Dermatologista infantil: O que é e qual a importância deste profissional?

Médico dermatologista examinando a mão de criança.

O dermatologista infantil é o especialista responsável por cuidar da pele e seus anexos nas crianças. A pele dos pequenos é ainda mais sensível que a dos adultos, e está exposta a todo tipo de alterações, sendo algumas delas fisiológicas, e outras patológicas.

E o dermatologista infantil ou como também é chamado pediátrico, é o profissional mais indicado para tratar enfermidades deste órgão e é dele que iremos falar hoje.

Devido às suas peculiaridades, merece uma atenção especial. Por isso, é indicado procurar não apenas alguém que entende bem este órgão e suas afecções, mas um profissional dedicado a cuidar da saúde da pele nesta faixa etária.

Por que levar as crianças ao dermatologista infantil?

Embora tenha o mesmo número de camadas ao longo de toda a vida, durante a infância a pele é um quinto menos espessa que na vida adulta. Por causa disso, merece cuidados especiais e atenção constante.

Outro motivo para a maior sensibilidade da pele nessa faixa etária é que nessa fase da vida ocorrem as primeiras manifestações clínicas de doenças que podem permanecer até a idade a adulta, a exemplo a dermatite atópica.

Sem falar no alto risco de transmissão de infecções e parasitoses pelo contato da criança com o chão, pelo hábito de levar as mãos e os objetos a boca e até mesmo devido à proximidade com muitas outras crianças nas creches e escolas.

Criança do sexo feminino brincando na areia.
Crianças durante brincadeiras em contato com o chão correm mais riscos de Infecções e parasitoses.

Além disso, as glândulas sebáceas, responsáveis pela produção de sebo e suor, são menos ativas. O filme lipolítico, combinação entre o óleo da pele e a transpiração forma uma camada protetora da pele, e apresenta uma atuação mais fraca na infância. Com isso, inclusive, elementos externos são absorvidos mais facilmente e conseguem penetrar nas camadas mais profundas.

A pele das crianças é especialmente sensível às influências químicas, físicas e microbianas, o que começa a mudar com a chegada da puberdade, as mudanças hormonais que acontecem por volta dos 12 anos de idade. Este é também o momento que começam a surgir as diferenças de pele entre meninos e meninas.

E é por causa de todos esses fatores que a pele dos pequenos não deve ser tratada da mesma forma que a dos adultos, e isso vale para os cuidados em casa e no consultório. Os produtos, procedimentos e hábitos devem ser específicos para a idade, e cabe aos pais e responsáveis monitorar dia a dia a saúde de seus filhos.

Qual é a idade certa para começar a ir ao dermatologista?

As crianças devem fazer a sua primeira visita ao dermatologista infantil ainda no primeiro ano de vida, em especial se seus pais possuem histórico para doenças como alergias, asma, bronquite e dermatite atópica.

Geralmente, a primeira consulta ocorre entre os seis meses e o primeiro ano de idade. Mesmo que a criança não tenha predisposição a nenhuma afecção, é importante que os pais conversem com o especialista para saber quais cuidados tomar e como prevenir problemas, já que, como vimos, a pele nessa idade é muito sensível.

Médica dermatologista analisando pele de bebê.
Criança em sua primeira consulta com médica dermatologista.

Assim como os adultos, as crianças devem dar seguimento ao seu acompanhamento dermatológico através de uma consulta a cada ano. As consultas preventivas servem para uma avaliação completa da pele, em especial de manchas, pintas ou alterações suspeitas. É observado também o couro cabeludo, os pelos em geral e as unhas.

Os produtos e as recomendações do médico vão variando de acordo com a idade, ou seja, precisam ser atualizadas de tempos em tempos. A prevenção é sempre o melhor caminho, e quando se fala da pele das crianças isso não é diferente.

Quais são os principais motivos para agendar uma consulta com dermatologista infantil?

  • Alergias
  • Manchas vermelhas
  • Coceira
  • Descamação da pele
  • Pele muito sensível ou ressecada
  • Excesso de oleosidade
  • Queimadura solar de grande extensão
  • Unhas fracas, manchadas ou com alterações de cor e formato
  • Suor excessivo
  • Suor com odor desagradável
  • Excesso de pelos
  • Descamação e coceira no couro cabeludo
  • Cistos, lipomas e outros tipos de nódulos
  • Queloides
  • Lesões e feridas com pus
  • Pintas e manchas suspeitas
  • Feridas que sangram facilmente e não cicatrizam

Leia também “Dermatologista: Saiba tudo sobre este especialista”

Principais doenças tratadas pelo dermatologista infantil

Algumas dermatoses são bastante comuns na infância, veja abaixo alguns exemplos, conheça seus principais sintomas e entenda um pouco mais sobre o seu tratamento.

Acne neonatal

Frequente em crianças recém-nascidas, a acne neonatal é marcada pela obstrução dos poros, o que leva a inflamação da pele e ao surgimento de pequenas erupções superficiais.

Dentre as regiões mais acometidas estão o rosto e o tronco. Se trata de um distúrbio simples e tratável, por isso não há motivos para maiores preocupações. Contudo, nunca esprema as lesões.

Lave a pele do bebê com água e sabão, seque bem, e aplique o protetor indicado pelo seu dermatologista infantil para prevenir manchas.

Assaduras ou dermatite de fralda

Embora todas as crianças estejam expostas ao problema, as assaduras são mais comuns em crianças gordinhas ou obesas, devido ao contato entre o tecido da fralda e a pele do bebê.

Muitas pessoas associam o problema a negligência ou a falta de higiene dos pais da criança, e sim, em alguns casos ele se relacione ao fato do bebê passar tempo prolongado em contato com suas fezes ou urina, mas não podemos resumir a condição a isso. Como vimos, a pele da criança é mais fina e também mais vulnerável.

Em geral, os sintomas da assadura são vermelhidão, ardência, irritação e coceira. O tratamento é simples. Lave com água abundante e sabão neutro para retirar suor, urina e fezes, mantenha a pele seca e arejada com troca frequente de fralda e deixe a criança passar de 15 a 30 minutos sem fralda.

Dermatite seborreica

A dermatite seborreica é uma doença de pele bastante comum e de pouca gravidade que afeta bebês e recém-nascidos. Se trata de uma inflamação crônica de algumas áreas da pele, geralmente regiões que contêm muitas glândulas sebáceas.

As manifestações clínicas da doença são:

  • Oleosidade da pele e do couro cabeludo
  • Escamas brancas
  • Escamas amareladas
  • Coceira
  • Vermelhidão na área

O acompanhamento médico é imprescindível, já que é necessária a recomendação de medicamentos, normalmente de uso tópico.

Dermatite atópica

A Dermatite Atópica é um problema de pele bastante comum e incômodo, se não tratado adequadamente.

Pele seca, inflamação e coceira, além de vermelhidão e erupções na pele caracterizadas por uma espécie de reação alérgica, são os seus sintomas.

Banhos rápidos com sabonetes neutros, hidratantes e uma boa alimentação pode ajudar a prevenir crises. A avaliação do especialista é essencial para uma melhora completa do caso.

Brotoejas

As brotoejas também são uma queixa frequente no consultório do dermatologista infantil. O bloqueio das glândulas do suor provoca o aparecimento de bolinhas esbranquiçadas ou avermelhadas na pele, causando irritação e coceira.

Compressas frias podem ajudar a minimizar os sintomas. Recomenda-se evitar o uso de substâncias que possam atrapalhar a transpiração, além de manter uma temperatura confortável e roupas leves.

Micoses

Micoses são infecções fúngicas que podem afetar a pele, as unhas e o couro cabeludo. Seus sintomas incluem manchas brancas na pele, coceira, rachaduras entre os dedos e unhas deformadas.

O distúrbio é altamente contagioso. O fungo pode estar no chão, em objetos, na água, em toalhas e roupas, sapatos, além é claro, na pele, unha ou cabelo de alguém.

O tratamento geralmente se dá através de pomadas antifúngicas indicadas pelo especialista.

Piolho

Sem dúvidas, é durante a infância que os piolhos mais aparecem, em especial na fase escolar. O quadro inclui coceira intensa no couro cabeludo e o surgimento de lêndeas, os ovinhos da fêmea do piolho, no cabelo.

Se trata de uma infecção simples, mas que deve ser tratada. Aprimorar a higiene pessoal é essencial, loções e xampus anti-piolhos também podem ajudar, mas devem ser indicados pelo dermatologista infantil.

Impetigo

O impetigo é um problema bastante comum entre as crianças. Se trata de uma infecção bacteriana contagiosa da pele que pode surgir na área da fralda, mas também em outras partes do corpo como nas mãos e até no rosto.

As lesões provocadas pela doença lembram pequenas espinhas, mas possuem bordas grossas cor de mel, que podem virar bolhas. Algumas pessoas relatam forte prurido na região.

Como na maioria dos casos a doença é causada pela infecção por bactérias estreptococos ou estafilococos, o tratamento se dá a base de antibióticos.

Molusco contagioso

O molusco contagioso é uma infecção viral causada pelo poxvírus, um microorganismo da família da varíola. Sua transmissão se dá por contato direto e é bastante comum em crianças.

O quadro clínico do distúrbio lembra muito o de uma verruga vulgar. A doença é marcada pelo aparecimento de pápulas translúcidas sobre a pele. A grande maioria das lesões mede cerca de 5 mm e elas raramente são dolorosas.

Quanto a terapêutica, podem ser indicados medicamentos antivirais, curetagem e crioterapia, conforme indicação médica.

Fotoproteção na infância

Independente da faixa etária, a fotoproteção é essencial para o cuidado com a pele e a prevenção das neoplasias cutâneas. Contudo, durante a infância, usar filtro solar se torna ainda mais importante.

Os protetores solares infantis são indicados para crianças acima dos 6 meses de idade. Abaixo dessa faixa etária seu uso não é recomendado pelas autoridades sanitárias, já que ainda não existem dados toxicológicos suficientes para atestar sua segurança.

A fotoproteção é a recomendação de todo dermatologista infantil, e um dos cuidados mais importantes para se ter com a pele dos pequenos.

Recomendamos que continue a leitura estudando exatamente este assunto, Protetores Solares Infantis. Entenda a sua importância, saiba como e quando aplicar e ainda aprenda a escolher o melhor produto.

Procura um dermatologista infantil? No BoaConsulta você pode encontrar os melhores Médicos Dermatologistas Infantis, agende sua consulta em poucos cliques.

2 comentários em “Dermatologista infantil: O que é e qual a importância deste profissional?”

  1. Equipe Boa Consulta

    Olá Gustavo, como vai?

    Obrigado pelo seu comentário, ficamos felizes em ajudar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima