Mulher com pensamentos obsessivos e repetitivos.

Pensamentos obsessivo e repetitivos o que pode ser? Quando é normal e quando passa a ser um problema? Entenda isso e mais!

A insegurança faz parte do cotidiano de qualquer ser humano, afinal é ela quem media o nosso comportamento frente as novidades ou incertezas presentas na vida, mas e quando surgem pensamentos obsessivos e repetitivos o que pode ser? Bom é sobre isso que iremos falar hoje e juntos, compreender mais sobre o assunto, continue lendo.

Durante o percurso da vida de qualquer pessoa, independente da faixa etária ou sexo, é muito comum nos pegarmos preocupados a respeitos das incertezas da vida, como a resposta para a entrevista de emprego, o resultado de um exame muito importante ou os pensamentos irracionais quando alguém não responde uma mensagem no WhatsApp.

Nesses momentos de incerteza e apreensão frente a possível frustração os pensamentos voam e nem sempre são para bons caminhos, não é incomum que a ansiedade e pensamentos catastróficos surjam em nossa mente.

Mulher sentada preocupada com pensamentos obsessivos.
Diante da incerteza e preocupação é comum que pensamentos obsessivos e catastróficos surjam.

E certamente seria um esforço descomunal tentar ignorar, mas fique tranquilo (a), caso isso aconteça às vezes com você, isso é comum e inerente a condição humana, apenas aceite que não é possível obter controle a respeito de tudo na vida.

No entanto, quando essas situações deixam de ser eventos esporádicos, é preciso olharmos essa situação com outros olhos, principalmente quando esses pensamentos obsessivos e compulsivos, são frequentes e provocam dano a sua qualidade de vida.

Como identificar pensamentos obsessivos?

Os pensamentos obsessivos e compulsivos, também são chamados pensamentos intrusivos, como o próprio nome diz, são pensamentos que invadem a mente e podem ou não ser negativos para a pessoa.

É importante ressaltarmos, que caso esses pensamentos acabem de alguma forma beneficiando você, como tornado você mais cauteloso durante suas ações e ocorra às vezes, em curtos períodos, não existem motivos para se preocupar.

Apenas se observa um problema com a presença dos pensamentos obsessivos e compulsivos, quado ocorrem de forma frequente, e ao invés de ter ação considerada produtiva a você, interfere nas suas atividades e qualidade de vida, bem como toma grandes períodos e se torna um círculo vicioso.

Alguns sinais de obsessão são:

  • Pensamentos repulsivos e tabus que não saem da cabeça;
  • Vê mentalmente e de forma repetida imagens perturbadoras e catastróficas;
  • Tem medo de perder o controlo e ferir a si ou terceiros;
  • Tem medo contante de se contaminar com doenças;
  • Tem medo de morrer ao realizar ações comuns do cotidiano;
  • Sente dúvidas constantes sobre o que deve ou não fazer;
  • Inquieta-se com a possibilidade de as coisas não estarem perfeitamente em ordem;
  • Precisa checar varias vezes as coisas mesmo que saibam que está correto;

Características de pensamentos obsessivos negativos:

  • Acontecem diversas vezes ao dia diariamente;
  • Costumam ser irracionais e você tem consciência disso, mas não sabe como parar;
  • Aparecem na mente de forma repentina, mesmo que nada tenha contribuído para isso;
  • Se manifestam em horas inoportunas, como momentos antes de dormir, logo ao despertar ou durante conversas.
  • Assumem o controle da mente, atrapalhando a concentração.
  • Geram interpretações exagerados do que pode acontecer — parecendo cada vez mais reais, na medida que se repetem.
  • Induzem à reavaliação de eventos e atitudes do passado — não com o objetivo de superação, mas apenas à ruminação de culpas e arrependimentos.
  • Geram sentimento de autocrítica, resultando em sensações de vergonha, impotência e baixa autoestima;
  • Não conduzem a soluções efetivas e sim a novas preocupações e impotência a respeito;
  • Podem se traduzir em impulsos ou atos repetitivos (compulsões) que servem para “silenciar”, temporariamente, a ansiedade da obsessão.
  • Constantemente geram evitações.

E aí alguma característica citada a cima se fez familiar para você? Se sim, talvez seja hora de procurar entender o que podem ser os pensamentos obsessivos e repetitivos que você tem.

Possíveis causas dos pensamentos obsessivo e repetitivos

De antemão, é preciso abrir a mente a respeito dos pensamentos obsessivos e repetitivos, em sua grande maioria, estão relacionados ao modo como aprendemos a encarar as situações da vida e nossa maturidade de validação frente a determinados pensamentos.

Podemos imaginar os pensamentos obsessivos como um mecanismo de defesa desregulado do corpo humano, geralmente ativado, quando nos vemos em uma situação de insegurança, incerteza ou ameaça de qualquer natureza. Criando perspectivas exageradas, pessimistas e irracionais da realidade.

Mulher com as mãos a frente do rosto.
Pensamentos obsessivos funcionam como mecanismos de defesa, com perspectivas exageradas da realidade.

O que podemos concluir das informações citadas a cima, é que tudo vai depender da perspectiva que a pessoa tem da vida e seus desafios cotidianos, para lidar de forma adequada ou não.

Situações que podem influenciar diretamente nisso são:

  • A autoimagem que percebemos;
  • Modelo educacional adotado por nossos pais;
  • Valores adquiridos ao decorrer da vida;
  • Crenças e valores pessoais e religiosos;
  • Experiências vivenciadas ao longo da vida.

Apesar das situações comportamentais e educacionais envolvidas, existem gatilhos da vida moderna capazes de desencadear esses pensamentos obsessivos, alguns deles são:

  • Eventos emocionais vivenciados de forma traumática;
  • Responsabilidades em excesso e senso de urgência;
  • Perfeccionismo;
  • Ansiedade;
  • Preocupação com resultados ou eventos que representam mudanças drásticas;
  • Insegurança;
  • Medo;
  • Pensamentos fantasiosos;
  • Estresse contante no trabalho e vida pessoal.

Pensamentos obsessivos e repetitivos podem ser sinônimo de algum transtorno mental?

Sim! Mas calma, como citamos a cima, tudo depende da frequência e forma como esses pensamentos obsessivos impactam a sua vida pessoal, profissional e acadêmica.

Se os pensamentos obsessivos e repetitivos começarem a deixar de ser situações isoladas, e passam a ser frequentes, diários, moldando seu comportamento, prejudicando sua qualidade de vida, alterando drasticamente sua rotina devido a compulsões, ai sim, temos motivos para desconfiar de algo mais sério.

Nesse contexto, algumas das psicopatologias que podem estar associadas são:

O que fazer caso a obsessão repetitiva possa ser um transtorno psicológico?

A primeira coisa é manter a calma e descartar qualquer tabu que você tenha a respeito disso, nem de longe, significa que você é louco (a) ou que isso é sinônimo de vergonha. Estamos citando isso, pois é muito comum, fazendo com que a pessoa não procure ajuda, proporcionando a psicopatologia o ambiente perfeito para avançar e tornar o tratamento muito mais difícil.

Em segundo lugar, caso seja possível, contar com a ajuda de amigos e familiares, explicar a situação, pode ser fundamental, o apoio de quem amamos nos ajuda e muito nesses momentos.

Pessoas reunidas ao roda.
O apoio de amigos e familiares é fundamental na hora de procurar tratamento.

Além disso, o passo mais importante é agendar uma consulta com um psicólogo ou psiquiatra, explicar o que vem acontecendo, esses profissionais atenciosos, vão procurar meios de orientar você, tranquilizar e explicar todos os processos de agora em diante, para iniciar o tratamento adequado.

Vale lembrar, que em alguns casos, se deslocar, agendar a consulta, pode ser algo complexo, demorado e às vezes impossível, então para isso, existem profissionais que atendem totalmente online, tornando o processo ainda mais fácil.

Desconfia que algo está errado com sua saúde mental? Aqui no BoaConsulta você encontra os melhores psicólogos e psiquiatras, para atendimento presencial ou através de videochamadas, com segurança, agilidade e comodidade.

Histórias recentes

Postagens similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.