Médico sorrindo e paciente comemorando.

Esquizofrenia tem cura? Quais são os prognósticos para o paciente? Descubra tudo sobre esse tema!

Caracterizada como um transtorno mental, a esquizofrenia é um distúrbio que afeta o funcionamento cerebral, fazendo com que a pessoa tenha dificuldade de se relacionar com os outros. O desenvolvimento da doença se inicia, de maneira geral, no fim da adolescência e início da fase adulta, entre os 15 e 35 anos.

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o problema é a terceira causa de perda de qualidade de vida, e cerca de 1,6 milhão de brasileiros sofrem com o estigma. Assim, muita gente se pergunta se esquizofrenia tem cura e quais são os principais tipos de tratamento.

Esse é o seu caso? Preparamos este post para apresentar as informações sobre esquizofrenia. Confira!

O que é a esquizofrenia?

A esquizofrenia é um transtorno mental em que uma alteração no cérebro dificulta o julgamento correto em relação à realidade e a produção de pensamentos abstratos. Ela é caracterizada por perda de juízo, delírios, alucinações e psicose.

De maneira geral, a pessoa mantém alguma clareza de capacidade intelectual e consciência, mas apresenta um déficit cognitivo que evolui em vários graus com o tempo. O aparecimento do transtorno é notado, principalmente, por amigos e familiares, que percebem uma mudança no comportamento do indivíduo.

Ilustração de causas da esquizofrenia.
Fatores como genética, os neurotransmissores, os hábitos de vida e o ambiente no qual a pessoa vive, podem ser a causa da esquizofrenia.

Ele passa a ter um mau rendimento em atividades da vida cotidiana, como nas relações sociais, no trabalho ou na escola. A evolução da esquizofrenia pode ser episódica, contínua ou incluir um ou diversos episódios seguidos de remissão incompleta ou completa.

Quais são os sintomas da esquizofrenia?

Os sintomas da esquizofrenia mudam de acordo com o tipo. Eles podem ser divididos em três grupos: cognitivos, negativos e positivos.

Cognitivos

Nesse caso, os sinais são menos perceptíveis e mais leves, portanto, podem ser confundidos com outras doenças.

Os sintomas de esquizofrenia são:

  • dificuldade para tomar decisões;
  • dificuldade de memorização;
  • déficit de atenção.

Negativo

Os sintomas do tipo negativo são caracterizados pela ausência de características presentes em outras pessoas. Confira:

  • comprometimento da fala, que se torna menos frequente;
  • dificuldade para realizar atividades cotidianas, como se alimentar e tomar banho;
  • diminuição das expressões, ocorrendo uma ausência de sentimentos.

Positivos

Os sinais positivos se referem ao surgimento de comportamentos incomuns no dia a dia, ou seja, a pessoa começa a realizar novas ações, como:

  • mente desordenada, em que os pensamentos são incoerentes com a situação;
  • alucinações, que consiste em percepções modificadas das sensações auditivas, táteis, visuais e olfativas;
  • delírios, com a criação de uma realidade distorcida.

Esquizofrenia tem cura?

Mesmo com o tratamento e o uso de diferentes medicamentos, infelizmente, a esquizofrenia não tem cura. A enfermidade é um transtorno mental crônico, mas que precisa ser tratado.

Assim, com consultas regulares a um psiquiatra e uso de medicamentos, é possível controlar os sintomas. Logo, as crises tendem a se tornar mais curtas e a fase sem manifestação de sinais dura mais tempo. Em muitas situações, a pessoa leva anos para ter outras crises, período em que consegue assumir o controle da vida novamente.

Quanto mais rápida a esquizofrenia for diagnosticada e tratada, menores serão os danos que a doença causará aos pacientes.

Quais são os tratamentos da esquizofrenia?

O tratamento da esquizofrenia tem como objetivo principal o controle dos sintomas e a retomada gradual do trabalho, rotina e relacionamento com familiares e amigos. Lembre-se de que, quanto mais cedo a pessoa for tratada, mais ela responderá de maneira completa e adequada, melhorando bastante a sua qualidade de vida.

Confira, a seguir, as principais opções de tratamentos disponíveis para a esquizofrenia!

Uso de medicamentos

A administração de medicamentos antipsicóticos é um grande aliado para controlar a doença. Mas não se esqueça de que o uso só deve ser feito com a prescrição de um médico especialista. Eles devem ser tomados de modo contínuo, com o objetivo de melhorar e prevenir as crises, evitar recaídas e diminuir os sintomas.

Mulher tomando remédio para tratamento de esquizofrenia.
Medicamentos antipsicóticos podem ser utilizados no tratamento da esquizofrenia.

O psiquiatra é o profissional mais adequado para tratar a esquizofrenia, já que dosagens incorretas podem agravar ainda mais a manifestação do problema e trazer consequências graves para a pessoa.

Psicoterapia

A psicoterapia é um tratamento com o intuito de melhorar a esquizofrenia, restabelecendo a saúde mental do indivíduo. Essa opção ajuda a pessoa na melhora de sua comunicação, suas relações pessoais, retomada do padrão emocional e dos pensamentos.

Mulher fazendo psicoterapia para tratamento de esquizofrenia.
A abordagem da psicoterapia é excelente para a remissão da saúde mental.

Desse modo, a psicoterapia é fundamental para que haja o sucesso das outras fases de tratamento, uma vez que é muito importante a aceitação pela pessoa que sofre com a doença.

Controle do estresse

Além do tratamento medicamentoso e psicossocial, algumas práticas adotadas pelo indivíduo são essenciais para que ele consiga conviver com essa doença. Como o estresse e a ansiedade são considerados um gatilho para o agravamento do problema e dos sintomas, é fundamental fazer atividades que possam combatê-lo.

Assim, é preciso incluir momentos de lazer e distração em seu cotidiano. Algumas opções incluem a prática de exercícios físicos, a meditação, o ato de cozinhar, além de assistir a séries e filmes, jogar jogos, encontrar os amigos, ir ao cinema etc.

Não consumir bebidas alcoólicas e drogas

O consumo de substâncias químicas pode interferir diretamente na ação dos medicamentos, o que faz com que eles percam o seu efeito. Por essa razão, os sinais clássicos da esquizofrenia não são mais controlados, e existe a possibilidade de surgirem reações adversas, resultantes da interação das drogas ou do álcool com os fármacos.

Contato próximo com amigos e familiares

O suporte oferecido por amigos e membros da família faz toda a diferença para o sucesso do tratamento da esquizofrenia. Por isso, mantê-los por perto de você causa efeitos mais rápidos e significativos.

Boa noite de sono

Dormir mal durante a noite pode piorar bastante os sintomas da esquizofrenia. Logo, o ideal é deixar as distrações de lado e tentar ter um sono revigorante. Para isso, mantenha os aparelhos eletrônicos desligados, leia um bom livro, consuma alimentos leves e deixe o quarto escuro.

Mulher domingo a noite.
Ter qualidade de sono ajuda muito a regular os sintomas.

Se você tinha dúvidas se esquizofrenia tem cura, aprendeu que, infelizmente, a doença é crônica, e pode ser tratada. Portanto, é muito importante que a pessoa inicie o tratamento o mais cedo possível para ter mais qualidade de vida.

Reconheceu algum dos sinais? Aqui no BoaConsulta você encontra os melhores especialistas em esquizofrênica. Agende uma consulta com um de nossos médicos psiquiatras.

Histórias recentes

Postagens similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.