Com o passar dos anos e falta de cuidados com a saúde, podem surgir doenças relacionadas ao coração. Por isso, são necessárias avaliações periódicas, bem como a realização do exame de ecocardiograma — um procedimento que permite monitorar o funcionamento desse órgão por meio da captação das ondas sonoras emitidas e transformação delas em imagens.

O procedimento permite que o médico cardiologista analise o funcionamento e características do coração de forma a garantir um envelhecimento saudável. Saiba mais nesse texto a respeito dos tipos de ecocardiograma!

Quais os tipos de ecocardiograma?

O ecocardiograma é um exame que apresenta diversos tipos, para diferentes situações. Entretanto a escolha de qual método deve ser utilizado é feita por um especialista, de acordo com o seu caso. Entenda!

Ecocardiograma transtorácico

É o tipo mais comum, menos invasivo e totalmente indolor. O aparelho é utilizado externamente e movimentado por todo o lado esquerdo do peito para captar ondas e checar a atividade do coração.

Ecocardiograma sob estresse

Esse exame é feito após submeter o corpo e, consequentemente, o coração a alguma situação de estresse. Para gerar essa resposta existem duas alternativas: aplicar uma injeção para provocar a aceleração do batimento cardíaco ou pedir que o paciente passe por alguns exercícios físicos a fim de desencadear o mesmo efeito. Só após gerar essa reação de estresse o coração é avaliado com um aparelho de ultrassom. Dessa maneira é possível ver se o fluxo de sangue chega corretamente até o órgão.

Ecocardiograma transesofágico

Geralmente é utilizado após realizar o transtorácico e obter resultados pouco claros. Nesse caso, é preciso fazer a aplicação de um anestésico na garganta para facilitar a passagem de um tubo que deve captar as sondas por dentro do esôfago.

Ecocardiograma com Doppler

No ecocardiograma com Doppler o computador utilizado é capaz de medir a velocidade que o sangue corre pelas artérias. Desse modo, é especialmente recomendado para analisar o fluxo de sangue e funcionamento das válvulas, bem como diagnosticar problemas como sopros, derrame pericárdico, entre outros.

Em quais casos é solicitado?

O exame de ecocardiograma é amplamente utilizado para a detecção e monitoramento de doenças cardíacas como coágulos, problemas na aorta, tumores intracardíacos, e também para acompanhar o funcionamento do coração durante cirurgias. Portanto, é indispensável para aumentar a qualidade de vida das pessoas portadoras de cardiopatias.

Por não utilizar radiação, pode ser realizado em crianças e em situações nas quais a gestante apresenta complicações como hipertensão, diabetes ou até quando o bebê tem redução dos batimentos cardíacos.

Como é o passo a passo de sua realização?

Para realizar o exame é necessário tirar a camisa e deitar de barriga para cima. Com o paciente já deitado, o profissional espalha um gel do lado esquerdo, em cima de onde o coração fica posicionado, para facilitar a captação dos movimentos ao passar o equipamento de ultrassom. O procedimento dura em média 15 minutos.

No entanto, o passo a passo pode variar de acordo com o tipo de ecocardiograma. Por exemplo, o transesofágico, apesar de ser bem menos comum, é mais complexo e exige a aplicação de medicamentos e sedativos para a introdução do tubo.

Como é a preparação para o exame de ecocardiograma?

Os únicos que exigem preparação são os ecocardiogramas transesofágicos e o sob estresse. No primeiro, é preciso jejum de 6 horas para evitar náuseas e vômitos, enquanto no segundo é recomendado não comer nada pesado para evitar enjoos. Além disso, o ideal é utilizar roupas que permitam a prática de exercícios.

Como é possível perceber, o exame de ecocardiograma é essencial para a detecção de cardiopatias e monitoramento do coração. Ele deve ser solicitado por um médico especializado e pode vir a fazer parte do check-up cardiovascular. Dessa forma é possível checar a saúde desse órgão e cuidar mais de si mesmo.

Gostou de saber mais a respeito do exame de ecocardiograma? Aproveite para conferir também imperdíveis 5 dicas para se prevenir das doenças cardiovasculares!

 


Escreva um comentário

Share This