Você sabe o que o psicólogo faz? Embora existam muitos estereótipos envolvendo essa profissão, poucas pessoas realmente conhecem o potencial da psicologia. 

A psicologia é uma ciência voltada ao estudo da mente e aos cuidados com a saúde mental e emocional. Mesmo aqueles que não sofrem com nenhum distúrbio psicológico, podem desfrutar de diversos benefícios ao se consultar com um psicólogo. 

Conheça melhor essa profissão, descubra quais são as principais abordagens da psicologia e saiba quando procurar um psicólogo. 

O que o psicólogo faz?

O psicólogo é o profissional que estuda as funções mentais e o comportamento humano. Por meio de métodos científicos, dedica-se a compreender a psiquê e os distúrbios que podem vir a afetá-la, diagnosticando, tratando e prevenindo doenças mentais, distúrbios comportamentais e da personalidade. 

Na prática, o seu trabalho é observar as atitudes dos indivíduos na tentativa de compreender seus mecanismos mentais, para assim ajudá-los a encontrar a causa de seus problemas, em especial de comportamentos inadequados. 

Esses profissionais possuem atuação ampla, envolvendo não só atendimento em consultórios, mas trabalhos em escolas, hospitais, ambientes jurídicos, centros de atendimento, penitenciárias, dentre outros locais. 

O acompanhamento psicológico é indicado para todas as pessoas, inclusive para aquelas que se consideram psicologicamente saudáveis, mas desejam trabalhar desenvolvimento pessoal, por exemplo. Crianças, jovens, adultos e idosos podem, com auxílio desses profissionais, vencer suas limitações e traumas, alcançando uma vida mais leve e feliz. 

A nível de graduação, o psicólogo é formado em psicologia. E, para exercer a sua profissão, deve fazer o seu registro no Conselho Regional de Psicologia. 

Qual a diferença entre Psicólogo e Psiquiatra? 

Você provavelmente já se fez essa pergunta. A primeira diferença é a formação, que fará a distinção do modo de atuação desses profissionais. 

Como vimos, o psicólogo é formado em psicologia. Por outro lado, o psiquiatra é formado em medicina, e deve posteriormente, fazer residência  em psiquiatria em uma instituição reconhecida pelo órgão regulamentador da categoria.

Com isso, enquanto o psicólogo se dedica ao estudo do funcionamento da mente humana e sua relação com o comportamento, o psiquiatra é especialista em aspectos biológicos do adoecimento, por isso, geralmente entra com intervenção medicamentosa. 

O primeiro atua de maneira psicoeducativa a partir da compreensão da interação do organismo com o ambiente, o último estuda os processos químicos envolvidos nessa relação. 

Principais abordagens

A psicologia se divide em diversas vertentes, o que pode acabar tornando o processo de escolha complicada para aqueles que buscam atendimento clínico. Descreveremos aspectos básicos sobre as abordagens mais comuns a seguir. 

Psicanálise

Provavelmente a mais conhecida. A psicanálise tem como precursor Freud, que começou seus estudos utilizando a hipnose para tratar os seus pacientes. 

Essa é, sem dúvidas, uma das abordagens mais estudadas na graduação, e se baseia principalmente no processo de autoconhecimento com base na associação livre.  

Behaviorismo

Mais conhecido como Comportamentalismo, o Behaviorismo tem como foco de estudo o comportamento humano e a maneira como estímulos externos o influenciam. 

Gestalt

A Gestald é chamada Psicologia da Boa Forma, e se baseia na busca por motivos lógicos que podem explicar condições psicológicas. Para essa vertente, os fenômenos são uma totalidade organizada, constituída pelo processo de organização mental.

Humanista

A principal marca da Psicologia Humanista é considerar o indivíduo como um todo, como um ser único, pensante, composto por razão e emoção, sempre em busca de autorrealização. Uma visão oposta ao behaveorismo, por exemplo, que presume que o ser humano é condicionado ao mundo externo. 

Junguiana

A Psicologia Junguiana ou Psicologia Analítica, se baseia nos estudos de Carl Gustav Jung, que tentava compreender a mente humana e as experiências pessoais dos indivíduos. Nesse caso, o terapeuta busca entender o paciente de maneira simbólica, o que ajuda a pessoa a compreender a si mesma e a sua inserção no mundo a seu redor. 

Como a psicologia pode te ajudar?

O psicólogo pode te ajudar a compreender melhor a si mesmo, suas emoções, sentimentos, comportamentos e a trabalhar seus problemas, te ajudando a melhorar a sua qualidade de vida. 

Por meio de métodos cientificamente comprovados, esse profissional irá te guiar por um caminho de desenvolvimento pessoal, te auxiliando a desenvolver hábitos mais saudáveis e eficazes. 

Na prática, o processo envolve um diálogo direcionado entre o paciente e o psicólogo, em um ambiente de escuta qualificada, onde o paciente tem total liberdade para se expressar, um espaço livre de julgamentos e preconceitos. 

O objetivo é identificar padrões comportamentais e mentais que precisam ser modificados para que o paciente torne-se capaz de lidar com suas dificuldades e vencer seus desafios. 

Quando procurar um psicólogo?

Existem vários motivos para procurar uma consulta psicológica, enumeramos os mais comuns abaixo: 

  • Depressão 
  • Transtornos de ansiedade
  • Irritabilidade em excesso
  • Traumas 
  • Insônia 
  • Doenças crônicas que influenciam o emocional 
  • Dificuldades no relacionamento 
  • Questões relacionadas ao crescimento profissional e pessoal
  • Situação de divórcio
  • Perda de entes queridos 
  • Sobrecarga no trabalho
  • Sensação de desamparo 
  • Dificuldades de concentração ou aprendizagem
  • Preocupações excessivas
  • Consumo excessivo de álcool, uso de drogas e agressividade

Muitas pessoas procuram o psicólogo em busca de autoconhecimento, situação onde esse tipo de orientação é muita indicada. 

Talvez você não saiba qual o seu problema, mas deseja de alguma forma melhorar a sua qualidade de vida, certamente esses profissionais podem te ajudar também nesse sentido. 

Como escolher um psicólogo?

Essa é uma questão bastante pessoal, para te ajudar, listamos alguns aspectos que devem ser analisados: 

  • Que gêneros e faixa etária o profissional atende?
  • Quanto tempo tem de experiência na prática da psicoterapia?
  • Qual a abordagem utilizada?
  • Ele tem experiência em tratar o tipo de problema que você apresenta?
  • Quais são os valores das consultas e política de pagamento?
  • Procure também algumas referências, com a internet isso se tornou ainda mais fácil. 

Após essa análise inicial, uma primeira conversa pode ser o que faltava para sua decisão. Veja se há empatia entre vocês, se o profissional passou confiança, se você conseguiu se sentir a vontade, o que é essencial em um atendimento psicológico.

De qualquer forma, as primeiras consultas são de alinhamento e construção de confiança, não se preocupe. 

Não há vergonha em precisar desse tipo de ajuda, na verdade, essa pode ser a chave para que você descubra e desate o seu potencial. 

Clique aqui e marque uma consulta!

Escreva um comentário