Mulher usando bombinha de asma.
| |

O que é crise de asma, quais os sintomas e o que fazer em uma emergência?

A asma é uma alergia respiratória que atinge milhões de brasileiros, indo desde bebês até idosos, e pode ser desencadeada por agentes externos como clima, poeira, mofo, fungos e pelos de animais.

Além de sintomas comuns como tosse e falta de ar, alguns pacientes podem enfrentar quadros de crise de asma, que acontecem muitas vezes durante a noite, afetando diretamente a qualidade de vida da pessoa.

Embora muitas pessoas sejam portadoras da doença, o diagnóstico nem sempre é feito ainda na infância. Com isso, é muito comum que pessoas asmáticas acabem descobrindo o quadro da doença já na vida adulta, após entrar em contato com algum agente que desencadeia crises alérgicas.

E para ajudar você a compreender melhor sobre este assunto, separamos algumas informações valiosas, sendo assim, confira o que é uma crise de asma e o que fazer se você ou outra pessoa estiver tendo uma crise.

O que é crise de asma?

A crise de asma é um episódio que acontece de 1 a mais de 2 vezes no ano, dependendo da gravidade do quadro do paciente, e é caracterizado com sintomas como:

  • Dificuldade para respirar;
  • Frequência cardíaca acelerada;
  • Febre acima de 37 graus.

Normalmente esses episódios ocorrem durante a noite, e o paciente acorda durante a madrugada com dificuldades respiratórias e em alguns casos, dores no peito.

Vale ressaltar que o exame de asma é fundamental para identificar o quadro e o grau de gravidade, além de possibilitar ao especialista receitar a medicação correta.

O que fazer em uma crise de asma?

O primeiro passo é tentar acalmar o paciente asmático conversando com ele e mantendo-o em uma posição confortável. Você ainda pode tentar oferecer um copo de água aos poucos para evitar engasgos, de forma que ele se distraia da crise. Além disso, você ainda pode inclinar a pessoa ligeiramente para melhorar a respiração.

Em seguida, faça inalação com os medicamentos próprios da asma com a bombinha e analise se os sintomas melhoraram ou se permanecem os mesmos.

Mulher jovem sentada na escada segurando bombinha de asma.
Mulher durante crise de asma esperando os sintomas amenizarem.

Caso você seja asmático e estiver sofrendo uma crise, é importante manter a calma e ligar para alguém para conversar e se distrair. Em seguida, usar os medicamentos recomendados pelo médico.

Se o quadro não amenizar com essas ações, é importante buscar um médico o mais rápido possível, já que as crises de asma podem causar problemas mais sérios como uma parada cardíaca.

Alguns sintomas que indicam que a crise de asma é emergencial e necessita de atendimento médico imediato são:

  • lábios e pele azul;
  • dificuldade para respirar extrema;
  • excesso de suor;
  • ansiedade grave pela dificuldade em respirar;
  • confusão mental.

Uma vez identificado estes sintomas, o recomendado é ir ao médico imediatamente.

A importância da bombinha

As bombinhas e inaladores são essenciais para controlar as crises de asma e evitar sintomas mais graves. Com isso, é aconselhável que pacientes asmáticos levem esse equipamento para todos os lugares, já que apesar de ser mais frequente durante a noite, a crise pode ocorrer a qualquer momento do dia.

Bombinha de asma com medicamento pronto para ser usado.
A bombinha de asma é fundamental em momentos de crises de asma.

Os inaladores são recomendados para auxiliar na absorção dos medicamentos que combatem a crise, que devem ser indicados pelo médico que acompanha o quadro do paciente. Além disso, também são responsáveis por ajudar na respiração, diminuindo a ansiedade por não conseguir respirar.

8 Principais causas das crises de asma

As crises de asma podem ser desencadeadas por diversos fatores e também diante do grau oferecer mais ou menos riscos. Confira abaixo os principais agendes causadores das crises asmáticas.

1. Poeira

Um dos agentes externos que mais afetam a nossa respiração e podem desencadear crises em pacientes asmáticos é o acúmulo de poeira no ambiente, sendo importante aspirar o quarto de pessoas portadoras da alergia diariamente. Além disso, é indicado usar um pano úmido para evitar que a poeira suba durante a limpeza.

Além do chão, a poeira também pode se acumular em tapetes, filtro de ar-condicionado, cortinas, quadros, livros e objetos de decoração.

2. Fungos e ácaros

Os fungos e ácaros são microorganismos que se alimentam da pele humana e pelos dos animais, e se proliferam em colchões, travesseiros e almofadas. Isso quer dizer que a roupa de cama deve ser trocada de 1 a 2 vezes na semana, assim como capas de almofadas, cobertores e edredons.

Uma dica é colocar os colchões e travesseiros no sol durante o dia, pelo menos 1 vez na semana para evitar a proliferação desses microrganismos.

3. Fumaça e poluição

A fumaça de cigarro é um dos agentes que mais causam crises de asma, e é importante evitar que pacientes asmáticos tenham contato com ela. Além do mais, quanto menos o paciente entrar em contato com a poluição e outros tipos de fumaça, menor serão as incidências de crises.

4. Odores fortes

Os cheiros fortes também podem acabar desencadeando crises de asma, incluindo desde perfumes e shampoos, até produtos de limpeza como água sanitária e detergente.

Uma dica importante é evitar que pessoas com excesso de perfume peguem bebês asmáticos no colo, já que isso pode acabar desencadeando crises respiratórias.

5. Infecções respiratórias

Resfriados, gripes e outras doenças que ataquem o sistema respiratório podem acabar desencadeando crises asmáticas, já que obstruem a passagem de ar.

Vale lembrar, também, que pessoas sem asma tendem a se curar com mais facilidade dessas condições, enquanto asmáticos podem acabar sofrendo com complicações do quadro e demorar mais para se recuperar.

Para combater esse problema, o indicado é manter a higiene das mãos quando chegar da rua e manter as vacinas em dia.

6. Animais domésticos

Outros fator que também influencia nas crises de asma são os animais como cachorros e gatos, que de modo geral possuem pelos capazes de causar alergia em grande parte da população. 

Porém, isso não significa que o paciente não possa ter esses animais em casa, sendo indicado apenas tomar as medidas de higiene e evitar que o animal suba na cama, armários e entre dentro do guarda-roupa. Com isso, diminui-se o contato do paciente com os pelos dos animais, diminuindo também as chances de crises.

7. Mudanças de temperatura

Pacientes com asma podem acabar sofrendo crises devido a mudanças de temperatura, tudo isso graças a sua hipersensibilidade das vias aéreas. isso quer dizer que mudanças bruscas no tempo pode desencadear uma crise, o que significa que o paciente não deve se expor ao frio ou calor excessivo.

8. Exercícios físicos

Os exercícios físicos são um dos fatores mais frequentes que acabam desencadeando quadros de crise de asma, principalmente em crianças. Isso porque durante as atividades os batimentos cardíacos tendem a aumentar, o que leva a dificuldades respiratórias e tosse.

Porém, com o tratamento adequado e o diagnóstico correto, essas crises podem ser evitadas, além de ser recomendado que asmáticos pratiquem atividades físicas para melhorar a condição dos pulmões.

Após ver que é crise de asma, o que pode piorar o quadro e aprender o que fazer em episódios como esse, não deixe de tomar todas as precauções necessárias caso você seja portador da doença.

Isso não somente evitará episódios de crises agudas, como também aumentará sua qualidade de vida e diminuirá os sintomas diários.

Precisa fazer o exame de Asma? Aqui no BoaConsulta você encontra os melhores Médicos Pneumologistas, agende sua consulta online, através do site ou aplicativo.

Histórias recentes

Postagens similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.