Seu filho faz parte daquele grupo de crianças que só de imaginar em ir a uma consulta médica ou ao dentista já fica muito ansioso e apavorado? Pois saiba que essa é uma reação bem comum, sendo esse medo infantil dos consultórios muito relacionado à associação do ambiente clínico ou hospitalar com receber injeções doloridas e tomar remédios ruins e até pelo simples fato da criança não saber pelo que passará nesses locais.

Então, o que fazer nesses casos? Como convencer seu filho de que as visitas periódicas ou esporádicas aos profissionais da saúde fazem parte da rotina e são superimportantes para manter a saúde em dia?

Separamos para você 6 dicas de como fazer uma criança perder o terrível medo do jaleco branco. Confira!

Nunca minta para a criança

Todos conhecemos aquele famoso ditado “a mentira tem perna curta”, que é completamente verídico. Mentir nunca será uma boa opção, porque, na maioria das vezes, a verdade vem à tona muito mais rápido do que você espera.

Assim, se mentir para seu filho que vocês vão a algum lugar do qual ele gosta, como ao cinema ou à casa de um amigo querido, logo ele descobrirá que isso não é verdade. E, o pior, ele se dará conta da mentira na porta do consultório, gerando reações como choro e desespero, uma situação muito desagradável para os pais, profissionais e também para quem estará assistindo o ocorrido.

Ademais, você nunca deve dizer para o seu filho que um procedimento, como levar pontos ou tomar uma vacina, não vai doer, pois isso pode quebrar a confiança que ele tem em você e deixá-lo muito mais assustado do que já está.

Mentir, portanto, é o caminho para seu filho deixar de acreditar na sua palavra — não só quanto às visitas ao médico ou dentista, mas em todos os âmbitos, o que pode desestruturar o relacionamento de vocês.

Assim, opte sempre por falar a verdade, conversando com ele e tratando-o com respeito. Isso aumentará a confiança que a criança tem em você e fortalecerá ainda mais os laços entre pais e filhos.

Transmita segurança

Entre os principais fatores que desencadeiam esse medo infantil de médicos e dentistas está a insegurança. Muitas vezes, essa característica faz parte da própria personalidade da criança, estando intrínseca no seu jeito de ser. Nesse momento, o seu papel em transmitir a segurança necessária para tranquilizar seu filho é indispensável.

Assim, tudo o que você disser e como você agir será um porto seguro para a criança. Associando que você está tranquilo em relação às consultas, ela também acabará ficando. Mas, para isso, você realmente deverá ter controle sobre a situação, não tendo aquele sentimento de pena devido às necessidades de saúde do seu filho.

Além disso, você nunca deve associar as idas ao médico com castigos ou como consequência de desobediências, pois isso induzirá a criança a associar os consultórios com momentos ruins, o que a deixará ainda mais insegura e com medo.

Explique o motivo das consultas

Na maioria das vezes, o medo do jaleco branco que muitas crianças sentem acontece pela falta de informação repassada a elas. Muitos pais acreditam que, devido à baixa idade, seus filhos não entendem direito as coisas e, por isso, não é necessário explicar com clareza as situações pelas quais passarão.

No entanto, isso é um grande equívoco. Uma criança compreende muito bem tudo o que é transmitido a ela e você tem o compromisso de explicar o passo a passo do que se passará durante uma consulta. Essa atitude a deixará mais tranquila, pois ela entenderá o motivo de estar indo ao médico ou ao dentista e, assim, as consultas deixarão de ser apenas uma sessão de pesadelo.

Ensine seu filho sobre as vantagens de cuidar da saúde

Prezar pela própria saúde é algo que deve ser cultivado desde pequeno. Assim, você deve explicar ao seu filho quais são as vantagens de sempre procurar um profissional da saúde, destacando todos os benefícios da prevenção para se manter saudável.

Se seu filho associar que as consultas servem para evitar ficar doente, sentir-se mal ou passar por tratamentos desagradáveis, passará a ter atitudes que demonstram que está aceitando melhor as visitas ao médico ou ao dentista.

Simule idas ao consultório

Brincar com o seu filho de ir ao médico ou ao odontólogo é uma ótima forma para que ele compreenda tudo o que pode acontecer em tal situação, fazendo-o perder a angústia de frequentar os ambientes clínicos ou hospitalares.

Para isso, você pode contar com livros temáticos e interativos que abordem o tema ou ainda usar kits de médico. Com um estetoscópio, abaixador de língua e jaleco de brinquedo, você pode fazer o papel do profissional e simular tudo o que ocorrerá no consultório, despindo seu filho, encostando os aparelhos nele e explicando o que você está checando com cada um dos equipamentos.

Você pode optar também por utilizar um boneco, fingindo a realização dos procedimentos nesse paciente de brinquedo, destacando sempre a finalidade de cada ação.

Assim, seu filho observará tudo pelo que passará antecipadamente, podendo até fazer perguntas que o deixarão com uma sensação de maior controle sobre a situação, excluindo o medo para escanteio.

Escolha sempre um bom profissional

Optar por um médico ou dentista que tenha afinidade e a delicadeza necessária para lidar com o público infantil é uma boa opção para que seu filho se familiarize e simpatize com o ambiente e com toda a situação.

Para isso, você pode contar com a opinião de familiares ou amigos que já levaram seus filhos a esses profissionais, escolhendo aquele que tiver as melhores recomendações. Além disso, você pode contar com as facilidades da tecnologia e buscar informações sobre os melhores médicos para crianças e dentistas na internet.

Assim, você garante que seu filho estará em boas mãos, que têm habilidade em lidar com o medo infantil. E, por ser uma reação em cadeia, você também ficará mais calmo com o profissionalismo observado — o que, com certeza, também será sentido pela criança.

É importante destacar que se um profissional não tiver esse jeito característico para lidar com crianças, isso não significa que ele seja ruim no que faz, mas apenas que é menos apto para atuar em casos assim, o que pode dificultar o processo de aceitação da criança às consultas.

Deixar tudo muito claro para a criança, antecipando o que vai acontecer no consultório, sanando dúvidas e sempre falando a verdade, são maneiras de ajudar seu filho a enfrentar esse obstáculo. Vencer o medo infantil de médicos e dentistas pode não ser nada fácil, mas com a ajuda e apoio dos pais o processo se torna muito mais tranquilo e menos apavorante para a criança.

Agora que você já conhece as nossas dicas, aplique-as com o seu filho e veja como o resultado será certeiro! Já está pensando em agendar as consultas? Clique aqui e faça isso com garantia de rapidez e praticidade!


Escreva um comentário

Share This