em algum evento social, é preciso ficar atento.

Cansaço excessivo

O cansaço é comum em qualquer rotina. Mas quando ele se prolonga e chega a impedir de fazer as atividades com o prazo que deveriam ser feitas, é mais um sintoma de ansiedade. A procrastinação está atrelada com o pensamento negativista e desesperador quando há uma sobrecarga de atividades e, no meio da ansiedade, a mente não sabe por onde começar, optando por não começar nenhuma delas.

O esgotamento mental oriundo do cansaço e da procrastinação é o que pode gerar os quadros depressivos. Isso desencadeia um estado que mais parece com uma bola de neve de problemas para serem resolvidos, internamente e externamente, que vão se acumulando a cada momento.

Roer unhas constantemente

Uma das maiores características dos ansiosos é o hábito de roer unhas. Esse é um conhecimento popular que, apesar de verdadeiro, não é tratado com a seriedade merecida. O ato de roer as unhas pode significar ansiedade, mas também altos níveis de adrenalina ou estresse.

Além disso, esse é um hábito nocivo para a saúde do corpo, visto que a unha tem a função de proteção da carne por baixo dela, e sua ausência pode ocasionar em infecções, além dos possíveis danos à arcada dentária.

Estresse

No meio de uma crise de ansiedade, o estresse pode atrapalhar a serenidade na comunicação com o outro, ocasionando em uma fala grosseira e até mal educada. O estresse também é uma via de mão dupla. Isso significa que a ansiedade pode causar ele, quanto o inverso. Ele também vem acompanhado de desculpas que impedem a pessoa de reconhecer o problema.

Quando o estresse vem de alguma situação no trabalho ou na vida pessoal, o caso é visto como uma barreira defensiva para o ansioso, que tende a negar o ocorrido ou justificar essa atitude, mesmo que não esteja com a razão.

Tratamentos para a ansiedade

A melhor e mais eficaz maneira de tratar a ansiedade é com o auxílio de um psicólogo ou psiquiatra. Esses profissionais são indicados para diagnosticar o problema e ajudar a lidar com ele no dia a dia. Em alguns casos, pode ser necessário tomar medicamentos para controlar os sintomas. Além disso, esses profissionais podem indicar coisas a serem feitar para avançar mais rapidamente no tratamento, como praticar exercícios físicos, meditar e cuidar da saúde.

Se você ou alguma pessoa de sua família apresenta sintomas de ansiedade, é essencial procurar por ajuda o quanto antes, evitando assim que o problema fique maior e atrapalhe a vida pessoal e profissional. Dessa forma, é possível recuperar a qualidade de vida e viver muito melhor!

Reconheceu alguns desses sintomas em si mesmo? Você pode entrar em contato com um de nossos psicólogos e realizar uma consulta online para tirar mais dúvidas.

Escreva um comentário

Share This