Homem com ataque cardiaco infarto com a mão no peito.
|

Ataque Cardíaco (Infarto): O que é, Causas, Sintomas, Diagnóstico e Tratamento

O Ataque cardíaco, ou Infarto agudo do miocárdio é uma das maiores causas de morte no Brasil, acometendo 360 mil pessoas ao óbito anualmente, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) e esse número vem aumentando ano a ano.

Esses valores exorbitantes associados a doenças cardiovasculares, possuem ligação direta com a má alimentação, aumento de peso, tabagismo, sedentarismo, pressão alta, colesterol e níveis de estresse cada vez maiores.

No entanto, apesar de estarmos falando de uma emergência, capaz de afetas homens ou mulheres em qualquer fase da vida, também estamos falando de uma situação completamente evitável.

Sendo assim, a melhor forma de prevenir é o conhecimento, e nesse post, você vai entender melhor o que é, causas, sintomas, prevenção e como é feito o tratamento do Ataque cardíaco (infarto).

O que é o Ataque Cardíaco (Infarto)?

O Ataque Cardíaco ou Infarto do miocárdio é a morte das células de uma área do músculo do coração, em razão da formação de um coágulo que interrompe o fluxo de sengue de foma súbita e muito intensa.

Essa interrupção de fluxo sanguíneo acontece principalmente por causa de uma doença chamada aterosclerose, doença que provoca o surgimento de placas de gordura que se acumulam nas paredes das artérias.

Por sua vez, as placas de gordura formadas pela aterosclerose, podem se romper, formando os chamados coágulos, este por sua vez interrompem o fluxo normal da corrente sanguínea.

Coágulos formados por aterosclerose.
A aterosclerose pode formar coágulos responsáveis pelo infarto.

E como resposta difere a todo esse processo súbito, sem a circulação normal do sangue, a oxigenação das células é cortada, bloqueando a liberação de toxinas. Com resposta o corpo vai se “desligando”. Podendo gerar sequeles ou levar a pessoa a óbito.

Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, o número de óbitos de infarto do miocárdio, angina e outras doenças isquêmicas do coração, no Brasil, de 2004 a 2014, foi de 1.069.653, o que corresponde a 8,8% das causas de mortes no País.

Ainda sobre o infarto, sabe-se que o mal pode ocorrer em qualquer região do órgão coração, dependendo muito de qual região se localiza a artéria obstruída. Existindo também a rara possibilidade de o ataque do coração, ocorrer em decorrência da contração da artéria, fato que também interrompe o fluxo de sangue, bem como por desprendimento de um coágulo que se formou no próprio coração e se alojou no interior dos vasos.

Causas do ataque cardíaco

A principal causa do infarto é a aterosclerose, doença que gera o acumulo de placas de gordura no interior das artérias, culminando no entupimento, levando o paciente ao infarto, quando ocorre o rompimento de uma dessas placas, gerando coágulos capazes de interromper a circulação normal do fluxo sanguíneo.

Com o bloqueio de artérias coronárias, o oxigênio deixa de chegar a pontos vitais, como o coração e demais órgão, culminando no pior na maioria dos casos.

Mas quais são as causas para que o infarto aconteça? O que gera esse acumulo de gordura e quais possíveis situações estão envolvidas? Essas e a resposta para essas e outras perguntas, você confere abaixo.

Aterosclerose

A cima já comentamos porque a aterosclerose pode provocar um ataque cardíaco, mas vamos entender agora como exatamente surge essa doença silenciosa e pode ser fatal.

Essa doença está diretamente ligada a hábitos ruins de alimentação, como o consumo frequente de alimentos com alto teor de gordura e colesterol, alimentos que favorecem o acumulo de placas de gordura nas paredes das artérias, criando o ambiente ideal para o surgimento da aterosclerose.

Sendo assim, mudanças na alimentação e optar por consumir menos alimentos fritos ou processados e quem sabe reduzir o churrasco com carnes gordurosas, pode ser um ótimo passo rumo a prevenção.

Obesidade

A obesidade está diretamente ligado a aterosclerose, visto que, ambas estão associadas a péssimos hábitos alimentares.

No entanto, a obesidade gerada pelo sedentarismo e hábitos alimentares ruins, consegue culminar em outras doenças como o colesterol alto, hipertensão e diabetes, doenças frequentes em pacientes vitimas de infartos.

Sendo assim, mudanças nos hábitos alimentares e adoção de práticas de atividade física, podem ajudar e muito na prevenção do infarto.

Hipertensão arterial ou pressão alta

Doenças como a hipertensão ocorrem em função de diversos fatores, sobretudo o alto consumo de sal, obesidade e sedentarismo. Por sua vez, a popularmente chamada pressão alta, é capaz de aumentar a pressão na corrente sanguínea, fazendo com o que o coração trabalhe mais e engrosse as paredes dos vasos arteriais.

Fato que pode proporcionar a facilitação da obstrução das artérias, ainda mais se associado a acúmulo de placas de gorduras, comprometendo diretamente o funcionamento do coração e demais órgãos.

Diabetes

O Diabetes é uma doença crônica que pode ser hereditária ou desenvolvida após anos de hábitos ruins, como alimentação rica em açúcares, gorduras e carboidratos, além disso, temos a falta de atividade física.

Por sua vez, o diabetes é uma doença muito associada a outras, praticamente todas as causas do infarto, parecem se cruzarem, quando citamos o excesso de peso e péssimos hábitos.

No caso do diabetes, propicia o surgimento de acúmulos de gordura, algumas vezes afetando a circulação adequada.

Tabagismo

O habito frequente de fumar colabora para muitas doenças, como aneurisma, trombose, AVC, aterosclerose e infarto. O tabagismo leva à inflamação e ao enrijecimento das paredes das artérias, sobrecarregando o coração.

Estresse

estresse pode causar muitos problemas à saúde do coração, já que a aceleração dos batimentos cardíacos pode levar ao aumento da pressão arterial. A pressão alta, no que lhe concerne, tem impacto no coração, como o maior risco de infarto e AVC.

Sintomas de infarto

Os sintomas de um ataque cardíaco nem sempre é algo tão simples de perceber, muitas vezes o sinal não vem do coração, mas sim com sinais sutis que podem se iniciar dias, semanas ou meses antes que o infarto de fato aconteça.

Estes sintomas de infarto se apresentam de formas diferentes de pessoa para pessoa e principalmente nas mulheres, os sintomas de infarto se mostram de formas ainda mais diferenciadas.

E sendo uma das causas de mortes mais presentes, é fundamental que você aprenda os principais sintomas de um infarto, então confira quais são eles abaixam.

Os principais sintomas de um infarto são:

  • Dor no lado esquerdo do peito, em forma de aperto, pontada ou peso, que pode irradiar para o pescoço, axila, costas, braço esquerdo ou até mesmo, braço direito;
  • Dormência ou formigamento no braço esquerdo;
  • Dor de estômago, sem relação com alimentos;
  • Dor nas costas;
  • Mal-estar;
  • Enjoos e tonturas;
  • Palidez e suor frio;
  • Dificuldade para respirar ou respiração rápida;
  • Tosse seca;
  • Dificuldade para dormir.

Ressaltamos que ao sentir os sintomas, não é recomendado aguardar, busque a emergência médica, pois assim você evita correr riscos. Vale lembrar também que doenças como o transtorno de ansiedade, são frequentemente confundidos com infarto, mas para ter certeza é sempre recomendado procurar o hospital.

Sintomas de ataque cardíaco em mulheres

Os sintomas clássicos de ataque cardíaco não costumam variar muito de pessoa para pessoa, mas no caso das mulheres não é incomum que apresentem sintomas não tradicionais.

As mulheres são vitimas de cerca de 30% dos casos de infarto, talvez esse número grande se de aos sintomas diferentes, dos quais facilmente podem ser ignorados.

Entre os sintomas incomuns em mulheres, estão as dores de estômago e sensação de cansaço sem causa aparente. Além disso, há também o infarto silencioso, sem os sintomas clássicos como a dor no peito e outros citados anteriormente.
Segundo um artigo publicado no Hcor (Hospitel do coração), as mulheres estão a cada ano mais expostas ao risco, pois cerca de 40% apresentam aumento da cintura abdominal, mais de 20% fumam, 18% são ex-fumantes, 23% têm seus níveis de pressão arterial acima do preconizado e 21% possuem alteração dos níveis de colesterol.

Dessa forma estar atenta aos sinais diferentes do infarto pode salvar a sua vida, ao sentir algo errado corra para o médico, afinal mais de 200 mulheres morrem por dia, vitimas de infarto do miocárdio.

Sintomas de infarto em mulheres são:

Sintomas mais comuns:

  • Dor ou desconforto na região peitoral em forma de aperto, podendo irradiar para o braço esquerdo, as costas e o rosto.
  • Suor frio;
  • Palidez;
  • Falta de ar;
  • Sensação de desmaio.

Sintomas atípicos:

  • Dor no abdome, semelhante à dor de uma gastrite ou esofagite de refluxo;
  • Enjoo;
  • Mal-estar;
  • Cansaço excessivo, sem causa aparente.

Caso sinta algum dos sintomas, peça ajuda a amigos, familiares, vizinhos ou ligue para a emergência médico, o número da emergência em caso de infarto é (SAMU) 192.

Diagnóstico e Tratamento de infarto

O diagnóstico de um ataque cardíaco é relativamente simples, necessitando de exames clínicos, podendo ser avaliado e constatado através de um eletrocardiograma. Sendo necessário, o profissional de saúde solicita exames, como a arteriografia coronária, para avaliar a estrutura das artérias que irrigam e levam sangue para o coração.

Exames para diagnóstico de infarto:

  • ECG periódicos
  • Marcadores cardíacos periódicos
  • Angiografia coronária imediata (a menos que fibrinolíticos sejam administrados) para pacientes com IMCST ou complicações (p. ex., dor torácica persistente, hipotensão, marcadores cardíacos acentuadamente elevados, arritmias instáveis)
  • Angiografia coronária tardia (24 a 48 h) para pacientes com IMSST sem complicações

Uma vez que os sintomas a cima, se apresentam como positivo, inicia-se o tratamento do infarto, com o primeiro objetivo sendo a desobstrução da artéria, para que o fluxo de sangue volte a ocorrer minimamente de forma natural. Para isso o médico pode recomendar medicações com ação de diluição do sangue, com objetivo de desfazer o coágulo nos vasos, chamados de trombolíticos.

Outras abordagens utilizadas no tratamento são:

  • Cuidados pré-hospitalares: oxigênio, aspirina, nitratos e encaminhamento para um centro médico apropriado;
  • Tratamento medicamentoso: fármacos antiplaquetários, fármacos antianginosos, anticoagulantes e, em alguns casos, outros fármacos;
  • Terapia de reperfusão: fibrinolíticos ou angiografia com intervenção coronária percutânea ou cirurgia de revascularização do miocárdio;
  • Reabilitação pós-alta e tratamento médico crônico da doença coronariana.

Como prevenir um infarto?

A prevenção de um ataque cardíaco começa com a conscientização, muitos homens e mulheres simplesmente ignoram os sintomas iniciais, seja por medo de médico ou por realmente acharem que não passa de um mal-estar, vindo a procurar ajuda quando o estado é critico ou quando já é tarde.
Mesmo que em alguns casos seja hereditário, é possível estabelecer padrões de qualidade de vida, dos quais, minimizam e muito os risco de infarto.

Ainda sobre a prevenção, é preciso ter mais atenção quando se é mulher, visto que os sintomas são facilmente confundidos com outros desarranjos na saúde. Você mulher ao sentir dores no peito, náusea, palpitações, falta de ar, fraqueza, suor frio, vômito e cansaço sem razão aparente, procure o atendimento médico.

E você jovem tem que se preocupar também, não existe idade certa para se ter um infarto, existe sim uma série de combinações que podem culminar em um ataque cardiaco, então previna-se.

As prevenções do infarto são:

  • Controle a hipertensão;
  • Controle o diabetes;
  • Controle os níveis de colesterol;
  • Evite o exagero de bebidas alcoólicas;
  • Evite o estresse;
  • Mantenha uma dieta equilibrada;
  • Mantenha o peso ideal do seu corpo;
  • Não fume;
  • Pratique atividades físicas regularmente;
  • Vá ao médico regularmente e o alerte se houver casos desses ataques na família.

Precisa fazer um chek-up no seu coração? Aqui no BoaConsulta você encontra os melhor médicos cardiologistas, agende a sua consulta através do site ou aplicativo.

Histórias recentes

Postagens similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.