Ilustração estetoscópio em cérebro.
|

Descubra qual médico trata TOC, psiquiatra ou psicólogo? Entenda as diferenças e quando procurar cada um!

O Transtorno Obsessivo Compulsivo ou como é popularmente chamado TOC, é uma psicopatologia considerada grave, que por muito tempo foi considerada rara por especialistas e profissionais de saúde mental, pois por desconhecimento as pessoas não eram diagnosticadas provocando uma subestimação da patologia.

No entanto, descobriu-se através de pesquisas que o TOC, já é mais frequente na população do que a Esquizofrenia e outras psicopatologias consideradas graves, atingindo cerca de uma pessoa a cada quarenta. Diante desses níveis alarmantes, está já vem sendo considerada uma das 10 doenças mais incapacitantes segundo a OMS.

O transtorno é considerado crônico, e dificilmente os sintomas de TOC são eliminados por completo, mas sem o devido tratamento a patologia tende a incapacitar o individuo, além de poder, evoluir para situações mais graves, como a depressão, por exemplo. Diante disso, nós do BoaConsulta elaboramos informações preciosas, para você descobrir como o tratamento é realizado e qual médico trata TOC.

O Transtorno Obsessivo Compulsivo, costuma ter seu diagnóstico relativamente tardio, normalmente chegando ao consultório em um estágio onde já esteja prejudicando muito a qualidade de vida do paciente.

Pois, é comum que o diagnóstico, seja feito cerca de 8 a 10 anos após o surgimento do primeiro sintoma e a ida do paciente ao especialista, tornando a situação bastante avançada e complexa de se lidar.

Geralmente isso acontece por desconhecimento do paciente e familiares, levando a pessoas e seus entes a acreditarem que certos comportamentos, são apenas manias. Ainda temos os casos, onde o paciente até sabe que pode ser um quadro de TOC, mas por vergonha de relatar os sintomas, acaba por “empurrar com a barriga” até que o quadro já esteja em um estágio avançado.

Ilustração de homem com baneco e dado simbolizando solidão ou tristeza.
O diagnóstico de TOC costuma ser tardio, levando ao avanço gradual da psicopatologia.

Além da demora para o diagnóstico, outro problema comum é que o TOC está normalmente associado a outras patologias, pois este faz parte do grupo dos transtornos ansiosos, fato que corrobora para o agravamento e surgimento de outras psicopatologias.

Além da Depressão que citamos anteriormente, é muito comum que sem o tratamento de TOC o paciente desenvolva distúrbios alimentares, fobias simples, fobia social (hesitação), transtorno de pânico, transtorno de ansiedade generalizada e dependência de álcool e cigarros entre outras coisas.

Compreendendo a gravidade do transtorno, buscar o tratamento adequado é a melhor solução, sendo assim, vamos conferir como é o tratamento e qual profissional é considerado o melhor especialista para realizar o tratamento do Transtorno Obsessivo Compulsivo.

Como é o tratamento do TOC

Como citamos a cima, o TOC é considerado crônico, ou seja, seus sintomas perduram por toda a vida do paciente, mas com o tratamento estes sintomas tendem a ser amenizados e o paciente consegue recuperar a sua qualidade de vida.

Atualmente os profissionais de saúde mental, optam principalmente por duas metodologias de tratamento, sendo elas a partir de medicamentos antidepressivos e através da Terapia Cognitivo-Comportamental. Vejamos melhor as diferenças de cada uma a seguir.

Tratamento por medicação

Normalmente o início do tratamento é feito a base de medicamentos antidepressivos, pois possuem propriedades inibidores da recaptação de serotonina, além de reduzirem os sintomas da ansiedade e possuírem efeitos antiobsessivos.

Vale ressaltar, que no tratamento medicamentoso para TOC, as dosagens são mais altas que para o tratamento da depressão, pois normalmente a resposta no tratamento de TOC usando a medicação é lenta, levando cerca de 12 semanas (03 meses), para o medicamento começar a fazer efeito.

No entanto, mesmo com a resposta lenta, no início é uma das melhores formas de amenizar os sintomas. Sobre tudo, temos os possíveis efeitos colaterais causados pela medicação.

Os esfeitos colaterais da medicação para TOC são:

  • Náuseas;
  • Dor abdominal;
  • Sonolência;
  • Eventualmente insônia;
  • Inquietude;
  • Dor de cabeça.

Tratamento através da Terapia Cognitivo-Comportamental

A Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) certamente é uma das melhores formas de tratar o TOC, visto que, geralmente reduz 80% dos sintomas do transtorno e alguns casos, elimina por completo os sintomas apresentados pelo paciente.

Tornou-se uma das psicoterapias mais influentes da atualidade, devido ao seu alto grau de efetividade, principalmente com pacientes que sofrem com TOC, Ansiedade e até mesmo depressão.

A premissa da técnica é abordar pensamentos e comportamentos anormais e exagerados, elucidando quais são eles e sugerindo ao paciente, técnicas e estratégias de exposição, de modo a fazer com que o paciente lide com elas de forma ativa, reduzindo sua ansiedade frente aos pensamentos intrusivos e comportamentos obsessivos.

Terapeuta e Paciente conversando.
Homem passando por processo de terapia cognitivo-comportamental para lidar com o TOC.

Além disso, ao longo das sessões de terapia, o paciente e terapeuta analisarão juntos os pensamentos obsessivos e ações compulsivas, com objetivo de reeducar os pensamentos e facilitar a validação do que faz realmente sentido ou não para a vida da pessoa.

O psicólogo, fornece ferramentas ao paciente, para que quando o pensamento obsessivo surgir, este consiga nota a incoerência ou exagero, avaliando a realidade ao entorno e diminuir o impulso de ações irracional, como tentativa de aliviar a ansiedade ou medo.

Em resumo, a Terapia Cognitivo-Comportamental, tem seu foco voltado para o elencamento de quais comportamentos anormais o paciente tem, realmente criando uma lista deles, e expõe o paciente a eles e mostra como lidar com eles, em seguida desconstrói a visão de realidade distorcida diante das a diversidade e desenvolve novos padrões de perspectiva da realidade.

Agora que compreendemos as vertentes do tratamento, vamos descobrir qual médico trata TOC e quando lo procura.

Qual médico trata TOC?

Os especialistas indicados para realizar o tratamento do TOC, são os Psiquiatras e Psicólogos com a abordagem cognitivo comportamental.

Os profissionais psiquiatras e psicólogos, possuem capacidade e conhecimento para tratar o TOC. Mas a união de ambos é a melhor receita para a remissão do Transtorno Obsessivo Compulsivo, visto que em suas especialidades, um completa a técnica do outro.

O médico psiquiatra atua pela linha orgânica da psicopatologia, já o psicólogo propõe uma investigação comportamental do individuo, procurando entender quais as causas da desordem cognitiva do paciente.

Em resumo, o psiquiatra propõe a medicação com objetivo de amenizar ou cessar por completo os sintomas que acometem o paciente. O psicólogo tem o papel de compreender quais são pensamentos ou comportamentos disfuncionais, investigar as causas e propor estratégias para lidar, curar ou restabelecer a qualidade de vida do paciente.

Ilustração de psiquiatra e psicólogo lado a lado.
Tanto psicólogo como Psiquiatra podem tratar o TOC.

A título de exemplo, podemos citar a prescrição de medicamentos antidepressivos no tratamento de TOC, com objetivo de inibir a recaptação de serotonina, a fim de diminuir a ansiedade e pensamentos obsessivos. Nesta linha de atuação o Médico Psiquiatra, atua na análise e equilíbrio de processos químicos.

Do outro lado o psicólogo, visa trabalhar aspectos como a visão que a pessoa possui da vida, reprogramar e regular a intensidade e forma que o individuo se coloca diante de situações que lhe causem medo, angústia e aflição, criando métodos individuais de resolver.

Queremos deixar claro que um não anula o trabalho do outro. Quando ambos os profissionais atuam juntos, sua taxa de sucesso é extremamento superior, por tanto, conte com o apoio de ambos.

Qual profissional procurar primeiro?

É possível que ao saber que tanto o psicólogo como o psiquiatra podem tratar o TOC, você esteja se perguntando em qual deve ir primeiro, vejamos a seguir.

De forma objetiva, se os seus sintomas estão afetando diretamente suas relações pessoais e profissionais, com sintomas compulsivos que atrapalham sua rotina, vá primeiro ao psiquiatra, além de poder, ajudar no alívio mais imediato, poderá orientar quanto ao momento de também procurar um psicólogo.

Caso as aflições do TOC, sejam mais emocionais, com pensamentos obsessivos, mas que não se expressam na realização de atividades e ações irracionais, busque o psicólogo, este também saberá orientar a necessidade de buscar o psiquiatra.

Apesar de confuso, precisamos ressaltar que não importa qual deles você vai procurar primeiro, ambos saberão orientar você o melhor possível, bem como realizar o tratamento adequado.

Agora que você entendeu qual médico trata TOC, suas principais diferenças e linhas de atuação, não deixe de procurar ajuda, apenas assim você reestabelecera a sua qualidade de vida.

Precisa realizar o diagnóstico ou tratamento de TOC? Aqui no BoaConsulta você encontra os melhores psicólogos e médicos psiquiatras e especialistas em TOC, agende sua consulta online e seja atendido por videochamada ou presencialmente.

Histórias recentes

Postagens similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.