Você sabe como prevenir o Alzheimer? Essa doença, que leva uma pessoa a desenvolver um quadro de demência e perda da memória, acontece com maior frequência a partir dos 65 anos. Acomete, principalmente, a população feminina.

Apesar de ocorrer em idades mais avançadas, o Alzheimer tem um longo processo de evolução até manifestar os primeiros sintomas e, após se estabelecer, não tem cura. Por isso, é importante tomar cuidados para se prevenir desde cedo ou evitar os seus avanços. Nesse artigo, separamos algumas dicas eficientes para prevenir o Alzheimer!

O que é o mal de Alzheimer?

O Alzheimer é uma doença caracterizada pela atrofia e deterioração lenta e progressiva do cérebro, o que acaba afetando as funções cognitivas, especialmente a memória. Também afeta a locomoção, deglutição e comunicação em casos mais avançados. Os danos nos neurônios podem ser causados de duas diferentes formas: pelo acúmulo de placas de proteína beta-amiloide e por emaranhados de uma proteína, chamada tau, no cérebro.

Além disso, no Alzheimer, ocorre uma diminuição da acetilcolina, neurotransmissor essencial para a comunicação entre os neurônios. Essa doença não tem cura e o tratamento consiste em preservar as funções cerebrais que ainda não foram afetadas, assim como amenizar sintomas como a depressão e a insônia.

Um fato sobre essa doença é que ela está associada a fatores genéticos. Ou seja, se existem casos na família, as chances de um descendente ter Alzheimer é mais elevada. Todavia fatores ambientais e o estilo de vida de uma pessoa são determinantes para que essa doença se desenvolva ou não.

Como prevenir o Alzheimer?

Existem algumas medidas que você pode inserir no seu dia a dia para evitar o Alzheimer ou, ao menos, retardar o seu aparecimento e estender a quantidade de anos sem as manifestações dessa doença. A recomendação é que você comece a se prevenir o quanto antes para não sofrer as consequências no futuro. A seguir, separamos as principais medidas que devem ser tomadas para evitar esse mal. Acompanhe!

Dormir bem

Além de recuperar o seu organismo a cada dia, ter uma boa noite de sono é fundamental para evitar o Alzheimer. Dormir mal com frequência produz danos ao cérebro semelhantes à doença. Ademais, o sono ajuda a controlar o acúmulo de placas de proteína beta-amiloide, mantendo os níveis dessa toxina em um nível mais baixo, o que reduz a manifestação de sintomas.

Por isso, durma pelo menos 8 horas por noite, que é o recomendado para uma pessoa adulta. Esse período de repouso deve ser constante, ou seja, sem interrupções. Entre as dicas para ajudar a relaxar antes de pegar no sono está não trabalhar na cama e se desconectar da internet.

Fazer exercícios

Praticar alguma atividade física faz muito bem para a saúde em geral e também ajuda na prevenção do Alzheimer. Entre as opções estão a corrida, natação, jogar futebol, dançar, fazer musculação e diversas outras modalidades. Os mecanismos que envolvem esse fator de proteção ainda não foram completamente elucidados. No entanto, sabe-se que, após uma atividade física, neurotrofinas que ajudam na memória são liberadas no cérebro.

A orientação é que, no mínimo, 2 horas de atividades físicas semanais sejam realizadas, o que já é suficiente para reduzir os riscos de desenvolvimento dessa doença. Esse tempo pode ser dividido em práticas de meia hora repetidas quatro vezes na semana.

Ter uma alimentação balanceada

Os alimentos que você consome estão completamente relacionados com a possibilidade de desenvolver o mal de Alzheimer. Por esse motivo, uma boa aposta é investir na dieta do Mediterrâneo, que conta com um cardápio repleto de frutas, verduras, azeite, cereais e consumo moderado de vinho, alimentos ricos em antioxidantes que protegem o cérebro de radicais livres.

Os peixes fontes de ômega 3, como sardinha, salmão e atum, são ótimas opções, pois reduzem os riscos de declínios cognitivos. Outros alimentos ricos em gordura boa — a monoinsaturada —, como as castanhas, amendoim e azeitonas, também são muito indicados. Quanto às contraindicações, é importante evitar o excesso de carne vermelha, alimentos industrializados ou refinados, leite e seus derivados, como manteiga e creme de leite.

Controlar os problemas psicológicos

estresse e a ansiedade afetam diretamente o cérebro, pois produzem hormônios maléficos para essa estrutura. Além disso, pessoas com depressão têm um maior risco de desenvolver Alzheimer. Assim, consultas com terapeutas e psicólogos podem ser muito úteis para manter o equilíbrio e reduzir as chances de desenvolver problemas cognitivos.

Estimular a cabeça

Manter a mente sempre ativa, com atividades que estimulam os pensamentos e a memória, é uma das principais maneiras de se prevenir do Alzheimer e evitar que essa doença avance. Entre as opções estão aprender uma nova língua, tocar um instrumento musical, ler com frequência e se divertir com jogos de estratégia, como xadrez, palavras-cruzadas ou montar quebra-cabeças.

Ademais, invista na sua formação intelectual. Quantos mais anos de estudos e conhecimento acumulado ao longo do tempo, menos propenso a apresentar sintomas de Alzheimer você estará.

Cuidar da saúde

Altos níveis de colesterol contribuem para o desenvolvimento do Alzheimer. Os diabéticos também devem ficar atentos: índices elevados de glicose sanguínea aumentam em até 3 vezes as chances de ter problemas cognitivos. A pressão alta também está associada com a morte de neurônios, perda da memória e demência.

Por esse motivo, consulte sempre um médico e faça exames de rotina para monitorar esses parâmetros. Caso estejam inadequados, o clínico geral passará as medidas necessárias para controle, como alimentação correta, prática de exercícios físicos e medicação.

Evitar o excesso de peso

Você não gosta de subir na balança porque sempre se assusta com o número que aparece? Pois saiba que isso pode ser um sinal muito preocupante para a saúde do seu cérebro. O sobrepeso e a obesidade estimulam a degeneração desse órgão, o qual encolhe e fica mais propenso a sofrer com os processos de demência. Portanto, não abuse nas calorias e procure estar dentro da faixa recomendada para a sua altura.

Agora que você descobriu as principais maneiras de como prevenir o Alzheimer, é só começar! Manter um estilo de vida saudável é a melhor forma de prevenir essa doença. Caso, mesmo assim, você manifeste os primeiros sintomas de demência, procure um médico imediatamente para receber orientações e o tratamento adequado.

Gostou do nosso post? Então, siga as nossas redes sociais para ficar sempre por dentro dos melhores conteúdos sobre saúde! Estamos no FacebookTwitter e Instagram!

 


Escreva um comentário

Share This