Hipertensão arterial: O que é, causas, sintomas, riscos, tratamento e prevenção!

Com o passar do tempo, o advento de diversas tecnologias e a mudança de muitos hábitos recorrentes na população, algumas doenças passaram a ser mais prevalentes do que as outras. Definitivamente, algumas delas podem se agravar, causando problemas mais sérios. Pensando nisso, resolvemos preparar esse guia sobre hipertensão arterial.

Essa é uma condição que afeta mais de 38 milhões de brasileiros, muitos dos quais nem sequer sabem que a portam. Trata-se de uma combinação perigosa, pois a ausência de tratamento adequado pode resultar em situações de maior perigo e até em risco de morte. Continue lendo o conteúdo e descubra tudo o que você precisa saber sobre o tema!

O que é a hipertensão arterial?

Você já sabe que o sangue é responsável por levar nutrientes a todas as células do organismo e, para isso, ele é bombeado pelo coração, de forma a atingir até mesmo os tecidos mais distantes. Dessa forma que os músculos do coração exercem uma força, os vasos, em contrapartida, oferecem determinada resistência.

Por isso, em linhas gerais, podemos conceituar a hipertensão arterial como um aumento anormal, por um período prolongado, da pressão que o nosso sangue exerce em nossas artérias ao circular pelo corpo. Para fechar o diagnóstico, o valor deve se manter acima de 140 x 90 mmHg, em várias aferições, feitas em dias diferentes.

Ilustração de aumento de pressão nas artérias.
A hipertensão arterial é o aumento de pressão exercida nas artérias durante a circulação do sangue, por longos períodos.

Da mesma maneira que pressões muito baixas podem provocar uma nutrição inadequada para o cérebro, por exemplo, causando fraqueza e desmaios, as muito elevadas fazem com que o volume sanguíneo pressione as paredes arteriais, aumentando as chances de aneurismas, rompimentos e acidentes vasculares em geral.

Quais as causas da hipertensão arterial?

Uma das dúvidas mais comuns que a pressão alta gera nas pessoas está relacionada com a sua origem. Trata-se de um problema extremamente comum e cada vez mais recorrente em pessoas mais jovens, o que mostra que o desenvolvimento do quadro pode ser multifatorial. Continue lendo e descubra algumas das principais causas dessa condição.

Alimentação desregrada

Os alimentos são essenciais à vida, mas também podem ser um problema quando consumidos de maneira irregular. Nos dias de hoje, com a necessidade de ter maior praticidade no dia a dia, muita gente acaba optando por comidas processadas e industrializadas. O problema é que elas são repletas de substâncias que podem fazer mal à saúde humana.

Ilustração alimentação rica em sal.
Comidas processadas de baixo valor nutricional e com excesso de sódio, aumentam os riscos de hipertensão arterial.

Além de conservantes e realçadores de sabor, pode haver muito sal, um item que têm forte influência na regulação da pressão arterial, uma vez que ajuda a reter água. Como os vasos têm limitações em sua expansibilidade, é natural que ocorra a temida hipertensão. É por isso que pessoas que têm o quadro precisam ter grande rigor em suas dietas.

Sedentarismo

A alimentação desregrada, via de regra, costuma ser concomitante ao sedentarismo, uma vez que isso acaba cruzando com o estilo de vida moderno tão comum em boa parte dos centros urbanos. No entanto, essa é uma combinação que deveria ser evitada, uma vez que predispõe ao desenvolvimento de muitos problemas, como a hipertensão arterial.

Ilustração com pessoas sedentárias.
O sedentário é um dos grandes causadores de doenças como a hipertensão.

Quando você não pratica atividades físicas regularmente, você eleva suas chances de sofrer com diversas alterações vasculares, que deixam os vasos mais rígidos e prejudicam a adaptação aos diferentes valores de pressão arterial que temos ao longo do dia. Sedentários também costumam ter um pior perfil de colesterol, que é um grande vilão nesse processo.

Tabagismo

Não dá para falar das causas da hipertensão arterial sem citar o tabagismo. O cigarro é repleto de substâncias tóxicas e componentes que fazem muito mal para a saúde humana. Além de agentes potencialmente cancerígenos, a fumaça aumenta a produção dos temidos radicais livres, que destroem e envelhecem nossas células.

Pessoas fumando cigarro.
O tabagismo além de ser causador de diversas doenças é também responsável pelo aumento da pressão arterial.

Dessa maneira, estruturas relevantes do organismo vão perdendo sua função plena e isso acontece também com os vasos sanguíneos, como as carótidas e coronárias. Com o passar do tempo, cada tragada será um perigo, visto que ela também ajuda a subir a pressão momentaneamente, elevando o risco do desenvolvimento crônico do quadro.

Hereditariedade

Não dá para negar que existe um fator hereditário nas chances de desenvolver ou não uma série de doenças, como a hipertensão arterial. No entanto, nos dias de hoje, já se sabe que o estilo de vida e as escolhas do dia a dia têm uma forte influência na maneira pela qual os nossos genes se manifestam em relação a diversas condições clínicas.

Ilustração DNA e hereditariedade.
Fatores genéticos estão fortemente relacionados a hipertensão arterial.

Dessa maneira, pessoas que têm pais com pressão arterial acima do ideal são mais propensas a também ter o problema, embora isso não seja uma sentença definida. Quando os fatores externos são bem controlados, com alimentação balanceada, atividades físicas e a não adoção de vícios, é possível postergar ou mesmo impedir o aparecimento deste mal.

Alcoolismo

Poucas pessoas sabem, mas as bebidas alcoólicas também podem ser grandes vilãs no desenvolvimento de quadros de hipertensão arterial. Médicos e demais especialistas em saúde não hesitam em afirmar que, nos dias de hoje, esse pode ser um dos principais fatores que contribuem para desenvolver a condição.

Pessoas consumindo bebida alcoólica.
O consumi de bebidas alcoólicas com frequência, contribui para o aumento da pressão arterial.

Embora o mecanismo exato não seja claramente elucidado, muitos estudos corroboram que hipertensos devem evitar o álcool, especialmente em excesso. No caso de quem já realiza tratamentos medicamentosos para a pressão alta, a ação dos remédios poderia ser cortada por conta do alcoolismo, por exemplo.

Níveis baixos de vitamina D

A Vitamina D vem ganhando bastante espaço nos debates científicos e na própria sociedade, como um fator interessante e fundamental para uma boa saúde global. Entretanto, o que muita gente não sabe é que essa substância também pode influenciar bastante no controle dos níveis de pressão arterial no ser humano.

Via de regra, a sua deficiência pode aumentar os riscos de ter hipertensão arterial, especialmente em mulheres. Tal carência demandaria um esforço maior que o normal para a realização de algumas funções, como a irrigação das artérias. Além disso, a Vitamina D é imprescindível nos processos de absorção de cálcio e fósforo no intestino.

Obesidade

A obesidade, por si só, já é um fator de risco para a hipertensão arterial. Além da questão relacionada com o consumo excessivo de alimentos processados, industrializados e com excesso de sal, como citamos acima, o excesso de peso pode causar diversos outros problemas de saúde no organismo humano, sobretudo os ligados às doenças cardiovasculares.

Pessoas obesas em ilustração.
A obesidade é uma das principais causas de doenças cardiovasculares.

Os quilos a mais exigem muito do corpo e prejudicam o fluxo sanguíneo, elevando a chamada resistência vascular periférica. Quanto maior a massa corporal, mais esforço o coração vai precisar realizar para funcionar e bombear o sangue. Por isso, é crucial sempre se manter dentro da faixa adequada, de acordo com a altura, gênero e idade.

Estresse

O estresse e a ansiedade são problemas muito comuns dos dias de hoje e, certamente, estão entre as principais causas da hipertensão arterial. Isso acontece porque essas condições, quando crônicas, disparam uma série de adaptações fisiológicas e aumentam a secreção de algumas substâncias, que podem ser nocivas em excesso.

Pessoas com altos níveis de estresse.
O estresse é um dos grandes causadores de hipertensão arterial.

Quando ficamos nervosos, nosso organismo se sente em uma situação de ameaça e dispara o chamado sistema nervoso simpático, que é relacionado com as reações conhecidas como “luta ou fuga”. Nelas, ocorre uma maior liberação de hormônios, como a adrenalina e o cortisol, que têm a capacidade de elevar os batimentos cardíacos e a pressão em nossas artérias.

Deficiência de magnésio

O magnésio é um mineral extremamente importante para a saúde humana e vem sendo empregado em forma de suplemento de maneira cada vez mais frequente. Entre as suas muitas propriedades, está o auxílio no controle da pressão arterial, uma vez que a sua deficiência pode contribuir para o surgimento da hipertensão.

A substância age em boa parte do sistema circulatório, proporcionando diversos benefícios para músculos, vasos e coração. Com a ingestão irregular, tão comum em alimentações desbalanceadas, não há o relaxamento natural dos tecidos da artéria, o que eleva o risco de uma série de problemas cardíacos e circulatórios.

Sintomas de hipertensão arterial

Você já está familiarizado com o conceito de hipertensão arterial e aprendeu quais são as principais causas que podem contribuir para o desenvolvimento do problema. Entretanto, muitas pessoas têm dúvidas se o quadro causa, efetivamente, algum tipo de sintoma. Continue lendo e descubra a resposta.

Dores de cabeça

Um dos sintomas mais tradicionais que os portadores de hipertensão arterial relatam é a dor de cabeça. Ela pode ocorrer em diferentes intensidades, estando ou não relacionadas com situações de estresse. Ela costuma irradiar para outras regiões, como a nuca, também pode demandar o uso de medicamentos e adoção de algumas ações, como evitar cafeína. 

Zumbido no ouvido

A pressão alta também pode causar zumbidos no ouvido. Isso ocorre por conta de bloqueios do fluxo sanguíneo ou ao aumento da viscosidade dos fluidos dos ouvidos, devido à hipertensão arterial. Vale lembrar que isso também pode ocorrer em outras doenças, como diabetes descompensada, o que torna imperativo procurar um médico.

Falta de ar

A hipertensão arterial pode causar a sensação de falta de ar, especialmente em casos de difícil controle, pois é uma condição que pode desencadear diversos mecanismos de compensação no organismo. A longo prazo, a pressão alta pode levar à insuficiência cardíaca, que é quando o coração não tem a capacidade de cumprir suas funções de forma adequada.

Visão dupla ou embaçada

Assim como ocorre no caso de zumbidos no ouvido, a hipertensão arterial pode causar visão dupla ou embaçada, pelo mesmo mecanismo de comprometimento da distribuição do sangue no organismo. Como os olhos e as estruturas adjacentes possuem vasos muito delicados, esses sintomas podem se manifestar com bastante frequência.

Tonturas

Quando o sangue circula de forma muito acelerada e empurrado por uma pressão arterial elevada, isso pode fazer com que a distribuição de oxigênio nos tecidos não seja feita da maneira correta. Com isso, os mecanismos de consciência e equilíbrio tendem a ser prejudicados, o que pode gerar tonturas e até desmaios.

Falta de energia

Muita gente não sabe, mas a falta de energia e o cansaço excessivo podem estar entre os sintomas da hipertensão arterial. A pressão alta, com o passar do tempo, vai fazendo com que o coração tenha que fazer um esforço extra para continuar bombeando o sangue pelo corpo, demandando mais energia para um trabalho que tende a não ser feito com eficiência.

Quais os riscos da hipertensão arterial?

Aprendemos que existem diversas causas para a hipertensão arterial e que ela pode, sem sombra de dúvidas, causar alguns sintomas importantes em pessoas que sofrem com o quadro. No entanto, o problema pode ser ainda maior e existem alguns riscos que sofremos ao não controlar a doença. Conheça alguns deles abaixo.

Infarto agudo do miocárdio

Um dos maiores riscos da hipertensão arterial é o conhecido e temido infarto agudo do miocárdio. Também chamado de ataque cardíaco ou simplesmente infarto, essa é uma das consequências mais graves do descontrole da pressão. Usualmente, surge como uma dor no peito, que pode ser irradiada e acompanhada de falta de ar.

Pessoas sofrendo um infarto agudo do miocárdio.
A hipertensão arterial pode provocar quadros como o infarto.

Com a pressão alta, aumentam os riscos do descolamento de uma placa de ateroma, que pode entupir os vasos cardíacos, especialmente quando as artérias se endurecem e ficam mais estreitas. Da mesma maneira, a força excessiva do fluxo sanguíneo pode fazer com que surja um aneurisma ou mesmo com que os vasos se rompam.

Insuficiência cardíaca

Como já dissemos, a insuficiência cardíaca pode ser um dos mais comuns desencadeamentos da hipertensão arterial não controlada em longo prazo. Pessoas que sofrem com a pressão alta precisam de esforços maiores para bombear o sangue, principalmente pelas artérias mais endurecidas e estreitas.

Ilustração Insuficiência cardíaca.
A hipertensão arterial pode desencadear a Insuficiência cardíaca.

Com isso, o músculo cardíaco vai hipertrofiando, até que perca sua eficiência e ocasione o problema, que é considerado uma das principais causas de morte entre hipertensos. Diversos sintomas podem indicar a condição, entre os quais os mais frequentes costumam ser fadiga, sensação de fraqueza, dificuldades para respirar e inchaços, entre outros.

Acidente Vascular Cerebral

O Acidente Vascular Cerebral, mais conhecido pela sua sigla AVC, também é um dos riscos mais comuns da hipertensão arterial e profissionais das mais variadas especialidades médicas se deparam com o quadro ao longo de suas carreiras. Popularmente chamado de derrame, trata-se de uma das principais causas de mortes e incapacidade no Brasil.

Ilustrações de avc acidente vascular cerebral.
A pressão alta é uma das principais causas de avc.

Ele surge quando há uma interrupção ou redução severa no fornecimento de sangue para os tecidos cerebrais, afetando a chegada de oxigênio e outros nutrientes para as células. Também ocorre quando um vaso sanguíneo rompe, causando hemorragias. Os sintomas envolvem dor de cabeça forte, perda de consciência, fraqueza de um lado do corpo, problemas na fala, etc.

Distúrbios nos rins

Muitas pessoas não sabem, mas a hipertensão arterial não afeta apenas o coração e o cérebro, mas também diversos outros órgãos imprescindíveis para o organismo humano. Entre eles, estão os rins, que são bastante afetados pela pressão elevada e também possuem um poderoso papel no controle pressórico adequado. 

Ilustração distúrbios nos rins.
A hipertensão arterial pode afetar e causas distúrbios nos rins.

Valores pressóricos muito elevados afetam as artérias renais, acarretando em tremendos prejuízos na capacidade excretora do corpo. Quando os rins começam a falhar em eliminar o volume de líquidos excedentes e de substâncias do sangue, como o sódio, isso acaba elevando ainda mais pressão arterial, em um círculo vicioso e nocivo.

Como controlar a pressão arterial alta?

Se você chegou até aqui, é bem provável que esteja preocupado em manter os seus níveis pressóricos dentro de uma faixa adequada. Logicamente, isso depende de algumas atitudes e escolhas, que possibilitem que você tenha hábitos saudáveis no seu dia a dia. Continue lendo e conheça os mais importantes.

Tenha uma alimentação saudável

Não dá para falar em controlar a pressão arterial alta sem falar em alimentação saudável. Ela é muito importante, tanto no sentido de não comer muito sal ou conservantes, como também em garantir uma ingestão adequada de diversos nutrientes essenciais para a saúde, em especial magnésio, vitamina D e outros nutrientes do tipo.

Mulheres comendo alimentos saudáveis para prevenir o diabetes.
Optar por alimentos saudáveis ajuda a prevenir e controlar a hipertensão.

Você não precisa ser extremamente restrito, na maioria das vezes. Procure focar em verduras, legumes, frutas, carnes magras e cereais integrais. Deixe as escapadas apenas para uma refeição por semana e, caso você tenha dúvidas, não deixe de agendar uma consulta ou teleconsulta com um bom médico ou nutricionista.

Invista em um sono de qualidade

Como falamos, o estresse e a ansiedade estão relacionados com a maior produção de hormônios que podem favorecer os quadros de hipertensão arterial. Por outro lado, quando você tem uma noite de sono adequada, você minimiza esses efeitos nocivos e consegue recuperar parte dos danos da rotina ao seu organismo.

Pessoas dormindo bem.
Dormir bem é muito importante para regulação da pressão alta.

A quantidade de horas dormidas varia de pessoa para pessoa e com algumas características, como a prática de exercícios vigorosos, por exemplo. Entretanto, em linhas gerais, recomenda-se algo entre 6 e 8 horas, sem interrupções. Procure deixar o ambiente tranquilo, com uma temperatura agradável e o mínimo de iluminação artificial.

Fique distante de álcool e cigarro

Essa é uma dica que é válida para qualquer pessoa, mas indivíduos que sofrem ou tenham maiores riscos de sofrerem com a hipertensão arterial precisam, ainda mais, se manter longe de vícios como tabagismo e alcoolismo. Além da pressão alta, eles também estão relacionados com diversas outras doenças, como até mesmo alguns tipos de câncer.

Pessoas bebendo álcool e fumando.
Evitar bebidas alcoólicas e cigarro ajuda a prevenir a hipertensão.

Pessoas que fumam sofrem muito mais infartos e acidentes vasculares, mesmo que sejam fumantes passivos. Por isso, é muito importante deixar os ambientes livres do cigarro. Se você gosta de tomar uma gelada com os amigos, tente evitar os excessos e guardar esse hábito para datas comemorativas ou apenas um dia do final de semana.

Pratique atividades físicas regulares

A prática de atividades físicas é uma atitude essencial para ajudar a controlar a pressão arterial. Além disso, de quebra, os exercícios ajudam a melhorar a circulação sanguínea, prevenindo uma série de doenças. Porém, vale ressaltar que esses efeitos só serão alcançados com a regularidade de pelo menos 3 ou 4 vezes por semana.

Pessoas praticando atividade física para prevenir o surgimento do diabetes tipo 1 e 2.
Praticar exercícios físicos ajuda a evitar a hipertensão arterial.

O melhor de tudo é que a modalidade não é tão importante, mas sim o fato de você estar se movimentando e fazendo seu organismo trabalhar. É uma ação positiva para sua qualidade de vida, que pode incluir desde caminhadas, corridas, academia de ginástica, esportes coletivos, ciclismo, natação, Yoga ou o que você bem entender!

Siga todas as orientações profissionais

Você resolveu cuidar de si e agendou uma consulta de rotina com um médico de confiança? Parabéns! Essa é uma excelente atitude, mas não terá os melhores resultados se você não seguir as orientações propostas pelo profissional. Especialmente se você já estiver com pressão alta, é crucial seguir à risca o plano terapêutico proposto para você.

Caso ele tenha prescrito medicações, é preciso tomá-las sempre, respeitando os horários recomendados. Se você sentiu melhoras, não altere a posologia sem antes comunicá-lo. Outro cuidado importante é não tomar medicamentos por conta própria, pois existem vários que podem aumentar a pressão, como alguns anticoncepcionais e dilatadores nasais, por exemplo.

Quando buscar um cardiologista?

Na realidade, manter um acompanhamento médico constante é algo recomendável para qualquer pessoa, tanto como uma maneira de manter uma boa saúde como de diagnosticar problemas precocemente, recebendo o tratamento adequado o quanto antes. No entanto, existem certas situações que indicam que você não deve hesitar em procurar um cardiologista.

A hipertensão arterial pode ser uma doença silenciosa, o que é bastante preocupante se considerarmos sua prevalência na população e os quadros mais graves que ela pode ocasionar. Se você apresentou algum sintoma, sobretudo dor no peito, não deixe de fazer o seu agendamento, bem como no caso de ter observado um pico pressórico em casa, por exemplo.

ilustração médicos cardiologistas.
Fazer check-ups de rotina com o médico cardiologista é muito importante.

Se você mantém uma alimentação irregular, é sedentário, possui vícios como tabagismo e alcoolismo, tem um histórico familiar de hipertensão ou está acima do peso, uma visita ao cardiologista será muito bem-vinda. Ele poderá fazer o diagnóstico, solicitar exames e oferecer algumas recomendações, garantindo sua saúde por muito mais tempo!

Agora você já sabe tudo sobe a hipertensão arterial? Esse é um problema potencialmente sério e silencioso, mas que pode ser evitado com a adoção de alguns hábitos e, sobretudo, com uma avaliação de um médico especialista.

Precisa fazer um chek-up no seu coração? Aqui no BoaConsulta você encontra os melhor médicos cardiologistas, agende a sua consulta através do site ou aplicativo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima