O que é a gota, causas, sintomas e como é feito o tratamento.
|

Gota: o que é, causas, sintomas e tratamento

A gota é uma doença inflamatória que acomete as articulações e costuma surgir quando os níveis de ácido úrico no sangue estão elevados. Quando isso ocorre temos o quadro de artrite aguda, causando enorme desconforto e dor.

A gota pode se caracterizar por sintomas como inchaço, vermelhidão e dor ao movimentar a articulação, sendo mais comum que esses sintomas surjam no dedão do pé, ficando muito dolorido.

Apesar de ser um quadro muito incômodo, apenas 20% das pessoas com hiperuricemia (ácido úrico elevado) acabam desenvolvendo Gota, sendo que a maior incidência é em homens.

Em geral, crises de gota podem ser tratadas com auxílio de uma dieta adequada, além de também o uso de alguns medicamentos para controlar os níveis de ácido úrico, como o alopurinol, ou remédios para ajudar os rins a eliminar o ácido úrico pela urina, como a probenecida.

Causas da gota

A gota pode ter diversas causas comuns, entretanto, o aumento na taxa de ácido úrico no sangue está entre as principais causas do problema, podendo ocorrer tanto pelo aumento exagerado e concentração no sangue, como pela deficiência dos rins em eliminar a substância.

Entre as causas de gosta mais comuns podemos destacar:

  • Ausência congênita de um mecanismo enzimático responsável pela excreção do ácido úrico pelos rins. Sem a eliminação adequada, há um aumento da concentração desse ácido no sangue;
  • Produção excessiva de ácido úrico pelo organismo devido a um “defeito” enzimático (causa menos comum). Neste caso, a pessoa produz grande quantidade de ácido úrico que os rins não conseguem eliminar;
  • Uso de medicamentos como diuréticos e o ácido acetilsalicílico que podem levar à diminuição da excreção renal do ácido úrico.

Em razão das diversas causas para o aumento de ácido úrico circulando na corrente sanguínea, acontece a deposição de cristais de urato monossódico nas articulações, esta por sua vez é a forma sólida do ácido úrico, acarretando inflamações, nos joelhos, tornozelos, cotovelos e principalmente dedão do pé. 

Sintomas da gota

O paciente acometido com a gota, durante uma crise, queixa-se de dor forte e repentina que surge durante a noite em uma ou mais articulações, podendo durar dias e que piora com o movimento, podendo acontecer aumento de temperatura, edema e vermelhidão na região.

A região da articulação fica inflamada, podendo inchar, ficar quente e com aparência de vermelha ou roxa, além de enrijecimento.

Outros sintomas comuns da gota são:

  • Febre;
  • Uma rápida frequência cardíaca (taquicardia);
  • Uma sensação geral de doença;
  • Calafrios (muito raramente).

Apesar de a articulação do dedão do pé ser a mais afetada, qualquer articulação pode ser afetada com uma crise de gota. Como progressão pode ocorrer a formação de cálculos renais e acúmulo de cristais de ácido úrico debaixo da pele, formando “nódulos” nos joelhos, cotovelos, pés, dedos e orelhas, por exemplo.

Os sintomas da gota devem desaparecer gradativamente, sua articulação volta ao normal e não apresenta sintomas evitando até a próxima crise, entretanto, quando não tratada a gota pode progredir, ocorrendo com maior frequência e em múltiplas articulações.

Além disso, caso os sintomas e as causas não sejam devidamente tratadas e administradas, pode ocorrer a restrição dos movimentos da articulação, devido ao acúmulo de cristais de ácido úrico nas articulações e tendões.

Quem pode desenvolver gota?

A gota ocorre com maior frequência em pessoas com sobrepeso, sedentárias, com alimentação que propicia o aumento do ácido úrico e portadores de doenças crônicas sem controle. Sendo muito comum em homens de 40 a 50 anos e mulheres, após o período da menopausa, a partir dos 60 anos.

Diagnóstico

Em geral, apenas é possível fazer o diagnóstico da gota durante a primeira crise e se for constatado a concentração de cristais de monóxido de sódio no líquido aspirado da articulação. Dessa forma, não é possível definir um diagnóstico antes de descartar outras possíveis causas do problema.

Entretanto, é possível  “prever” possíveis instalações do quadro, para isso o médico deve estar ciente do histórico familiar e clínico do paciente, além de realizar exames físicos e exames complementares, como a dosagem de ácido úrico e radiografias.

Vale também a observação de cristais de urato através de microscopia para avaliar a concentração no sangue.

Tratamento da gota

Até o momento não existe uma cura definitiva para a gota, visto que a maioria das crises ocorre devido a uma má alimentação e nas falhas ao eliminar a produção de ácido úrico. Desse modo, ambas as causas são genéricas e o tratamento torna-se indefinido.

O tratamento da gota segue duas principais etapas: a administração da crise aguda e a terapia de longo prazo. Este tratamento pode envolver medicações anti-inflamatórias, como Ibuprofeno ou naproxeno, por exemplo, para aliviar a dor e a inflamação da articulação.

Medicações e alimentação tratamento gota.

E como tratamento de longo prazo, temos os reajustes alimentares, evitando alimentos ricos em purina, como carne vermelha, frutos do mar, chocolates, álcool e alguns tipos de chás.

Como aliado a estas mudanças, o tratamento da gota também pode envolver medicações com o propósito de controlar os níveis de ácido úrico no sangue para evitar crises e prevenir as complicações, como o alopurinol ou a probenecida.

Confira também as dicas do Dr. Samuel Dalle Laste, em relação ao tratamento e redução do ácido úrico:

Mas e se não tratar a gota?

Quando não se realiza o tratamento adequado da gota, seus sintomas devem desaparecer após um ou dois dias, já nos casos de crises graves, a dor e os incômodos podem permanecer durante uma ou duas semanas.

Entretanto, com o desaparecimento dos sintomas na maioria dos casos, o paciente retoma a vida normal, fazendo com que o paciente não procure ajuda médica, fato que possivelmente levará a outras crises. Com a continuidade do não tratamento, seus intervalos entre as crises de gota tendem a diminuírem e a intensidade dos sintomas aumenta.

O paciente que não se tratar pode ter suas articulações deformadas e ainda apresentar depósitos de cristais de monourato de sódio em cartilagens, tendões, articulações e bursas.

Como prevenir a gota?

Diversas podem ser as recomendações de prevenção da gota ou do retorno das crises, mas as principais são:

  • Durante o tratamento, se os níveis de ácido úrico não estiverem alterados, o consumo de bebidas alcoólicas é permitido, mas com controle e moderação;
  • Não coma frutos do mar, miúdos, excesso de carne vermelha, quando os níveis de ácido úrico estiverem altos, porque você pode desencadear uma crise. Com a doença controlada, esses alimentos podem ser ingeridos sem exagero;
  • Não abandone o tratamento sem orientação médica, porque o nível de ácido úrico subirá novamente levando a deformidades das articulações.

Se você estivar sentindo algo diferente em seu corpo, lembre-se que aqui no BoaConsulta você encontra os melhores médico clínicos gerais, para consultas presenciais ou online!

Histórias recentes

Postagens similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.