Dor de cabeça e bruxismo, qual a relação?
|

Dor de cabeça e bruxismo, qual a relação? Entenda como identificar a correlação!

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 30% da população global enfrenta quadros de bruxismo, somente no Brasil a condição é diagnosticada em 40% das pessoas, mas a grande dúvida é se o ato involuntário de bater e ranger os dentes pode provocar dores de cabeça. Neste post você entenderá melhor qual a relação entre a dor de cabeça e bruxismo, continue lendo.

Estudos apontam que cerca de 80% das dores de cabeça (cefaleia)  são de origem muscular, talvez por isso, seja tão comum que pessoas vivam durante anos, afetadas por dores de cabeça e consumindo medicamentos para tentar aliviar, mas nunca descobrem o real motivo para o incômodo.

Fato é que a população mundial, pouco sabe sobre as causas de dores de cabeça, mas a medicina moderna vem estudando o mal a décadas e já constatou a existência de centenas de tipos de cefaleias, percebendo que a mais comum são as provocadas por ativações inadequadas dos músculos, como nos casos de bruxismo.

As dores de cabeça com origem na má ativação muscular costumam causar a sensação de aperto nas extremidades da cabeça, testa e/ou mandíbulas, ocorrendo em muitos casos devido ao bruxismo de vigília.

Afinal, qual e relação entre o bruxismo e dores de cabeça?

Ao contrário do que muita gente pensa, bruxismo de vigília não gera danos somente a dentição, podendo ser uma das principais causas de dores de cabeça constantes durante o dia em crianças, adultos e idosos.

A dor de cabeça ocorre principalmente devido ao esforço na articulação e musculatura mandibular, pois a síndrome de apertar, bater ou ranger os dentes involuntariamente, sobrecarrega a região, gerando  tensão e pressão sobre a articulação têmporo-mandibular (ATM).

Com essa agressão na região da ATM, provocada pelo bruxismo, ocorrem os quadros de dores de cabeça, também responsáveis por dores na região do rosto, recebendo o nome de dor de cabeça atribuída à ATM.

Os principais sinais da dor de cabeça atribuído à ATM são:

  • Dor na região das têmporas e no rosto;
  • Desconforto que piora com movimentos da boca, como mastigar;
  • Dor que se intensifica ao apertar os dentes e piora com a palpação na região das têmporas.

O que é o bruxismo de vigília?

O bruxismo é uma síndrome que afeta 40% da população brasileira, mas ainda sim é pouco entendida pelo público em geral, muitas vezes associado apenas a um hábito involuntário noturno de bater, ranger e/ou apertar os dentes durante o sono. No entanto, este tipo de bruxismo, segundo os estudos, não têm relação com as fortes dores musculares, mas sim o bruxismo de vigília.

O bruxismo de vigília, isto é, quando estamos acordados, possui relação direta com o estresse e ansiedade, segundo os especialistas,  comum quando estamos aplicando alta demanda de concentração durante o dia.

Neste caso, a pessoa tem a tendência em manter os dentes encostados ou apertados, roer as unhas, morder objetos, bater os dentes ou enrijecer a musculatura da mandíbula.

Menino com bruxismo apertando os dentes.

E este comportamento frequente e prolongado pode ocasionar  fortes dores de cabeças, pois a musculatura ATM, não se desenvolveu fisiologicamente para ficar sob tensão e ativar por tanto tempo.

Segundo estudos, os músculos da mastigação não devem ser ativados por mais do que 30 minutos por dia, mas pacientes com bruxismo de vigília podem ficar horas e horas realizando o mesmo padrão inadequado, e dificilmente percebem.

Entre os principais sinais de alerta para o bruxismo de vigilia, temos:

  • Dores de cabeça;
  • Desgaste dentário;
  • Tensão muscular na face, pescoço e ombros;
  • Zumbido no ouvido;
  • Sangramento na gengiva;
  • Estresse.

Como diagnosticar se a minha dor de cabeça é causada pelo bruxismo?

Para realizar o diagnóstico e cruzar a possível relação de suas dores de cabeça com o bruxismo, é preciso procurar a avaliação de um médico dentista, pois é o profissional mais capacitado para avaliar o quadro de bruxismo de vigília.

Este também é capacitado para identificar disfunção gerada devido à atividade inadequada dos músculos da mandíbula, por exames físicos, além de também conseguir definir o tratamento mais adequado.

Para apresentar um diagnóstico mais assertivo da relação entre dor de cabeça e bruxismo, o profissional pode solicitar um exame de ressonância magnética (RM), exame que é simples e indolor.

Ressonância magnética.

O Exame de ressonância magnética consegue verificar anormalidades de tecidos moles da articulação temporomandibular, permitindo também fazer uma ampla avaliação óssea (cortical e medular), degenerações discais e nível de fluido sinovial.

Desse modo é a forma mais eficiente, para identificar o bruxismo de vigília, sua relação com a dor de cabeça e orientar a melhor forma de tratamento possível.

A dor de cabeça gerada pela ATM tem cura?

Atualmente existem diversas formas de tratar e aliviar os sintomas da ATM, tais como medicações, utilização de placas de acrílico e até exercícios propostos por uma fisioterapeuta especializada na região, além disso, entender e trabalhar causas como estresse, ansiedade e angústias pode ajudar no processo.

No entanto, é fundamental que qualquer uma das ações citadas, seja prescrita por um profissional, como o dentista, para ocorrer a melhora e não a debilitação do problema.

Procurando por um dentista? Aqui no BoaConsulta você encontra os melhores médicos dentistas, agende sua consulta online, pelo site ou aplicativo.

Histórias recentes

Postagens similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.