Doar sangue é um verdadeiro ato de amor e solidariedade com o próximo. Uma bolsa de 450 mL pode salvar até 4 vidas, fundamental para pacientes que sofrem com algum tipo de leucemia, anemia hereditária ou para os que perderam muito sangue em uma cirurgia ou acidente.

No dia 14 de junho é comemorado o “Dia Mundial do Doador de Sangue” e, para incentivar essa boa ação, hospitais e órgãos de saúde lançaram a campanha Junho Vermelho. Para que você não fique de fora dessa, separamos alguns hemocentros da capital paulista em que as coletas são realizadas.

Está interessado em ajudar, mas não sabe onde fazer uma doação de sangue em São Paulo? Então, este post é para você! Continue a leitura e descubra quais são eles, assim como os mitos, requisitos e cuidados que envolvem a doação.

Onde fazer uma doação de sangue em São Paulo?

Entre os lugares em que você pode fazer uma doação estão os hemocentros a seguir.

Fundação Pró-Sangue Hemocentro de São Paulo

  • Posto Clínicas: Av. Enéas Carvalho de Aguiar, 155, 1º andar, Cerqueira César, São Paulo – SP;
  • Posto Dante Pazzanese: Av. Doutor Dante Pazzanese, 500, Ibirapuera, São Paulo – SP;
  • Posto Mandaqui: Rua Voluntários da Pátria, 4.227, Mandaqui, São Paulo – SP.

Banco de Sangue de São Paulo

  • Hospital Professor Edmundo Vasconcelos: Rua Borges Lagoa, 1450, Vila Clementino, São Paulo – SP;
  • Unidade Brigadeiro: Av. Brigadeiro Luiz Antonio, 2533, Jardim Paulista, São Paulo – SP.

Hemocentro da Santa Casa de São Paulo

  • Rua Marquês de Itu, 579, Vila Buarque, São Paulo.

Banco de Sangue Paulista

  • Rua Dr. Alceu de Campos Rodrigues, 46, 14° Andar, São Paulo – SP.

Confira o horário de atendimento de cada unidade.

O que é mito quando o assunto é doar sangue?

Ao contrário do que muita gente pensa, doar sangue não dói. Apenas a picada da agulha pode gerar um certo desconforto, mas nada insuportável. A doação é rápida e dura cerca de 40 minutos.

Quanto à recuperação do sangue retirado, ela ocorre no prazo de 72 horas e não prejudica em nada o seu organismo. Ou seja, pode doar sem medo! Isso só vai fazer bem a você e a pessoa que receberá a bolsa de sangue.

Além disso, mulheres que estão menstruadas também podem fazer a doação, visto que a perda sanguínea durante esse período não afeta a quantidade de sangue que circula pelo corpo.

Quais são os requisitos para a coleta?

Antes da coleta, o voluntário passa por uma avaliação prévia para detectar motivos que possam impedir a doação, como doenças infecciosas e uso de alguns tipos de medicamentos.

Essa triagem segue normas nacionais e internacionais e é controlada pelo Ministério da Saúde e pela Associação Americana de Bancos de Sangue. É muito importante que você seja o mais verdadeiro possível durante a entrevista. Dessa forma, em conjunto às testagens realizadas na bolsa de sangue, é possível garantir a saúde e a segurança do paciente receptor.

Entre os quesitos básicos para fazer a doação estão:

  • ter entre 16 e 69 anos (menores de 18 anos precisam estar acompanhados pelos pais ou responsáveis);
  • estar bem de saúde;
  • pesar, no mínimo, 50 kg;
  • estar alimentado, sem excesso de alimentos gordurosos nas últimas 2 horas;
  • ter dormido ao menos 6 horas nas últimas 24 horas.

Para doar, também é preciso apresentar um documento original com foto, expedido pelo órgão oficial, como o RG ou carteira de motorista.

Além disso, na triagem, alguns fatores que impedem a doação são verificados, como:

  • anemia;
  • hipertensão ou hipotensão arterial;
  • taquicardia ou bradicardia, que é o aumento ou a diminuição dos batimentos cardíacos, respectivamente;
  • febre;
  • estar com uma criança menor de 13 anos, sem um outro acompanhante para acompanhá-la após a doação.

Entre os motivos que impedem a doação de sangue temporariamente e que devem ser relatados na entrevista estão:

  • resfriado: esperar 7 dias após o desaparecimento dos sintomas;
  • ingestão de bebida alcoólica: não beber nas 12 horas que antecedem a coleta;
  • após fazer tatuagem ou colocar piercing: aguardar 12 meses;
  • exposição a doenças sexualmente transmissíveis: esperar 12 meses;
  • gravidez: aguardar 90 dias após o parto normal e 180 dias após uma cesária;
  • amamentação: aguardar 12 meses após o parto;
  • procedimentos endoscópicos: 6 meses de espera;
  • tratamento de canal ou extração dentária: aguardar 7 dias;
  • cirurgia odontológica com anestesia geral: esperar 4 semanas;
  • uso de antibióticos: aguardar 15 dias;
  • vacina contra a gripe: aguardar 48 horas;
  • vacina contra febre amarela: aguardar 4 semanas;
  • herpes labial ou genital: esperar pelo desaparecimento das lesões;
  • herpes zoster: aguardar por 6 meses após a cura;
  • para quem fez viagens a lugares com alta prevalência de malária: esperar 12 meses para fazer doação;
  • para pessoas que estiveram em regiões com surtos de febre amarela: aguardar 30 dias após o retorno.

Existem as condições que impedem a doação de forma definitiva, são elas:

  • hepatite B ou C;
  • HIV;
  • HTLV;
  • doença de chagas;
  • uso de drogas ilícitas injetáveis.

Que cuidados são necessários após a doação?

Após a coleta da bolsa de sangue, é importante aguardar pelo menos 15 minutos no hemocentro e ingerir os alimentos fornecidos, tudo para evitar quadros de mal-estar, fraqueza, tonturas e desmaios.

Nas primeiras 24 horas após a doação, ingira muito líquido, pois isso ajuda na reposição do volume de sangue coletado. Ademais, não consuma bebidas alcoólicas e não fume.

Os exercícios físicos devem ser evitados por 12 horas, o que inclui até mesmo subir rampas e escadas. Não faça esforços com o braço em que foi feita a coleta, para prevenir hematomas e sangramentos.

O curativo no local da perfuração deve ser mantido por, no mínimo, 4 horas. Se houver sangramento, pressione a região por cerca de 5 minutos e troque de curativo. Caso se sinta mal ou tenha qualquer desconforto, notifique o hemocentro o mais rápido possível.

Quanto tempo esperar até a próxima coleta?

Os homens podem doar sangue a cada 60 dias, no máximo 4 vezes por ano. Já as mulheres devem esperar 90 dias para fazer uma próxima doação, o que deve ocorrer, no máximo, 3 vezes ao ano. O importante é fazer desse ato um hábito para estar sempre ajudando o maior número de pessoas possível!

Agora que você já sabe onde fazer uma doação de sangue em São Paulo, não deixe de ajudar! No Brasil, há uma grande carência de bolsas de sangue disponíveis, que correspondem a um índice de 1,8%, muito longe dos níveis da Europa e Estados Unidos, que atingem 5 e 7%, respectivamente. Seja um voluntário e contribua para o aumento desse número!

Não esqueça de deixar um comentário contando a sua experiência com as doações para incentivar ainda mais pessoas. Vamos juntos abraçar essa causa!

Escreva um comentário

Share This