Mulher jovem com depressão sentada com a mão no queixo.

Quanto tempo leva para se curar de uma depressão? Como maximizar os resultados do tratamento? Descubra isso e mais!

Depressão, como a humanidade e seu estilo de vida corrido, cheio de comparações e cobranças, tem influenciado e colaborado para o surgimento de novas patologias psicológicas, como entender a depressão e seu processo de cura? Bom é esse assunto, ainda delicado, que abordaremos e apontaremos os caminhos neste post, continue lendo.

Ao mesmo tempo, em que nos encontramos no auge de uma cadeia de sobrevivência, conseguimos produzir fatores ativos que podem contribuir com a nossa própria destruição. 

As doenças, em sua maioria, sempre decorreram de fatores dos quais não detínhamos o controle, mas nos últimos tempos, essa realidade vem se alterando cada vez mais, pois assim como os homens têm se esforçado e obtido sucesso contra diversas doenças que em tempos remotos assolaram comunidades inteiras, eles também têm gerado novas patologias com seu novo estilo de vida e tecnologia exacerbada. 

A solidão, ao contrário do que muitos pensavam, não pode ser recompensada com a facilidade do contato digital, ela apenas abriu um buraco ainda maior e tampou com algo muito frágil.

Mulher jovem sentada sozinha com celular na mão.
Mesmo com a tecnologia a solidão vem se tornando um sentimento cada vez mais presente na vida das pessoas.

Enquanto muitos pensam estar em seu auge por possuir uma comunidade de amigos virtuais, choram escondidos em seus quartos onde ninguém possa ver. 

Enquanto tantos lutam uma vida inteira para conseguir alcançar um lugar privilegiado e se mostram como seres intocáveis em seu dia a dia, entram em desespero em algum quarto escuro por terem medo de ser superados por qualquer outra pessoa mais jovem e competente.

Esse é um retrato atípico de uma sociedade que vem se degradando cada vez mais ao ser consumida por sentimentos negativos que se originam pelos mais diversos fatores. 

A doença que mais vem afetando a vida do homem ao redor de todo o mundo é aquela em que o faz sentir demais aquilo que ele sempre tentou evitar: o medo, a dor, a agonia e a solidão

O ser humano passa a vida inteira menosprezando aquilo que se passa em seu interior para tentar chegar mais longe do que qualquer outra pessoa em algum lugar.

No entanto, quando pensa estar no caminho certo, muitas vezes acaba levando uma rasteira da vida porque sacrificou a única coisa que poderia ajudá-lo a se levantar diante dos piores obstáculos, sua auto estima e a valorização de seus próprios sentimentos. 

É claro que a consequência dessa plasticidade emocional tão característica desse nosso último século só poderia ser uma das piores doenças que já nos assolaram, a depressão

O que é a depressão

Essa é uma doença com sintomas que, com o decorrer do tempo e a evolução da patologia sem o devido tratamento, pode acarretar em incapacidade física e motora. Ela tem sido cada vez mais comum entre nós e já atinge milhares de pessoas em todo o mundo. 

Qualquer um pode sofrer dessa doença, no entanto, devido a fatores sociais, ambientais e biológicos, ela pode ser mais comum entre mulheres, idosos e adolescentes. 

Idosos são mais suscetíveis a doenças crônicas e abandonos, enquanto que adolescentes e mulheres possuem um grande turbilhão de hormônios circulando pelo corpo, o que torna sua sensibilidade mais aflorada e faz com que certas substâncias se desequilibrem.

Mulher jovem com as mãos no rosto com a feição triste.
Mulheres são mais suscetíveis a quadros de depressão, devido a fatores internos e externos.

Além disso, as mulheres ainda precisam conviver com fatores críticos em relação ao seu bem-estar, como jornadas duplas, menopausa, filhos, marido, entre outros fatores estressantes. 

Pessoas diagnosticada com depressão acabam sendo dominadas por uma vida mais reclusa e quando as relações sociais deixam de fazer parte da vida de alguém, fica ainda mais fácil ocorrer um agravamento da situação, podendo levar a pessoa a deixar de fazer as tarefas corriqueiras de seu dia como ir trabalhar, por exemplo. 

O estresse e a ansiedade são fatores muito comuns em nossas vidas hoje em dia, podendo inclusive ser um fator causador de um quadro depressivo. 

Segundo dados da OMS (ordem mundial de saúde) mais de trezentos milhões de pessoas em todo o mundo sofrem dessa doença, e como esse número só vem crescendo, ela passou a ser considerada como o mal do século XXI. 

Em nosso país essa situação também é delicada, aqui já existem mais de onze milhões de pessoas que foram diagnosticadas com algum tipo de doença mental relacionada ao comportamento. Somos o segundo país do continente americano com mais casos de depressão, e perdemos apenas para os Estados Unidos. 

Essa é a  doença que mais tem matado pessoas em uma faixa de idade entre quinze e vinte e nove anos, já que existe uma alta taxa de suicídio entre as pessoas dessa idade. Esse quadro de elevação das doenças piorou consideravelmente nos últimos meses, em decorrência da pandemia de coronavírus que estamos vivenciando. 

Imagem ilustrativa do aumento de casos durante a quarentena de coronavírus em três países.
O Brasil liderou os casos de depressão durante a quarentena de COVID-19, segundo pesquisas.

Com a maioria das pessoas isoladas em suas casas e sem nenhum tipo de contato social, ou então pessoas que perderam sua fonte de renda e não conseguem enxergar um futuro melhor para si ou para sua família, tendem a cultivar sentimentos negativos que podem evoluir para um quadro de depressão caso não recebam a devida atenção. 

Desde quando a pandemia começou, foi atestado, após levantamento de dados em 23 estados brasileiros, que houve um aumento de 90% dos casos de depressão em todo o território brasileiro. São dados alarmantes que necessitam da atenção da população.

Sintomas e causas 

Antes de mais nada é preciso se informar sobre a doença. Muitas pessoas que são acometidas por esse quadro têm grandes dificuldades de se expressar e pedir ajuda.

Quando se tem o devido conhecimento sobre as causas da depressão e seus sintomas pode ser mais fácil tanto para buscar apoio quanto para oferecer ajuda para um ente querido que esteja passando por esse tipo de dificuldade. 

As causas dessa doença costumam ser um combinado de vários fatores ou então alguns deles, pelo menos. As mais comuns são: 

  • Hereditariedade;
  • Problemas mentais relacionados ;
  • Crises recorrentes de estresse;
  • Crises recorrentes de ansiedade;
  • Desequilíbrio hormonal;
  • Obesidade;
  • Sedentarismo;
  • Má alimentação;
  • Tabagismo e uso de drogas;
  • Abuso de internet e redes sociais;
  • Situações traumáticas de origem física;
  • Situações traumáticas de origem psicológica;
  • Traumas físicos na região da cabeça;
  • Problemas cardiovasculares;
  • Dores de cabeça crônica;
  • Fibromialgia;
  • Entre outros.

A depressão pode ser dividida em etapas e tipos diferentes. Onde as etapas fazem referência a intensidade dos sintomas e os tipos narram diferentes versões da depressão, mas que na maioria das vezes possuem quase os mesmos sintomas. Os mais comuns são: 

  • Fadiga;
  • Corpo fraco;
  • Irritação;
  • Tristeza e angústia exacerbada;
  • Ansiedade;
  • Auto estima baixa;
  • Qualidade de sono ruim;
  • Desinteresse por atividades antes prazerosas;
  • Pensamentos negativos;
  • Desejo de suicídio;
  • Compulsividade;
  • Problemas para se concentrar;
  • Perda de libido sexual;
  • Sensação incapacitante;
  • Entre outros.

Tratamento e tempo de cura

Embora seja uma doença grave e que necessita de cuidados, quando se procura a ajuda de um especialista em depressão, que pode ser um psicólogo ou psiquiatra, é possível alcançar a cura e reaver sua qualidade de vida. 

As principais formas de se alcançar a cura podem ser através de tratamento psicoterápico, que consiste em auxiliar o paciente através de conversas e sessões onde o profissional auxilia a identificar seus problemas e apresenta métodos para ajudá-lo a enfrentá-los e sair do estado de tristeza.

Alguns métodos auxiliares como terapia musical e acupuntura também podem ajudar a potencializar esse tipo de tratamento. 

Casos mais graves precisam de intervenção medicamentosa e podem ainda contar com certos métodos diferenciados, quando o convencional falhar, como técnicas de eletroconvulsoterapia e estimulação magnética transcraniana. Mas a combinação clássica e mais comum é a combinação de certos remédios e terapias. 

Você reconhece os sintomas da depressão em você ou em alguém? No BoaConsulta você encontra os melhores Psicólogos e Médicos psiquiatras especialistas em depressão, agende sua consulta online e seja atendido por videochamada ou presencialmente.

Quanto tempo leva para se curar de uma depressão?

O tempo para que ocorra a cura pode variar de acordo com diversos fatores. Como o grau de avanço da doença, o tipo de depressão, o tempo que levou para que o paciente buscasse ajuda, outros hábitos do cotidiano do paciente como alimentação e a prática de exercícios físicos. 

Além do tratamento realizado pelos profissionais da área, algumas ações podem ajudar a fazer com que este faça efeito mais rápido. Como esse tempo em que a cura chega pode variar muito de caso para caso, algumas pessoas podem se curar em questão de semanas, já outras podem levar anos para começar a melhorar. Por esse motivo, algumas boas práticas podem ajudar. 

De olho nos remédios – Caso sinta que já está há pelo menos seis meses tomando o mesmo remédio e não veja diferença alguma, você pode conversar com seu médico que poderá avaliar uma troca de medicação. 

Consultas periódicas – Não deixe de se consultar com seu psiquiatra. Mantenha a regularidade conforme a gravidade de seu problema, que pode variar de acordo com a opinião médica e com seu tratamento. 

Mantenha seus amigos por perto – É muito difícil manter-se bem sozinho, principalmente se estiver sofrendo de depressão. Por mais difícil que possa ser, busque sempre a ajuda de amigos e entes queridos. 

Tenha um projeto – Pode ser qualquer coisa que lhe cause sensações de bem-estar. Artesanato, curso, exercícios. Pode ser qualquer tipo de hobby, desde que te faça bem em suas horas vagas. 

Cuide da sua alimentação – É claro que se entupir de alimentos pouco saudáveis só irá te causar mal. Então faça boas escolhas em relação ao seu cardápio, pode inclusive consultar um nutricionista que possa te indicar alimentos para reforçar em seu corpo propriedades curativas.

Esperemos que você tenha gostado do conteúdo, mas lembre-se, ao sentir qualquer um dos sintomas, busque ajuda quanto antes, adiar ou sentir vergonha tende apenas a piorar o quadro.

Histórias recentes

Postagens similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.