Homem na cama com feição de preocupado.

Quais as diferenças entre Ansiedade e Síndrome do Pânico? Quando é hora de buscar ajuda? Confira!

O ataque de pânico e a crise de ansiedade muitas vezes são considerados parecidos ou até a mesma coisa, causando muita confusão quanto às particularidades de cada problema.

Há diversas diferenças entre essas condições, entre elas a intensidade dos sintomas, a frequência, tempo de duração e as causas. E para entendermos melhor sobre o assunto, confira a baixo as particularidades de cada uma.

Saber diferenciar essas circunstâncias é fundamental para definir qual conduta seguir, para relatar apropriadamente os sintomas ao profissional de saúde responsável pelo atendimento de modo a facilitar o diagnóstico e, consequentemente, de maneira que o plano de tratamento mais adequado seja traçado. A seguir, saiba qual a diferença entre ansiedade e a síndrome do pânico

Como funciona a ansiedade? 

A ansiedade é algo natural ao ser humano, podendo acompanhar os indivíduos em diversas situações ao longo da vida: antes de uma prova importante, ao planejar uma viagem, antes de ver alguém querido, etc.

Normalmente essa sensação passa depois de um tempo. O problema é quando há um desequilíbrio no sistema nervoso, gerando ansiedade em excesso ou o tempo todo, o que pode causar consequências na qualidade de vida e no dia a dia. 

Ilustração de pessoas ansiosas.
A ansiedade quando em excesso, tende a prejudicar a vida pessoal e profissional da pessoa.

Isso é geralmente causado a partir de um gatilho mental negativo, que na psicologia significa um evento capaz de acionar novos comportamentos (nesse caso, uma crise de ansiedade).

Muitas pessoas também podem desenvolver transtornos de ansiedade por conta de rotinas estressantes, que sobrecarregam o sistema nervoso, deixando o organismo sempre em estado de alerta. Traumas, (especialmente quando ocorridos durante a infância), a falta de suporte familiar ou, ainda, uma mistura desses fatores pode levar a um quadro de transtorno de ansiedade. 

Sintomas de um transtorno de ansiedade 

Quando a ansiedade se torna muito acentuada, pode levar ao desenvolvimento de sintomas físicos, como falta de ar, tremedeira, suor, palpitações, tonturas e enjoos. Essas sensações geralmente vão crescendo e se intensificando com o tempo, apresentando picos de melhora ou piora, se mostrando mais fortes quando a tensão atinge o ápice. 

Alguns outros sinais importantes para prestar atenção são: dificuldades para relaxar, crises frequentes há mais de seis meses e sensação forte de tensão sem razão aparente.

Há também o surgimento de alguns sintomas emocionais, que por sua vez são intensos e constantes. A pessoa se sente à flor da pele, continuamente irritada e a ponto de explodir. Pode apresentar dificuldades de concentração, inquietação, se cansar facilmente e ter a sensação de estar no limite. 

Ilustração animada de pessoa estressada e no limite.
A ansiedade provoca em muitos casos a sensação de estar no limite.

A qualidade do sono também pode ser um forte indicativo desse problema. Pessoas ansiosas geralmente têm dificuldade para dormir bem, muitas vezes apresentando quadros de insônia ou tendo a sensação de que suas noites de sono não são suficientes para descansar. 

Se você se identifica com esse quadro, é indicado recorrer a um médico ou psicólogo para te ajudar a entender o que pode estar acontecendo. Procurar ajuda é essencial nesses casos, uma vez que a maioria deles pode levar ao desenvolvimento de outros transtornos, como o pânico, por exemplo, como veremos a seguir. 

Precisa de ajuda para diagnosticar e tratar o transtorno de ansiedade? Aqui no BoaConsulta você encontra os melhores psicólogos especialistas em ansiedade, agende sua consulta online ou presencial.

E quanto à Síndrome do Pânico? 

Transtornos causados pela ansiedade podem gerar muitos prejuízos ao bem-estar de quem sofre com eles. Imagine, então, um contexto no qual os sintomas de uma crise de ansiedade são potencializados. O transtorno do pânico, como é chamado atualmente, trata-se de uma manifestação extrema desse estado de tensão nervosa, somada a um medo intenso da morte e sintomas como a taquicardia e dificuldades para respirar. 

Os ataques de pânico que compõem esse transtorno apresentam intensa ansiedade, e podem estar acompanhados de demais sintomas: sensação de irrealidade, suor frio, boca seca, perda do foco visual e pensamentos catastróficos. 

Enquanto a duração de um transtorno de ansiedade geralmente dura pelo menos seis meses, a de um ataque de pânico leva de 15 a 30 minutos. Preocupações excessivas e estresse podem estar entre as causas do transtorno de ansiedade, são fatores lógicos e concretos, mas o ataque de pânico tem causas desconhecidas, não tendo hora nem motivo que o justifique. 

Mulher chorando com medo.
Mulher durante crise de pânico com medo de morrer.

Estima-se que cerca de 280 milhões de pessoas ao redor do mundo sofram com a Síndrome do Pânico, ou seja, entre 2% e 4% da população mundial.

Já com relação à ansiedade, 18,6 milhões de brasileiros e brasileiras sofrem com essa condição, um dado alarmante que proporciona ao Brasil o percentual de 9,3% da população vivendo com esse problema. Todos os dados foram divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

A síndrome ou transtorno do pânico é apenas um dos transtornos de ansiedade existentes. A seguir, você pode saber mais sobre outros transtornos relacionados à ansiedade. 

Outros transtornos ligados à ansiedade

Diversos fatores socioeconômicos e ambientais, como pobreza, desemprego e o estilo de vida que se leva nas grandes cidades contribuem para o aumento de casos de transtornos como fobia social, agorafobia, estresse pós-traumático, transtorno de ansiedade generalizada e transtorno obsessivo-compulsivo, entre outros. Veremos um pouco sobre eles em seguida. 

Fobia social

A pessoa que sofre com essa condição possui uma ansiedade intensa e persistente diante de situações que requerem interações sociais ou algum tipo de desempenho, ou exposição em público. 

Tremores, sudorese e ruborização são alguns dos sintomas comuns apresentados diante de uma exposição pública por quem sofre de fobia social. Além disso, essas pessoas geralmente sofrem por antecedência ao saber que será necessário interagir com outros indivíduos em um evento. 

Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG)

Trata-se de uma condição de ansiedade persistente e excessiva diante de atividades ou eventos, ainda que comuns ou cotidianos. A preocupação nesses casos é muitas vezes desproporcional frente à circunstância em si

As pessoas com TAG têm dificuldade de controlar esse sofrimento e apresentam sintomas físicos como preocupação constante, agitação e dificuldade de concentração.

Transtorno Obsessivo – Compulsivo (TOC)

O Transtorno Obsessivo Compulso (TOC) como o próprio nome já diz, esse transtorno é caracterizado pela apresentação de obsessões e compulsões. Compulsões são atos realizados repetidas vezes com o intuito de aliviar a ansiedade causada pelas obsessões. Podem se manifestar de diversas formas, como a necessidade de checar se as portas estão fechadas diversas vezes ou de lavar as mãos repetidamente.

Agorafobia

No transtorno conhecido como agorafobia, a pessoa teme irracionalmente a ideia de estar em lugares ou situações que possam engatilhar pânico, constrangimento, impotência ou sensação de aprisionamento. Esse transtorno de ansiedade se desenvolve muitas vezes após um ou mais ataques de pânico. 

Consultar um médico é indispensável

Se você se identifica com qualquer um dos quadros ou sintomas de crise do pânico descritos nesse artigo, não hesite em procurar a ajuda de um profissional. Os avanços da medicina e da psicoterapia possibilitam que pessoas diagnosticadas com transtornos psiquiátricos vivam bem e tenham qualidade de vida.

Procurando um profissional para diagnosticar e tratar a Síndrome do Pânico? No BoaConsulta, você encontra os melhores Psicólogos e Psiquiatras especialistas em síndrome do pânico, agende sua consulta online e seja atendido por videochamada ou presencialmente.

Histórias recentes

Postagens similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.