Mulher jovem olhando pela janela durante isolamento.
|

Descubra quais as principais causas de depressão, como reconhecer e principalmente como obter ajuda ou ajudar alguém!

Depressão o mal do século XXI, nunca antes, em toda a história da humanidade, os homens tiveram tanta necessidade de se reconectar. Seja uns com os outros ou mesmo com si próprios e seus sentimentos tão menosprezados. Conforme a sociedade cresceu e evoluiu certas coisas acabaram ficando em falta para os seres humanos. 

Uma dessas necessidades humanas é a falta de cuidados sociais. Ao negligenciar essa necessidade humana de se manter em uma sociedade altruísta é o mesmo que contribuir para ficarmos cada vez mais doentes e necessitados de companheirismo e de amor ao próximo.

Ao invés disso, passamos grande parte das nossas vidas buscando uma imagem surreal, espelhada, acordos insólitos que envolvem muito mais a necessidade de bens materiais do que a de se conectar com outros seres humanos.

A plasticidade e efemeridade das necessidades humanas tem tomado conta e aberto portas para doenças que afetam não apenas o corpo físico, mas também a mente humana, como a depressão, ansiedade entre outras.

Essas doenças são a prova de que fizemos algo de errado, a prova de que o rumo tomado pela sociedade, em algum momento, se perdeu do objetivo de sermos verdadeiramente humanos e interligados através de sentimentos como a empatia e o amor ao próximo.

O resultado? Ele vem sendo considerado o próprio mal do século 21. De acordo com a organização mundial de saúde (OMS), mais de trezentos milhões de pessoas ao redor de todo o mundo estão sofrendo, com quadros depressivos e seus colaterais.

É uma tristeza sem fim, uma sensação incapacitante e que gera um vazio incontrolável no interior de quem sofre de depressão. 

Essa doença é considerada a mais incapacitante de todo mundo, fazendo com que milhares de pessoas sintam-se ineficazes ao tentar realizar as mais simples tarefas de seu cotidiano, assim como perderem a vontade de fazer coisas que antes eram uma fonte de prazer em sua vida. 

Mulher sentada sozinha olhando pela janela.
A depressão tende a incapacitar e desinteressar a pessoa de tarefas que antes eram prazerosas.

Fica pior quando se pensa em pessoas que não fazem ideia de que estão sofrendo desse distúrbio. Em todo o mundo, apenas metade das pessoas depressivas recebem ajuda de um especialista.

Sem um tratamento correto, os sintomas acabam se agravando, fazendo com que o número de mortes por suicídio no mundo só venha aumentando. Entre pessoas de quinze e trinta anos, essa é a maior causa de morte, devido uma doença que pode ser tratada, seja com remédios, seja com terapia. 

No entanto, o outro problema em relação a essa doença é a forma como a maioria das pessoas a estigmatiza. 

Quando desconfiados que algo pode estar errado, muitos acabam menosprezando essa sensação, seja por não acreditar em doenças psíquicas ou por simplesmente pensar que não passa de cansaço ou estafa. Algo que também, com certeza, não ajuda quem precisa de apoio. Se levarmos em conta ainda, o quanto pode ser difícil para uma pessoa depressiva pedir ajuda, a coisa fica ainda pior.

É por esse motivo que o conhecimento sobre essa patologia é de extrema importância. Pode ser útil para você ou mesmo para alguém que você conheça e precise de uma mão amiga.

O que importa é conhecer os sintomas e as causas para que seja capaz de manter uma visão compreensiva diante da necessidade de se auxiliar alguém que precise ou mesmo pedir ajuda. 

Sintomas da depressão

Essa não é uma doença de face única, na verdade, ela possui fases e tipos divergentes e cada um desses tipos possui características específicas. No entanto, alguns dos principais sintomas são comuns em qualquer tipo ou fase da depressão.

Quando se nota que três ou mais sintomas estão acontecendo com você ou com alguém que você conheça, com certeza é hora de buscar ajuda profissional, sejá de um psicólogo ou psiquiatra. Qualquer sintoma isolado merece atenção, seja uma diálogo franco ou um ombro amigo.

Dentre os sintomas de depressão mais comuns temos: 

  • Cansaço extremo;
  • Corpo fraco;
  • Raiva sem motivos;
  • Tristeza profunda e angustiante; 
  • Crises constantes de ansiedade; 
  • Auto estima baixa;
  • Problemas para dormir
  • Dificuldades ou incapacidade para realizar tarefas rotineiras; 
  • Negativismo; 
  • Desejo de morrer;
  • Impulsividade;
  • Problemas para se concentrar até mesmo nas tarefas mais simples;
  • Dificuldades com desejo sexual assim como para realizar o ato em si;
  • Impotência diante da rotina;
  • Entre outros.

Esse desânimo gerado pela depressão, poucas pessoas sabem, mas ele é, na verdade, o resultado de diversas alterações hormonais e químicas no organismo, mas especificamente, um desequilíbrio bioquímico no cérebro.

Onde ocorre a falta de certos neurotransmissores como a serotonina, que é responsável por controlar os processos de dor e ajudar a aumentar a sensação de bem-estar do corpo. 

Imagem ilustrativa de um cérebro com desarranjos de pensamentos.
A depressão muitas vezes é provocada por desarranjos químicos no cérebro.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a depressão não é apenas uma doença que ataca a personalidade e as sensações de alguém.

Ela, na verdade, provoca muitos sintomas físicos, como uma diminuição da eficiência do processo de defesa do sistema imune ocasionando em um aumento de processos inflamatórios do corpo. 

Além disso, a depressão também pode acarretar problemas cardiovasculares, já que pode liberar substâncias no sangue como o excesso de cortisol, que pode danificar os vasos e consequentemente o coração.

Quais as principais causas da depressão?

As causas para a depressão são muitas e para que o paciente se atente a necessidade de buscar ajuda, conhecer essas causas pode facilitar se houver dúvidas quanto a ser de fato um quadro depressivo

Normalmente, a depressão é desencadeada por situações muito traumáticas, no entanto, algumas pessoas podem ainda sofrer de depressão sem que haja necessariamente um motivo específico.

No entanto, alguns fatores mais específicos podem ser responsáveis por desencadear essa situação. Dentre os fatores mais comuns temos:

Acontecimentos traumáticos e marcantes podem acarretar depressão

Esse, na verdade, pode ser um fator bastante particular, pois cada pessoa possui seu organismo, assim como personalidade. Dessa forma, é difícil mensurar algo que possa ser tão marcante para todas as pessoas de maneira a acarretar em algum gatilho para a depressão.

No entanto, algumas situações mais específicas podem ser causas de depressão para a maioria das pessoas. Motivos como a perda irreparável de algo ou alguém.

Mulher triste com o rosto apoiado na mão.
O luto pode desencadear gatilhos para um quadro de depressão.

Normalmente essa perda abrange o sentimento de luto pela morte de um ente querido, a perda de um cônjuge após uma separação, a perda de um emprego, e tantas outras perdas que podem afetar a vida de uma pessoa. 

Deslocamento social

Uma das maiores necessidades do ser humano é a de se encaixar na comunidade, fazer amigos e se relacionar seja amorosa ou profissionalmente. 

Pessoas que têm dificuldade de realizar esse intento podem desenvolver um quadro depressivo decorrente da pressão social para se ajustar a regras que dificilmente podem se ajustar a todas as pessoas. 

Cada um de nós tem características que nos tornam únicos, mas a sociedade tenta uniformizar um tipo de modelo a ser seguido. Quem não se encaixa, sofre de solidão e pode desenvolver a doença.

Doenças graves 

Muitas doenças graves podem tornar a vida de uma pessoa literalmente em um inferno.

São tratamentos dolorosos, remédios com efeitos fortes e muitos estigmas sociais sobre certas doenças que fazem com que o paciente tenha uma predisposição grande para se tornar depressivo.

Disfunções hormonais

A falta de certos hormônios como o estrogênio ou o ômega 3 que é um poderoso anti-inflamatório que age como hormônio, podem fazer com que uma pessoa tenha mais chances de ter depressão. 

Como as mulheres passam por episódios em que o estrogênio fica em descontrole são mais suscetíveis a doença. 

Medicamentos

Alguns remédios podem provocar reações indesejadas. Uma dessas reações que afeta diretamente no possível foco da depressão é a queda da serotonina. No entanto, nem todos sofrem esse tipo de efeito colateral. 

Medicamentos só podem ser ministrados através de acompanhamento médico adequado, dessa forma, não se automedique, mas procure um profissional especialista em depressão.

Isolamento social

O isolamento social, além de ser um dos sintomas comuns da depressão, tornou-se um agente que proporciona gatilhos causadores da doença, independente da idade. Devido à pandemia de coronavírus, os casos dispararam, ultrapassando os índices de 90% segundo um estudo publicado pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UEFJ).

Isso devido à perda da rotina, falta do convívio com amigos, familiares e o medo de ser infectado. Tudo isso potencializou angustias e sentimentos que antes se mantinham ocultos ou inexistentes.

Você reconhece os sintomas da depressão em você ou em alguém? No BoaConsulta você encontra os melhores Psicólogos e Médicos psiquiatras especialistas em depressão, agende sua consulta online e seja atendido por videochamada ou presencialmente.

Histórias recentes

Postagens similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.