Fazer o acompanhamento pré natal é indispensável para garantir a saúde da mãe e do bebê durante a gestação, e, com a evolução das novas tecnologias, está cada vez mais fácil seguir todos os cuidados — o que chamamos, hoje, de pré-natal on-line.

Durante a gravidez, é preciso se preocupar com a nutrição, vida saudável e prevenção de doenças e complicações que podem induzir a um parto prematuro ou, até mesmo, a um aborto. Por meio da internet, é possível encontrar todas as informações necessárias e tirar dúvidas sobre esse período, o que facilita a rotina da grávida.

Quer descobrir mais sobre esse novo conceito? Continue a leitura e aprenda mais sobre ele e a importância do acompanhamento contínuo durante a gestação!

O pré-natal

O pré-natal trata-se de consultas ao obstetra a partir da confirmação da gravidez até 40 dias após o nascimento do bebê. Nessas consultas, o médico pode pedir todos os exames necessários para monitorar a saúde da mãe e do filho e orientar a mulher sobre medidas importantes para o bem-estar de ambos.

Geralmente, até o segundo trimestre, as consultas são mensais. Entre o sexto e oitavo mês, as visitas ao obstetra passam a ser quinzenais e, durante o último mês, semanais.

Entre as vantagens de seguir o pré-natal corretamente estão:

  • detecção de doenças que já estavam presentes no organismo materno, como anemia, diabetes e hipertensão, permitindo o tratamento;

  • atualização de vacinas necessárias durante a gestação, como contra a influenza, hepatite B e tétano;

  • identificação de problemas no feto, como má formações, as quais, em alguns casos, podem ser tratadas ainda dentro do útero e permitirem uma vida normal ao recém-nascido.

Os exames necessários

Confira, a seguir, quais são os principais exames pedidos durante o pré-natal.

Hemograma completo

O hemograma é o exame que avalia todos os componentes do sangue, como as células vermelhas (ou hemácias), as células brancas (ou leucócitos) e as plaquetas.

As hemácias são utilizadas para avaliar se a gestante está com anemia. A quantidade de leucócitos no sangue é um parâmetro utilizado para determinar se a mulher está com alguma infecção. Já as plaquetas indicam como está a coagulação da grávida.

Esse exame é pedido logo na primeira consulta de pré-natal e pode ser repetido no segundo e no terceiro trimestre de gestação.

Glicemia

O exame de glicemia indica a quantidade de glicose no sangue quando a gestante está em jejum. Caso as taxas estejam acima do normal, o médico pode desconfiar de um quadro de diabetes gestacional, o que representa um risco para mãe e para o bebê.

Geralmente, o exame de glicemia em jejum costuma ser pedido na primeira bateria de exames, o que permite que a condição seja controlada durante os nove meses.

Sistema ABO e fator Rh

Saber qual é o tipo sanguíneo da mãe é fundamental para facilitar caso seja necessária uma transfusão e também para evitar problemas de compatibilidade com o feto.

Mães com RH fator negativo que tem bebês com RH fator positivo podem levar ao desenvolvimento de um processo chamado eritroblastose fetal, que é quando as hemácias do bebê são destruídas por anticorpos da mãe — o que pode levá-lo a um quadro de anemia e até a óbito.

A tipagem sanguínea é pedida na primeira consulta de pré-natal e não precisa ser repetida.

HIV e VDRL

Esses exames indicam, respectivamente, a presença do vírus HIV, que pode provocar a AIDS, e da bactéria causadora de sífilis na gestante.

O HIV prejudica o sistema imunológico da criança, enquanto a sífilis pode provocar problemas no sistema nervoso central, no coração e em diversos outros órgãos.

Esses exames são solicitados sempre no início do pré-natal para que, caso o resultado seja positivo, o tratamento seja iniciado o mais rápido possível, a fim de evitar a transmissão para o bebê.

Toxoplasmose e rubéola

Identificar se a gestante já teve contato com os agentes causadores dessas duas doenças é fundamental para saber se ela está imune ou foi contaminada durante a gestação.

A toxoplasmose pode provocar malformações e sequelas no bebê, enquanto a rubéola pode afetar o sistema nervoso e causar cegueira e surdez.

Ambos devem ser realizados no início do pré-natal e repetidos no terceiro trimestre.

Hepatite B, C e citomegalovírus

Essas doenças também prejudicam o desenvolvimento do feto e devem ser identificadas o quanto antes. Os exames devem ser realizados no início da gestação e repetidos no terceiro trimestre.

Urina

Fazer o exame de urina é indispensável para detectar se a mulher apresenta infecção urinária, mesmo que ela não apresente sintomas.  Essa condição precisa ser tratada para que a infecção não se espalhe e acabe provocando um parto prematuro.

O exame de urina é pedido na primeira consulta e é repetido durante os próximos trimestres.

Fezes

O exame de fezes é muito importante para determinar se a gestante está com alguma verminose, assim, é possível iniciar um tratamento.

Ele é feito no início do pré-natal.

Ultrassonografia

Muitas gestantes acreditam que o acompanhamento constante de seus bebês, todas as semanas, por meio do ultrassom é algo obrigatório. No entanto, somente quatro deles são essenciais:

  • o primeiro, logo no início do pré-natal, é para avaliar se a gestação está ocorrendo dentro do útero, qual a idade gestacional e se há mais de um bebê sendo gerado;

  • o segundo, entre a 11ª e 14ª semana, para avaliar a morfologia da criança e se ela está se desenvolvendo bem, incluindo a análise de órgãos como o coração e o sistema nervoso;

  • o terceiro, entre a 20ª e 24ª, também morfológico, é feito para avaliar a formação dos rins, pulmões, coração e sistema nervoso;

  • o quarto, por volta da 32ª semana, é fundamental para conferir se está tudo bem para o parto, se o bebê está na posição certa e se ele cresceu e engordou o necessário.

A internet como aliada

O pré natal on-line é uma ótima oportunidade para trocar experiências, gerar conhecimento e promover conscientização sobre a gravidez.

Na internet, a mulher se prepara para a maternidade, encontra informações educativas sobre o parto, cuidados com a criança e orientações sobre nutrição e medicamentos que podem ou não ser utilizados durante esse período.

Além disso, a futura mamãe também pode utilizar a web para facilitar o agendamento das consultas e exames do pré-natal. Com a plataforma BoaConsulta, você encontra especialistas e clínicas e pode fazer os seus agendamentos on-line. Fácil, rápido e sem complicações.

Por isso, não deixe de contar com o pré-natal on-line — isso vai facilitar e muito a sua vida! Assim, você pode se preocupar com outras coisas mais importantes, como a garantia da sua saúde e bem-estar.

Conheça a nossa plataforma e aproveite!

Escreva um comentário

Share This