No Brasil, eventos e doenças cardiovasculares são responsáveis por cerca de 32% dos óbitos anuais, segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia. Estima-se que, em média, 40 pessoas morrem por hora devido a problemas no coração e cerca de 300 mil brasileiros são afetados por isso.

Esse estudo também aponta que o infarto é um dos eventos que lidera as estatísticas. Anualmente, ocorrem cerca de 400 mil infartos, sendo que há 1 óbito entre cada 5 a 7 indivíduos infartados. Infelizmente, 50% morrem antes de receber atendimento ou chegar ao hospital.

Devido à gravidade desse problema, é fundamental conhecê-lo e se informar sobre as formas de evitá-lo. Leia o artigo e saiba como prevenir o infarto e quais são as características desse quadro agudo.

O que é infarto?

O coração é um órgão formado por músculos que bombeiam sangue incansavelmente. Para tanto, é fundamental que ele seja alimentado com nutrientes e receba oxigênio, o que é feito por meio da corrente sanguínea. O infarto, ou ataque cardíaco como é popularmente chamado, acontece quando o suprimento de sangue é suspenso por um tempo prolongado. A falta de subsídios faz com que o músculo cardíaco sofra necrose, ou seja, morra e perca suas funções.

Normalmente, esse problema afeta somente uma ou duas paredes do coração, enquanto as outras continuam com o seu funcionamento normal. O problema é que, dependendo do local ou locais afetados, o coração não conseguirá funcionar adequadamente, acarretando problemas de circulação definitivos para a pessoa.

Um infarto pode ser assintomático e passar despercebido para a pessoa. Quando há sintomas, os mais comuns são dores no peito que irradiam para a mandíbula ou para o braço, suor frio, fraqueza, palpitação, falta de ar, ansiedade, desmaio e tontura.

Como prevenir o infarto?

Existem algumas maneiras de evitar problemas cardíacos, e nós listamos as mais importantes a seguir. Acompanhe!

1. Capriche na alimentação

Atualmente, a maior causa de infartos é a aterosclerose. Essa doença é caracterizada pela deposição de placas de gordura nos vasos, o que diminui o espaço para a passagem de sangue e torna mais fácil a sua obstrução. Além disso, a gordura na parede deixa a artéria mais rígida, impedindo que ela se expanda se for necessário.

Dentre as mudanças necessárias na alimentação, a menor ingestão de gordura e de sal está entre as principais. Isso porque o sal aumenta a pressão arterial — o que pode propiciar eventos cardíacos.

2. Faça exercícios físicos

Fazer atividades físicas é benéfico para todas as idades e para a prevenção de qualquer doença. Contudo, antes de começar a praticá-las, é importante que a pessoa procure um médico, a fim de fazer exames para atestar a saúde e receber orientações sobre qual é a melhor opção de exercício. Realizar caminhadas de 30 minutos 4 vezes na semana é bastante tolerado e potencialmente sem riscos, por exemplo.

3. Cesse o tabagismo

O cigarro aumenta as chances de ter um infarto, inclusive naquelas pessoas que já tiveram um evento. Isso porque as substâncias presentes nele facilitam a aderência da gordura, formando as placas de aterosclerose. Além disso, a formação de coágulos é mais frequente nos tabagistas. Normalmente, essa é a causa do infarto, visto que o coágulo fica preso no pequeno espaço de circulação do sangue nas artérias com placas de gordura.

4. Vá ao médico rotineiramente

Algumas vezes o infarto é assintomático, e a pessoa nem sabe que sofreu um. Dessa forma, é fundamental ir ao médico para fazer consultas e exames regulares para diagnosticar o problema e prevenir outros eventos. Além disso, nesses encontros é possível tratar as condições que propiciam um infarto, como a hipertensão arterial e as altas concentrações de gordura no sangue.

O ideal é se consultar com um cardiologista ou clínico geral.

E então, entendeu o que é e como prevenir o infarto? Esse evento agudo é muito comum e grave, mas, com medidas de prevenção adequadas, é possível ter uma vida saudável e com poucas chances de tê-lo.

Se você gostou do nosso conteúdo, não deixe de nos seguir nas redes sociais para ler mais artigos como este! Estamos no FacebookTwitterLinkedIn e Instagram.

Escreva um comentário

Share This