Como a infância é o principal período de desenvolvimento do ser humano, é essencial que os pais sempre acompanhem esse processo bem de perto junto ao pediatra. Um dos principais motivos disso está na obesidade, que, infelizmente, já é considerada uma epidemia global.

No Brasil, uma a cada três crianças de 5 a 9 anos está acima do peso considerado ideal para a sua idade. Logo, a pergunta que não quer calar é: como saber se seu filho corre este risco? Bem, hoje vamos mostrar aqui 4 sinais que vão ajudar a descobrir se ele está com sobrepeso e como proceder nessas situações. Vamos lá?

1. Calcule o IMC

Calcular o Índice de Massa Corpórea (IMC) é uma alternativa bastante útil e simples para pais que querem monitorar o peso de seus filhos. Essa fórmula gera um valor reconhecido internacionalmente que permite definir se a pessoa está acima do peso, abaixo ou regular.

Para calculá-lo, basta saber duas informações: a altura e o peso da pessoa. A conta funciona assim: divida o peso da criança pela altura dela ao quadrado e pronto! Exemplificando: se seu filho tem 13 anos, mede 1,44 m de altura e pesa 44,5 kg, a conta será: 44,5 / 1,44 x 1,44 = 21,46.

Agora que já sabemos a massa corpórea, chegou a hora de consultar os indicadores da Organização Mundial de Saúde para descobrir se seu filho já sofre de obesidade infantil. Para isso, é preciso relacionar o IMC com a idade dele e você terá os chamados percentis, que são os valores que dirão a situação da criança.

Então, uma pessoa de 13 anos com o IMC de 21.46 corresponde a um percentil de 85%. Ou seja? Ela tem 85% de peso a mais que uma criança que está dentro dos valores padrões estabelecidos. Este resultado indica, infelizmente, o sobrepeso. Caso você descubra um valor acima ou abaixo do padrão, procure pela orientação de um pediatra.

2. Fique de olho nas gorduras abdominais

Um dos maiores indicadores de obesidade infantil está na presença de gorduras abdominais excessivas. Para saber se está tudo “ok”, basta tirar a medida da circunferência da barriga da criança. Esse valor não pode ser maior que a metade da altura dela. Exemplo: se seu filho tem 1,40 m de altura, a circunferência da barriga deve ser menor que 70 cm.

Fazer esse cálculo é importante porque com ele podemos ter noção da concentração de gorduras em uma região que possui órgãos extremamente importantes como o fígado e o pâncreas. Monitorar detalhes como este ajuda a prevenir doenças como diabetes e hipertensão, por exemplo.

3. Observe os hábitos alimentares do seu filho

Fiscalize de perto a rotina dele, mas sem neuras e cultura de dietas, certo? Se você perceber que ele pede diferentes tipos de comida com muita frequência e, quando essas são negadas, ele se chateia, pode ser o princípio de uma compulsão alimentar.

Outra dica é vigiar se ele está comendo escondido ou se apresenta sinais de ansiedade na hora de mastigar. Preste atenção, também, à qualidade dos alimentos que ele consome. Todas essas atitudes podem evitar a obesidade infantil.

4. Repare no nível de disposição dele

Uma criança que está acima do peso costuma se cansar rápido durante exercícios simples como subir escadas ou caminhar até o ponto de ônibus. Além disso, ela pode até mesmo sentir faltas de ar momentâneas e/ou roncar durante a noite.

Viu como monitorar o peso do seu filho é uma tarefa obrigatória, porém fácil? Basta ficar atenta a esses sinais e, é claro, consultar o pediatra regularmente. Afinal, só ele poderá avaliar todos os aspectos corporais e emocionais da sua cria de forma precisa.

Agora que você já sabe identificar os principais sinais de sobrepeso infantil, que tal compartilhar este post em suas redes sociais para que mais mamães e papais possam conseguir fazer o mesmo?


Escreva um comentário

Share This