Com o período de chuvas mais intensas se aproximando, o risco de enchentes e alagamentos aumenta, principalmente devido ao mal planejamento urbano e ambiental das cidades. A água das chuvas poluída carregada de bactérias e vírus aumenta o risco de doenças infecciosas, que pode afetar a população.

No Brasil, as precipitações de chuva, maiores nos meses de novembro, dezembro, janeiro, fevereiro e março, podem causam alagamentos principalmente nas regiões metropolitanas do Rio de Janeiro e São Paulo.

Mas você sabe quais as principais doenças infecciosas que podem ser transmitidas pela água suja das chuvas?

1. Leptospirose

Também chamada de Mal de Adolf Weil, é uma doença bacteriana infecciosa causada pela bactéria Leptospira, que está presente na urina de ratos. A doença afeta humanos e animais e pode ser transmitida pela água da enchente que carrega a bactéria.
A doença, que afeta o fígado e rins, também pode causar meningite e problemas respiratórios.

2. Hepatite A

A infecção do fígado é contagiosa e ocorre através da ingestão de água e alimentos contaminados com matéria fecal. Por causa das enchentes, o risco da água misturada com esgoto aumenta.
Na maioria dos casos da hepatite A, cura é espontânea. Porém, podem ocorrer complicações causadas pela doença caso ela não seja tratada.

3. Diarreia aguda

A infecção intestinal dura até 14 dias e é causada por bactérias, vírus e protozoários. É causada pela ingestão de água e alimentos contaminados com fezes de humanos ou animais.
O Brasil é acometido por altos índices de diarreia aguda devido as más condições de saneamento de água em várias localidades.

4. Febre tifoide

Esse tipo de febre está relacionado a precaridade do saneamento ambiental e a falta de higiene pessoal. No Brasil, ocorre em regiões endêmicas, principalmente em locais onde a água é considerada suspeita. Quando isso acontece, é preciso que a população seja orientada a não entrar em contato com água contaminada.

Para evitar as doenças infecciosas causadas pelas enchentes, alguns cuidados gerais podem ser tomados:

  • Evitar contato com água das enchentes;
  • Cuidado redobrado com crianças expostas à chuvas;
  • Lavar bem as mãos;
  • Tomar somente água potável;
  • Lavar todos utensílios que entraram em contato com água suja e lama.
  • Vedar e higienizar frequentemente caixas d’água.

No caso de suspeita de alguma dessas doenças, procure um infectologista prontamente para iniciar o tratamento.

 


Escreva um comentário

Share This