A ingestão de leite e seus derivados por indivíduos que apresentam uma deficiência na produção da enzima lactase, responsável por digerir o açúcar presentes nesses alimentos, pode ocasionar o aparecimento de diversos sintomas. Quer saber quais são os principais? Acompanhe o artigo!

A intolerância à lactose é uma deficiência na produção da enzima lactase, responsável por digerir o açúcar presente no leite e derivados.

Esse problema, que atinge cada vez um número maior de pessoas, impõe limitações na alimentação. Assim, quando a dieta não é seguida à risca e alimentos lácteos são ingeridos, algumas reações acontecem — os desagradáveis sintomas de intolerância à lactose.

Nessa doença, as quantidades produzidas de enzima podem variar de organismo para organismo, sendo que, em alguns casos, ela é completamente nula. Isso resulta em diversos níveis de intolerância e, quanto menos lactase for sintetizada, mais intensos são os sintomas frente ao consumo do açúcar do leite.

Está desconfiando de que pode ter intolerância à lactose? Acompanhe o nosso post e descubra quais são os principais sintomas dessa doença, além de como é feito o seu diagnóstico e tratamento. Boa leitura!

Tipos de intolerância a lactose

Antes de falarmos sobre os sintomas da intolerância a lactose, é importante que você saiba quais são os principais tipos dessa deficiência.

Primária

Também conhecida como hipolactasia do tipo adulto, a intolerância primária a lactose é o tipo mais frequente. Acontece quando a produção de lactase reduz acentuadamente na idade adulta, dificultando a digestão de lácteos.

Em geral, a intolerância primária à lactose é determinada por fatores genéticos, que ocorre em uma grande parcela de pessoas com ascendência africana, asiática ou hispânica.

Secundária

A intolerância secundária acontece quando o intestino delgado reduz a produção de lactase após uma lesão, um procedimento cirúrgico ou uma doença no intestino delgado. Entre as doenças mais comuns, estão: doença celíaca, supercrescimento bacteriano e doença de Crohn.

Nesse caso, se o distúrbio causador da intolerância for tratado de maneira adequada e com acompanhamento, é possível recompor os níveis de lactase e minimizar os sintomas e sinais do paciente, embora isso possa levar um tempo significativo. 

Congênita

Já a intolerância congênita é o tipo mais raro do distúrbio, porque é muito mais difícil de os bebês nascerem com ausência completa de atividade da lactase.

Esse é um tipo originado geneticamente por um padrão de herança autossômica recessiva, o que significa que a mãe e o pai devem transmitir a mesma variante genética para que a criança seja afetada. 

Fatores de risco

Alguns fatores são classificados de risco para a intolerância à lactose, tais como:

  • idade: a chance de se desenvolver a doença aumenta com o passar dos anos;
  • etnia: a intolerância à lactose é mais comum em negros, asiáticos, hispânicos e indígenas;
  • nascimento prematuro: bebês prematuros podem ter a produção de lactase afetada no organismo, já que a enzima é produzida em maior quantidade apenas ao final da gravidez;
  • doenças: algumas condições que afetam o intestino delgado podem impactar a produção da enzima lactase, como a doença de Crohn.

Sintomas de intolerância à lactose

Como dito anteriormente, os sintomas da intolerância à lactose decorrem da incapacidade total ou parcial do organismo de produzir a lactase. Com isso, a substância é acumulada no intestino e fermentada pelas bactérias que se alojam por ali, provocando, consequentemente, um mal-estar cerca de 30 minutos a 2 horas após a ingestão. 

Vale lembrar que a intolerância não é uma condição perigosa para a saúde, porém as manifestações clínicas podem ser um pouco desagradáveis, bem como mais ou menos intensas dependendo dos fatores de risco. Veja os principais deles!

Diarreia

A diarreia é um dos sintomas mais comuns na intolerância à lactose. Devido à deficiência na enzima que digere esse açúcar, ele não é quebrado em glicose e galactose, como deveria ocorrer normalmente, e chega intacto no intestino.

Nesse órgão, as diversas bactérias que compõem a flora intestinal fermentam a lactose, transformando-a em ácido lático. Esse ácido agride as paredes internas do intestino e, como uma reação fisiológica, o corpo se manifesta e induz a diarreia para eliminar mais rapidamente as substâncias que estão fazendo mal ao organismo.

Além disso, a lactose é uma substância osmótica, ou seja, ela atrai água e contribui para a formação da diarreia. Esses sintomas gastrointestinais são desencadeados cerca de trinta minutos a duas horas após o intolerante consumir alimentos ou bebidas que contenham lactose.

Dores abdominais

As dores abdominais estão muito associadas à diarreia e precedem esse sintoma. No processo de fermentação da lactose, ocorre a produção de gases, os quais provocam uma movimentação excessiva no intestino e geram as dolorosas cólicas. Essas dores intestinais podem ser:

  • leves: em que desencadeiam apenas um desconforto;
  • médias: na qual um comprimido de analgésico e antiespasmódico já ameniza a situação;
  • intensas: em que podem levar o paciente ao pronto-socorro para tomar o medicamento por via endovenosa.

Náuseas e vômitos

Esses sintomas ocorrem em pacientes que o açúcar do leite é tão rejeitado que o sistema digestivo já começa a se manifestar nas primeiras etapas da digestão. Para eles — na maioria das vezes crianças ou adolescentes —, a restrição à lactose deve ser mais severa para evitar agravos como um refluxo gastroesofágico.

Inchaço

Os inchaços abdominais são comuns, pois o intestino de uma pessoa com intolerância à lactose costuma possuir uma maior quantidade de gases produzidos pela fermentação desse açúcar.

Prisão de ventre

Apesar de ser um sintoma oposto à diarreia, a prisão de ventre também acomete pacientes intolerantes à lactose. Nesses casos, os movimentos intestinais são prejudicados pela lactose não digerida, o que dificulta a evacuação.

Diagnóstico

O diagnóstico desse problema inicia após perceber os primeiros sintomas de intolerância à lactose. Se você sentir qualquer desconforto ao ingerir alimentos lácteos, como um achocolatado, queijo ou brigadeiro, não hesite em procurar um médico.

No consultório, ele pedirá um exame laboratorial chamado de Teste de Intolerância à Lactose para a confirmação da intolerância. Nesse exame, o paciente tem o seu sangue colhido em jejum e, após essa etapa, bebe uma solução de lactose, retirando o sangue mais quatro vezes em intervalos de meia hora para dosagem de glicose.

Médica fazendo coleta de sangue de mulher jovem.
Mulher realizando coleta de sangue para realizar testes de intolerância à lactose.

Em pacientes normais, as quantidades de glicose devem subir em relação à primeira dosagem, pois um dos produtos da digestão da lactose é a glicose. Nos pacientes com deficiência de lactase, a glicose permanece inalterada ou até diminui, o que indica que o açúcar não foi digerido.

Dessa forma, associando os sintomas de intolerância à lactose com a análise laboratorial, o médico pode fechar um diagnóstico e orientar o paciente quanto a dieta e cuidados necessários para conviver com esse problema.

Mas, se você descobrir a intolerância, não se assuste: já existem no mercado várias opções de alimentos sem lactose, além de enzimas substitutas, o que facilita a vida de todo intolerante.

Você se identificou com os sintomas de intolerância à lactose? Aqui no BoaConsulta você encontra os melhores Médico Gastroenterologistas para realizar o diagnóstico e tratamento!


20 Comentários

  1. Cristiane Marins Responder

    Obrigada por esclarece, pois eu estava com dúvidas. Vou passa em um especialista, pra coclui o q eu li. Sofro muitos anos com essa dor, não sei se tenho intolerância a lactose, açúcar ou farinha branca. Mesmo assim me ajudou muito essa matéria. Cheguei a pensar também que estáva com câncer, Deus é mais!

    • Equipe Boa Consulta Responder

      Olá, como vai Cristiane?
      Ficamos muito felizes em saber que ajudamos você. O ideal é sempre manter a calma e buscar auxílio de um profissional da saúde para obter um diagnóstico.
      Se você precisar, aqui no BoaConsulta você encontra os melhores Médico Gastroenterologista, para diagnosticar e tratar a intolerância a Lactose.

  2. Cleusa Vieira de Santana Nunes Responder

    Gostaria de saber o que leva uma pessoa adulta ter intolerância a lactose. Isso depois de ter sempre uma boa alimentação, uma vida saudável e quando chega aos 27 anos essa intolerância aparece??

  3. Agradecida pela essa matéria, muito bem explicada , gostaria de saber qual especialidade devo consultar ,porque fui no gastro e ele não pediu esse exame , passou remédio , mas continuo com os mesmos sintomas , Dir abdominal, náuseas , arrotos , e muitos gases

  4. Sempre tomei leite e comi queijo.
    De repente começo a sentir esses sintomas, exatamente como foi descrito aqui.
    Vou procurar um médico.
    Muito obrigado polos esclarecimentos.

  5. Ana Maria Theodoro da Silva Responder

    Obrigada….extremamente importante é esclarecedor…vou procurar um médico urgente. Parabéns pela matéria.

    • Equipe Boa Consulta Responder

      Olá Ana Maria, como vai?
      Obrigado pelo seu comentário. É necessário estar sempre cuidando da nossa saúde e a melhor forma de conseguir isto é buscando ajuda profissional.

  6. gostei de saber sobre essa doença q eu ñ sabia q tinha tenho 36 anos e só hj fui me interessar em pesquisar sobre essa doença achei mt interessante ñ sabia q o leite me causava isso essa diarreia e ainda um desconforto razoável no abdômen agr q eu sei o pq queria saber como fasso para combater essa intolerância a lactose! alguém pode me ajudar?

    • Equipe Boa Consulta Responder

      Olá Anderson.
      Recomendamos que realize uma consulta com um Médico Gastroenterologista, com a ajuda de um profissional você poderá obter o diagnóstico exato e se necessário, iniciar um tratamento.

  7. Texto muito bem explicativo, adorei tirar minhas duvida. e saber um pouco mais como funciona a lactose no organismo.
    Sofro muito com isso?

  8. Tenho muita prisão de center depois muita azia queima até a garganta foi ótimo o que li sobre a intolerância a lactose vou procurar urgente um gastro pra me cuida

Escreva um comentário