Quais são as causas de um ataque cardíaco? Entenda como afetam a sua saúde e como prevenir!

Não existe uma única causa para a ocorrência de um ataque cardíaco ou como também é chamado infarto, e sim, que a instalação do quadro se dê a múltiplos fatores, segundo os especialistas. E para entendermos melhores quais são esses fatores, preparamos esse post completo a respeito de quais são as causas de um ataque cardíaco, confira.

Sabe-se que o fator que ocasiona o infarto é uma doença chamada aterosclerose, essa doença provoca o acumulo de placas de gordura no interior das artérias coronárias, situação que provoca os chamados coágulos, através do rompimento de uma dessas placas de gordura, o coágulo por sua vez obstrui e interrompe o fluxo contínuo de sangue.

No entanto, apesar de o surgimento da arteriosclerose ser o principal fato que causa do ataque cardíaco, essa doença é provocada por outras situações que podem envolver hábitos de vida e doenças hereditárias ou adquiridas ao longo da vida.

E sobre isso, a seguir você confere quais são as causas de um ataque cardíaco, e quais são os fatores que contribuem e aumentam as chances de um infarto acontecer, continue lendo.

Causas de um ataque cardíaco?

Como citamos as causas de um infarto, podem ser as mais diversas, desde fatores os quais podemos controlar, como os hábitos alimentares e rotinas de exercícios físicos e check-up regulares, e aqueles que não podem ser modificados (tais como idade, gênero, histórico familiar e raça). 

O público feminino, por exemplo, têm fatores de risco diferentes dos homens. Exemplo: menopausa precoce, a diabetes gestacional e algumas outras complicações gestacionais, como a pré-eclâmpsia. O uso prolongado de anticoncepcionais hormonais também é um fator a ser considerado, pois, tem comprovada relação com o aumento do risco de trombose sanguínea, que leva ao infarto e outras doenças cardíacas. 

Sendo assim, é preciso conhecer os principais fatores separadamente, e alguns deles você confere a segue.

Uso de pílulas de anticoncepcional

Segundo os especialistas, mulheres que possuem predisposição ou já possuem doenças cardíacas, hipertensas, tabagistas, diabéticas ou são obsedas, e fazem o uso regular das pílulas de anticoncepcional, possuem grandes tendências em acumular placas de gordura nas artérias.

Ainda sobre isso, pesquisas revelam que o uso prolongado aumenta o risco em cerca de 20 a 30% por década de consumo. Esse risco ocorre por conta de o sangue se tornar mais espeço, propiciando também a formação de coágulos, capazes de culminar em um infarto.

hereditariedade

Existem casos de pessoas com um histórico relativamente comum de casos de infarto na família, tornando o problema um “predisposição genética”. Não exatamente torna a pessoa suscetível a infartos, mas sim a doenças como o diabetes, pressão alta e obesidade que são grandes vilões e contribuem para o ataque cardíaco.

Existe também a alteração na formação dos vasos coronários, responsáveis pela circulação e chegada de oxigênio e nutrientes ao músculo cardíaco, estas alterações por sua vez, podem culminar no quadro de infarto.

Obesidade

A obesidade é uma das principais causas do infarto, afinal está diretamente ligado a aterosclerose, visto que, ambas estão associadas a péssimos hábitos alimentares e sobrepeso.

No entanto, a obesidade gerada pelo sedentarismo e hábitos alimentares ruins, consegue culminar em outras doenças como o colesterol alto, hipertensão e diabetes, doenças frequentes em pacientes vitimas de infartos.

Médica realizando medição de gordura corporal em paciente mulher.
Obesidade aumenta os riscos de um infarto!

Segundo alguns estudos recentes, a obesidade em mulheres tende a ser ainda mais perigoso, visto que o risco de infarto em mulheres com sobrepeso é dez vezes maior do que em homens na mesma condição.

Diabetes

Pessoas com diabetes possuem chances maiores de ter um infarto, 40% a mais nos homens e 50% a mais nas mulheres. Quando a doença se instala, potencializa outras condições de risco, como a pressão alta e o colesterol elevado.

Pessoa fazendo teste de diabetes.
Pessoas diabéticas estão mais propensas a ter um infarto.

O Diabetes é uma doença crônica que pode ser hereditária ou desenvolvida após anos de hábitos ruins, como alimentação rica em açúcares, gorduras e carboidratos, além disso, temos a falta de atividade física.

No caso do diabetes, propicia o surgimento de acúmulos de gordura, algumas vezes afetando a circulação adequada.

Hipertensão arterial ou pressão alta

Doenças como a hipertensão ocorrem em função de diversos fatores, sobretudo o alto consumo de sal, obesidade e sedentarismo. Por sua vez, a popularmente chamada pressão alta, é capaz de aumentar a pressão na corrente sanguínea, fazendo com o que o coração trabalhe mais e engrosse as paredes dos vasos arteriais.

Fato que pode proporcionar a facilitação da obstrução das artérias, ainda mais se associado a acúmulo de placas de gorduras, comprometendo diretamente o funcionamento do coração e demais órgãos.

Tabagismo

O habito frequente de fumar colabora para muitas doenças, como aneurisma, trombose, AVC, aterosclerose e infarto. O tabagismo leva à inflamação e ao enrijecimento das paredes das artérias, sobrecarregando o coração.

Estresse

estresse pode causar muitos problemas à saúde do coração, já que a aceleração dos batimentos cardíacos pode levar ao aumento da pressão arterial. A pressão alta, no que lhe concerne, tem impacto no coração, como o maior risco de infarto e AVC.

Como prevenir o infarto?

Apesar de ser um problema sério, capaz de provocar diversos danos e até levar a morte, o infarto, assim como diversas outras doenças, pode ser evitado e controlado, caso a pessoa adote hábitos simples ao seu cotidiano, vejamos alguns deles a seguir.

Alimentação balanceada

A adoção de uma estilo de vida mais saudável, começa com mudanças na alimentação, visto que é a principal culpada por contribuir para o surgimento de doenças como obesidade, diabetes, hipertensão, colesterol alto entre outras.

E durante essa mudança existem duas situações, quem já está em um estado preocupante, ou seja, já desenvolveu doenças ou acabou de ter um infarto, e quem apenas quer prevenir, o que esperamos ser o seu caso.

O ambiente ideal é o acompanhamento médico e de um nutricionista, para montar um cardápio ideal para cada caso, mas nem sempre isso é possível.

Mulher comendo alimentos saudáveis para prevenir infarto.
Optar por uma alimentação saudável ajuda a prevenir o infarto.

Sendo assim, a dica para estabelecer uma alimentação saudável, é apostar em uma alimentação balanceada com fibras, carboidratos, proteínas, frutas, legumes e verduras.

Evitando ao máximo doces, refrigerantes, carnes gordurosas, alimentos com excesso de sal e principalmente alimentos processado e fast foods.

Com essas pequenas mudanças, não é necessária uma dieta restrita, mas sim uma reeducação alimentar, optando sempre por alimentos naturais e saudáveis.

Faça exercícios físicos

Na prática de atividade física, o recomendado é que você faça exames, para que o médico diga se esta tudo bem começar a fazer a prática de alguma atividade, e de preferência com orientação de um profissional de educação física, para evitar lesões.

Médico sentado segurando uma bola de basquete fazendo sinal de positivo.
Antes de iniciar uma prática de atividade física é fundamental fazer uma avaliação médica.

Dito isso, os exercícios físicos são muito importantes, prevenindo o sedentarismo uma grande causa do infarto e outras doenças, como diabetes, colesterol alto e hipertensão, além disso, a atividade física regular, faz bem ao coração, melhora o sistema cardiovascular e diminuir muito a hipótese de um infarto.

O ideal é que você pratica ao menos 30 minutos diários de caminhada, ou algum esporte ao menos 3 vezes por semana com duração de 30 minutos a uma hora.

Não importa qual atividade você escolher, recomenda-se que você faça com supervisão, e receba orientações médicas caso tenha sofrido um infarto ou tenha limitações.

Além do benefício contra o ataque cardíaco, a atividade física inibe a obesidade e afasta o risco do desenvolvimento de transtorno de ansiedade e depressão, proporcionado efeitos para o seu corpo e mente.

Faça exames regulares

Mesmo com a adoção de uma alimentação saudável e a prática regular de atividade física, não se deve excluir a necessidade de fazer exames regulares, os chamados check-ups para avaliar o surgimento de doenças silenciosas e poder tratar antes que ocorra o agravamento.

Assim você pode evitar um ataque cardíaco com a intervenção médica, bem como tratar outras doenças que podem a surgir, e também culminar no aparecimento de um quadro propicio ao infarto.

Precisa fazer um chek-up no seu coração? Aqui no BoaConsulta você encontra os melhor médicos cardiologistas, agende a sua consulta através do site ou aplicativo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima