Desenho de mulher realizando Papanicolau.

Mitos e verdades do exame Papanicolau

O exame Papanicolau consiste na coleta de amostras de descamação do colo do útero, a fim de identificar lesões que possam desenvolver o câncer de colo do útero — o segundo tipo que mais afeta as mulheres, logo depois do câncer de mama.

Atualmente, existem diversas dúvidas acerca desse exame, fazendo com que muitas mulheres deixem de fazê-lo por não acharem que seja necessário ou por medo. No entanto, o que elas não sabem, é que o Papanicolau é extremamente importante para a saúde. E você, tem dúvidas? Venha confira alguns mitos e verdades!

O Papanicolau serve para detectar as DST’s?

O principal objetivo do exame é a detecção do câncer de colo do útero, que pode, muitas vezes, estar relacionado com o HPV — que é um vírus transmitido por meio das relações sexuais. Além do HPV, o exame é capaz de identificar outras doenças sexualmente transmissíveis (como gonorreia, tricomoníase, sífilis, clamídia, entre outras) que estejam visíveis na avaliação da amostra de descamação coletada e na examinação genital.

É um exame preventivo?

Sim! O Papanicolau costuma ser chamado, também, de “preventivo”, afinal, ele serve para detectar anormalidades no colo de útero, como lesões e verrugas pré-cancerígenas. Portanto, quando identificadas precocemente, é possível removê-las, para que não venha se desenvolver um câncer no local. Dessa forma, realizar o exame regularmente é uma importante forma de prevenção para a saúde das mulheres!

Toda menina precisa fazer preventivo?

Há muitas dúvidas a respeito de meninas e, principalmente, sobre virgens realizarem o exame. No caso das meninas virgens, elas podem, sim, realizar o teste, mas acaba sendo quase desnecessário, afinal, o maior causador do problema é o HPV, que é transmitido sexualmente.

O recomendado é que ele seja feito apenas após o início da vida sexual. Portanto, nem toda menina precisa realizar o preventivo. Essa questão depende de cada situação. O ideal é conversar com um médico ginecologista para que ele avalie o seu caso e informe se é ou não necessário.

Toda mulher deve fazer o exame Papanicolau?

Sim, todas as mulheres adultas que não são mais virgens devem marcar o teste. O Ministério da Saúde estabeleceu que o papanicolau deve ser iniciado aos 25 anos. No entanto, visto que o câncer de colo de útero pode vir a se desenvolver antes, e o preventivo ajuda na identificação de DST’s, o ideal é começar a fazê-lo o quanto antes. Ao fazer isso, você evita que qualquer problema de saúde possa se desenvolver. Afinal, quanto mais cedo forem detectadas alterações, melhor para manter a sua saúde em dia.

Precisa ser feito a cada seis meses?

Quando a mulher ou menina é saudável, não há necessidade de que o exame seja realizado a cada seis meses. Esse é um exame que deve ser feito anualmente por todas as mulheres ou meninas, dentro dos padrões descritos anteriormente. É recomendado pelo Ministério da Saúde que o Papanicolau seja feito uma vez ao ano. Após realizar o exame dois anos seguidos e receber resultado negativo, a paciente pode passar a fazer o teste a cada três anos.

No entanto, caso a pessoa tenha sido diagnosticada com o vírus do HPV, geralmente é recomendado que ela faça o exame a cada seis meses, como maneira de se prevenir contra as verrugas e feridas.

Ademais, como o exame não é totalmente eficaz em detectar o câncer de colo de útero, o ideal é que as mulheres que não foram diagnosticadas com HPV realizem, preferencialmente, todos os anos. Dessa forma, você não corre o risco de ter um resultado negativo falso, ir para casa e passar mais alguns anos até que tenha outra chance de detectar a doença.

Não é recomendado ter relação sexual dias antes do exame?

Verdade! O contato com os fluidos do parceiro (ou mesmo o uso de lubrificantes e outros produtos) são capazes de alterar o resultado do exame, visto que podem ficar acumulados no colo até a hora da coleta. Sendo assim, para evitar que seus exames tenham resultados alterados, é preciso respeitar o prazo de dois dias sem relações sexuais antes da realização do Papanicolau.

Grávidas têm risco de perder o bebê ao fazer o exame?

Esse é um mito bastante comum e, por isso, muitas gestantes deixam de realizar esse importante exame devido a informação incorreta, colocando a sua saúde e do bebê em risco. Mulheres grávidas têm tantas chances de apresentar câncer de colo do útero quanto as que não estão esperando um filho. No entanto, o exame acaba se diferenciando para não apresentar riscos ao bebê — sendo indicado que seja feito, preferencialmente, até a 28ª semana da gestação.

Não deve ser feito no período menstrual?

A menstruação, assim como as relações sexuais, pode atrapalhar no resultado do preventivo. Por ser escura e espessa, ela impede a visualização do colo do útero, mesmo com auxílio dos equipamentos. Sem visualizar essa área, não é possível ver se há alguma alteração ou ferimento.

Além disso, a menstruação também impede a coleta da descamação, afinal, ao raspar os utensílios, o sangue será coletado juntamente, atrapalhando no resultado e, consequentemente, na detecção de doenças. Portanto, para que o exame seja feito corretamente e sem impedimentos, a mulher não deve estar no período menstrual.

O exame pode causar dores?

O Papanicolau costuma ser indolor, apresentando apenas um breve incômodo. Porém, caso a mulher esteja muito tensa ou nervosa, pode tensionar a musculatura da vagina, o que pode causar desconforto e uma leve dor.

Isso acontece porque durante o exame é utilizado um utensílio (conhecido popularmente como “bico de pato”) para abrir levemente a cavidade da vagina. Se a musculatura estiver tensionada, pode ser um pouco mais complicado inserir o utensílio para fazer a coleta da amostra e conseguir visualizar o colo do útero.

Agora que você pode entender a importância do exame Papanicolau e sente-se segura para realizá-lo, o que está esperando para consultar um ginecologista? Só dessa maneira você estará se prevenindo contra o câncer de colo do útero e cuidando de sua saúde.

Gostou de saber um pouco mais sobre os mitos e verdades sobre o Papanicolau? Então, assine já nossa newsletter para que você possa ficar por dentro de mais assuntos importantes como este!

32 comentários em “Mitos e verdades do exame Papanicolau”

  1. Cleide Maria De Urzedo

    Fiz perioneoplastia em junho e hj tive consulta do preventivo,senti muita dor é normal?

  2. E a primeira vez que vou fazer preventivo estou um pouco nervosa tiver relação sexual sábado e vou fazer esse exame terça tem algum problema?

  3. Eu posso fazer o exame dois dias antes de descer a menstruação mesmo sentido já os sinais ?

  4. fiz meu preventivo faz 6 meses n posto a enfermeira disse q tenho q fazer d novo p acompanhamento. .por que

  5. Obrigada pelo esclarecimento.
    Minha filha ficou moça não tinha certeza se era preciso fazer o Papanicolau.

  6. Equipe Boa Consulta

    Olá Eliete, como vai?
    Obrigado pelo seu comentário, ficamos felizes em poder ajudar.

  7. Equipe Boa Consulta

    Olá Elienay, como vai?
    Obrigado pelo seu comentário, ficamos felizes que tenha gostado do nosso artigo.

  8. Equipe Boa Consulta

    Olá, como vai Emelly?

    A recomendação é aguardar o termino do período menstrual, para que não aconteça um “mascaramento” do diagnóstico.
    No entanto, recomendamos que você consulte o seu médico a respeito para que não fique dúvida.

  9. Equipe Boa Consulta

    Olá Eloa.
    O exame de Papanicolau é importantíssimo para detectar alterações no colo do útero e vagina. Muitas destas alterações tem uma direta correlação com o câncer de colo do útero.
    Sendo assim é importante realizar periodicamente para prevenir possíveis doenças.

  10. Equipe Boa Consulta

    Olá, como vai Kelly?
    A gravidez ocorre quando as relações sexuais, são praticadas sem o uso de métodos contraceptivos, quando se faz o uso de preservativos a provabilidade de engravidar é mínima, mas existe.

  11. Equipe Boa Consulta

    Olá, como vai Simone?
    A recomendação é que seja feito pelo menos uma vez por ano para afastar o risco das alterações. A medida ganhou mais força após um dado divulgado recentemente pela Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) de que o papanicolau pode apresentar erro de até 60% em seu diagnóstico final.

  12. tenho exame marcado para dia 18/6 e hine 17/06 estou ja sentindo colicas e acho que vou mestruar. tenho 50 anos. posso fazer o prevetivo assim mesmo, ou dara erro?

  13. Equipe Boa Consulta

    Olá Marcia, como vai?
    É recomendado que a mulher não esteja no período menstrual quando for realizar o exame. A menstruação pode dificultar a visualização do colo do útero e até mesmo atrapalhar a coleta, sendo assim o exame se torna ineficaz.

  14. Equipe Boa Consulta

    Olá Luh, como vai?
    O contato com os fluidos do parceiro ou lubrificantes podem alterar o resultado do exame, portanto o recomendado é que a mulher esteja há dois dias sem ter relações sexuais.

  15. Equipe Boa Consulta

    Olá Maria, como vai?
    Recomendamos que você faça uma consulta com um médico ginecologista para que o profissional possa avaliar o seu caso e assim você seguirá com as orientações mais adequadas.

  16. Equipe Boa Consulta

    Olá Libania, como vai?
    O exame Papanicolau costuma ser indolor, mas algumas mulheres relatam sentir um breve incômodo. Em outros casos, se a mulher estiver nervosa ou tensa durante o exame é possível que ela sinta uma leve dor ou desconforto em decorrência da tensão na musculatura da vagina.

  17. Equipe Boa Consulta

    Olá, como vai Gabriela.
    O ideal é realizar o exame após ou antes do período menstrual. Consulte seu(a) ginecologista sobre o assunto.

  18. Equipe Boa Consulta

    Olá, como vai Jackeline?
    Fique tranquila, este é um exame de rotina e recomendado que se faça pelo menos 1 vez ao ano.
    Quanto ao fato de ter tido relações, fique tranquila, não tem problema.

  19. Equipe Boa Consulta

    Olá, como vai Cleide?

    É normal que aconteça algum sangramento e bem pouca dor após colher o papanicolau, principalmente na parte que usa a escovinha endocervical. Porém, se o problema persistir, é sem bom procurar um médico para ser examinada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima