Ilustração demonstrando variação de humor entre depressão e bipolaridade.

Qual a diferença de depressão para transtorno bipolar? Quais os sinais? Descubra tudo sobre o assunto!

A depressão e o transtorno bipolar costumam ter sintomas semelhantes, em alguns casos, mas ambos são muito diferentes e cada um com sua peculiaridade, áreas e fases de atuação diferentes, neste post entenderemos mais sobre quais as diferenças de depressão e transtorno bipolar, continue lendo.

A humanidade tem se modernizado cada vez mais e está rodeada de novas tecnologias, assim como novas formas de se relacionar. Hoje em dia sabemos que para conhecer alguém basta ter um celular e internet.

A maioria dos amigos tornaram-se números em uma rede social. E as relações têm se baseado em fotos bem planejadas para mostrar aquilo que a maioria das pessoas gostaria de ter ou de ser, mas cujo realidade é muito diferente. 

E as relações de trabalho, não ficam atrás da prática evolutiva. O mercado fica cada vez mais apertado e saturado, onde mais profissionais que têm se esforçado ao máximo para atingir algo de bom em sua vida acabam tornando-se obsoletos, porque o mercado é plástico assim como a maioria das relações cultivadas durante o século XXI. 

Mulher jovem deitada usando celular.
O sentimento de comparação despertado pelas redes sociais, ajudam a potencializar gatilhos da depressão.

O que poderia uma situação como essa, acrescida de tempos devastados e obscuros em meio a uma pandemia fazer pela comunidade humana?

A resposta é muito clara, de acordo com pesquisa realizada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, que constatou um significativo aumento de 90% dos casos de depressão no Brasil desde o início da pandemia, algo que antes já era uma quantidade bem elevada, com cerca de 12 milhões de brasileiros sofrendo desse mal. 

A maior característica da depressão é a tristeza profunda que perdura por mais tempo do que o normal.

Especula-se que, se um episódio de tristeza durar mais do que duas semanas, já pode ser considerado o início de um quadro depressivo. 

No entanto, certos sintomas podem facilmente ser confundidos com outros tipos de doenças mentais, isso acontece porque devido a natureza dessas patologias, os sintomas podem ser bastante semelhantes, inclusive um tipo de patologia pode ser a causa de outra. 

Bipolaridade versus Depressão 

O transtorno da bipolaridade é uma doença que se caracteriza, principalmente, pelas variações drásticas de humor.

Pode ser facilmente confundida com depressão porque, em alguns momentos, a pessoa acometida por bipolaridade enquanto se altera o seu humor, passa por momentos de tristeza profunda. 

Em meio a tantas variações de humor, o bipolar passa por fases depressivas e de euforia, que pode ser extrema (versão mais forte) ou a hipomania (versão mais leve da sensação de euforia). 

Bipolaridade costuma ser confundido com quadros de depressão, devido à variação extrema de humor, para euforia ou extrema tristeza.

Essa doença, que também pode ser chamada de doença maníaco-depressiva, pode acometer homens e mulheres e costuma surgir no início da idade adulta. 

Essa é uma doença crônica e necessita de tratamento durante todo o resto da vida de quem tenha sido diagnosticado com ela. Algumas pessoas podem confundir sintomas corriqueiros de mudanças de humor com bipolaridade, mas somente um profissional da área da saúde mental pode realizar esse diagnóstico. 

Qual a diferença entre eles?

Os sintomas da bipolaridade variam de acordo com a fase em que o paciente se encontra, estas se denominam como maníaca ou depressiva, sendo que, em alguns momentos, as duas podem acontecer de forma conjunta. Os sintomas da fase maníaca podem ser: 

  • Inquietude, agitação e euforia; 
  • Irritabilidade;
  • Dificuldade para se concentrar, até mesmo nas tarefas mais simples; 
  • Crenças irreais, a pessoa bipolar acredita poder fazer coisas das quais não é realmente capaz;
  • Atipicidade no comportamento;
  • Bipolares têm uma tendência maior para cometer abuso de drogas;
  • Se estiverem muito eufóricos, falam muito rápido; 
  • Distúrbios do sono, provocando normalmente insônia; 
  • Incapacidade de reconhecer sua própria condição como algo problemático; 
  • Possuem uma libido sexual bastante aflorada; 
  • Podem se comportar com bastante agressividade. 

Já os sintomas da fase depressiva podem ser bastante diferentes, sendo os mais comuns os seguintes: 

  • Forte irritabilidade e mau humor; 
  • Crises de ansiedade; 
  • Pensamentos negativos e pessimismo; 
  • Sensação de culpa e muita angústia; 
  • Sensação de de inutilidade e desamparo; 
  • Falta de interesse por ações que antes eram prazerosas;
  • Cansaço extremo e muita fadiga; 
  • Dificuldade para se concentrar, também em tarefas mais simples; 
  • Agitação, inquietude; 
  • Distúrbios do sono, podendo ser insônia ou até sono em excesso; 
  • Alterações alimentares e no peso; 
  • Dores crônicas; 
  • Pensamentos suicidas.

Mais sobre o Transtorno bipolar

O transtorno bipolar é tipificado em três tipos distintos que variam devido aos tipos de sintomas e duração. 

Transtorno bipolar tipo 1 – A maior característica dessa fase é a prevalência das manias bipolares. Pessoas bipolares nesta fase, sentem-se extremamente felizes e eufóricas. Sua mania de grandeza se encontra elevada, eles têm muita energia e não gostam de dormir. Eles podem ficar irritados e agressivos nesta fase também. 

Para averiguar a fase em que se encontra o bipolar, basta que dois ou mais sintomas estejam presentes por mais de seis dias. Esse tipo de bipolaridade é o mais comum de acontecer, mas pode também acontecer de forma conjunta com a fase depressiva. 

Transtorno bipolar tipo 2 – Essa é caracterizada pelos sentimentos relacionados à depressão e a hipomania. A intensidade dos sintomas nesse caso é bem menor que a do tipo 1, podendo, inclusive, promover uma melhor qualidade de vida e capacidade de se relacionar nesses casos. 

É considerado bipolaridade do tipo 2 quando ocorrem sintomas intercalados entre depressão e hipomania. 

Transtorno ciclotímico – São uma versão mais leve e duradoura dos sintomas relatados na do tipo 2. Esse tipo de bipolaridade costuma ser tratada como depressão devido a semelhança com a doença. 

O tratamento também não se diferencia muito do empregado em casos de depressão, no entanto, a diferença é que para a depressão pode haver cura, já a bipolaridade infelizmente não pode ser curada. O paciente que seja diagnosticado com essa condição terá que manter o tratamento para o resto da vida.

Além do tratamento medicamentoso, outras atitudes precisam ser tomadas em conjunto como a psicoterapia, fototerapia e métodos naturais como adoção de hobbies que façam bem para a autoestima. 

Imagem ilustrativa ações para tratamento da bipolaridade.
Faz parte do tratamento da bipolaridade a medicação, terapias e adoção de hobbies que melhorem o humor.

Até hoje não existe uma causa específica que explique a bipolaridade, mas alguns estudos apontam que pode ocorrer devido alterações que acontecem em determinadas áreas do cérebro, assim como alterações nos níveis de certos neurotransmissores responsáveis por funções importantes do corpo, a noradrenalina e a serotonina. 

Coincidentemente, são os mesmos neurotransmissores que quando em desequilíbrio provocam também o quadro depressivo.  

A depressão e a bipolaridade possuem os mesmos sintomas e praticamente o mesmo tratamento quando o paciente se encontra na fase depressiva mais profunda, que também pode ser chamada de depressão bipolar, já a depressão mais comum é denominada de unipolar. 

Embora tenham denominações diferenciadas, os sintomas da bipolar e da unipolar são praticamente os mesmos. Como: 

  • Irritação constante; 
  • Tristeza profunda; 
  • Sensação de vazio, angústia; 
  • Alterações do sono; 
  • Alterações do apetite; 
  • Entre outros. 

Para realizar o diagnóstico que diferencia entre um caso e outro, um médico psiquiatra deve ser designado para essa função.

Para descobrir se a depressão é unipolar ou bipolar, o especialista faz uma análise detalhada sobre a situação do paciente, levando-se em consideração histórico da família, sintomas relatados pelo paciente, estilo de vida, além de outros fatores que também podem ser investigados. 

Quais as diferenças entre transtorno bipolar e depressão 

Sabemos que existe uma fase bipolar semelhante à depressão, tanto que pode ser chamada de depressão bipolar, no entanto, é importante destacar que ambas as doenças diferem e não podem ser confundidas. 

A depressão possui apenas um tipo de polaridade, onde os sintomas são definidos apenas por um lado emocional, em que prevalece a tristeza e a angústia, ou seja, o pólo negativo do humor. Já o transtorno bipolar possui características tanto do pólo negativo como do positivo do humor. 

É preciso se atentar às diferenças porque, quando um paciente bipolar se encontra na fase depressiva, pode facilmente ser confundida com uma depressão e também pode ser tratada como tal. No entanto, quando o paciente se encontra na fase eufórica o tratamento é diferente do utilizado contra a depressão. 

Ilustração de mulher jovem com bipolaridade.
Saber quais as diferenças entre Depressão e Bipolaridade é fundamental para realização do tratamento correto.

Entre especialistas existe uma máxima que diz: até que se tenha certeza, todo paciente pode ser bipolar, então até que se descubra o caso, o ciclo pode se alterar. 

Para não correr risco de erros, o diagnóstico precisa ser minucioso. O paciente precisa ser ouvido com atenção, assim como seus familiares, antecedentes familiares devem também ser avaliados, análise sobre possíveis períodos de euforia e tristeza, entre outros.

Dessa forma, o diagnóstico poderá ser mais preciso e seguro, assim como o seu tratamento adequado. 

Você reconhece os sintomas da depressão em você ou em alguém? No BoaConsulta você encontra os melhores Psicólogos e Médicos psiquiatras especialistas em depressão, agende sua consulta online e seja atendido por videochamada ou presencialmente.

Histórias recentes

Postagens similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.