Você sabe o que diferencia distanciamento social ampliado, seletivo e lockdown? Diante da pandemia de coronavírus, compreender tais termos se tornou muito importante. 

A Organização Mundial da Saúde tem orientado diversas medidas na tentativa de conter o espalhamento do Novo Coronavírus, e no Brasil, muito se tem discutido sobre quais delas são ou não necessárias. 

Realmente, existem soluções específicas para cada situação e lugar, que devem julgadas e escolhidas diante do risco medido localmente. 

Qual é a medida adotada pelo Governo Brasileiro neste momento? Estamos no caminho correto? Falaremos sobre isso ao apresentar cada conceito. 

Distanciamento Social Ampliado

O distanciamento social ampliado é aquele que vale para todos. Independente de idade, profissão ou de ser ou não grupo de risco, os mais diversos setores da sociedade devem permanecer em casa pelo tempo determinado pelo Governo. 

Nesse caso, fecham-se as escolas, universidades, eventos devem ser cancelados, empresas devem implementar o teletrabalho, etc. Apenas atividades essenciais podem ser mantidas. 

O objetivo é evitar aglomerações. Por isso, passeios em ambientes abertos e caminhadas, por exemplo, são liberados desde que mantida a devida distância entre uma pessoa e outra. 

Você provavelmente reconhece bem esse cenário, afinal, esta foi a medida adotada pelo Brasil e por muitos outros países durante a pandemia de Coronavírus, com objetivo de reduzir a velocidade de propagação da doença e prevenir o colapso do sistema de saúde. 

Distanciamento Social Seletivo

A diferença entre distanciamento social ampliado e seletivo é simples. A medida, também conhecida como isolamento vertical, se restringe a certas pessoas, geralmente, a indivíduos pertencentes ao grupo de risco. 

Sendo assim, não há restrição para toda a população. Contudo, aqueles que se enquadram em tal grupo, devem seguir todas as orientações, permanecendo em seus domicílios.  

O objetivo dessa flexibilização é reduzir os prejuízos econômicos, tornando o momento menos traumático para população. Neste caso, o desafio é evitar que pessoas do grupo de risco tenham contato com pessoas infectadas, o que acaba dificultando o controle da doença. 

Geralmente é feito uma progressão. Começa-se pelo distanciamento ampliado e conforme a situação se torna controlada, caminha-se em direção ao distanciamento seletivo.

Lockdown

Se você acha o distanciamento social ampliado uma medida extrema, é porque ainda não conhece o lockdown. A estratégia traduzida como bloqueio total é considerada extrema, mas pode acabar sendo necessária, como foi para o Reino Unido diante do Coronavírus. 

Esta medida deve ser utilizada apenas em situação de grave ameaça a saúde da população. Neste caso, todas as entradas do perímetro (cidade, estado e até país) são fechadas e ninguém tem permissão para entrar ou sair. 

Além disso, pelo período determinado, nenhuma atividade pode acontecer. É realizada uma contenção comunitária com objetivo de restringir ao máximo o contato entre as pessoas.

A mais radical de todas as medidas é comparada a uma prisão domiciliar, já que aqueles que saírem de suas casas sem uma justificativa plausível podem ser abordados pela polícia e até mesmo multados. 

De uma maneira geral, todas essas estratégias possuem uma única finalidade: proteger a saúde da população. É muito importante que estejamos informados e que façamos a nossa parte, seguindo as orientações dados pelo Governo. 


Para informações sobre o coronavírus acesse também o site da Sanar Medicina, parceira do BoaConsulta!

Escreva um comentário