Ilustração DIU em formato de relógio.
|

Descubra quais são os tipos de DIU, seus benefícios e quais as contraindicações desse método contraceptivo!

Os métodos contraceptivos vêm avançando muito nos últimos anos e mesmo as opções mais antigas estão se tornando mais modernas, seguras e eficientes. Sendo assim, existem cada vez menos motivos para que alguém tenha uma gravidez indesejada e, pensando nisso, preparamos um post mostrando quais são os tipos de DIU e os seus benefícios.

O famoso dispositivo intrauterino é uma alternativa que vem ganhando cada vez mais espaço no mercado por ser uma escolha não apenas prática, mas que também oferece vantagens importantes para a mulher em termos de segurança e de pouca incidência de efeitos colaterais. Continue lendo e aprenda mais sobre o tema!

Afinal, o que é o DIU?

O DIU, sigla que resume o termo “dispositivo intrauterino”, é um dos métodos contraceptivos mais populares e eficientes da atualidade, com cerca de 99% de eficácia. Como o próprio nome já informa, trata-se de um dispositivo colocado pelo médico no interior do útero da paciente com o intuito de prevenir uma gestação indesejada no momento.

Foto aproximada do DIU dispositivo intrauterino.
O DIU é um dos métodos contraceptivos mais eficientes da atualidade.

O DIU é em formato de T e fornece uma opção não cirúrgica e que não depende da ingestão de comprimidos ou do uso de preservativos para uma contracepção reversível, de longa duração, com ampla margem de segurança e com um baixo custo. Ele também acaba por ser uma opção para quem não lida bem com os hormônios da pílula, sobretudo com o estrogênio.

Quais são os tipos de DIU?

Agora que você já aprendeu o que é o DIU e está um pouco mais familiarizado com o seu conceito, vamos esclarecer melhor as opções disponíveis no mercado, que podem variar por conta do material do dispositivo (cobre ou prata), bem como pela presença de hormônios — no caso, o levonorgestrel.

DIU de cobre

O DIU de cobre, como o nome já esclarece, é um dispositivo que é feito com o material. O seu diferencial é que ele não apresenta substâncias hormonais, sendo apenas um pequeno objeto em forma de T ou mesmo de Y, que é posicionado dentro do útero, gerando uma inflamação controlada nas paredes uterinas, impedindo uma gestação.

Foto de um DIU de cobre.
O DIU de cobre é apenas um dispositivo, sem incidência hormonal posicionado no útero.

Essa é uma das escolhas mais comuns nos consultórios de ginecologia do Brasil, tanto pelo baixo custo quanto pela boa eficácia. Tendo em vista que não contém progesterona ou outras substâncias do tipo, ele não tem restrições para mulheres com histórico de câncer de mama, por exemplo. A sua validade média é de dez anos.

DIU de prata

O DIU de prata é, logicamente, um dispositivo intrauterino feito com o metal nobre, voltado para a redução de alguns dos possíveis efeitos colaterais que podem ocorrer nas usuárias da versão de cobre. O seu formato mais recorrente é em Y e, entre os seus principais benefícios, está a diminuição do fluxo menstrual.

Diu de prata.
O DIU de prata além de ser de um material mais nobre, possui menor incidência de efeitos colaterais.

Na realidade, até há presença de cobre, mas a combinação com a prata aumenta a eficiência do aparelho. Outro ponto vantajoso é o tamanho reduzido, que facilita a sua inserção e minimiza eventuais dores no procedimento. Como desvantagens, podemos citar o preço mais elevado e a duração menor, em torno de cinco anos.

DIU Mirena

O DIU Mirena vem ganhando muito espaço no mercado de hoje. Também chamado de DIU hormonal ou Sistema Intrauterino (SIU), ele é uma opção moderna, que conta com a ação de um hormônio chamado levonorgestrel, que é uma versão sintética da progesterona, com ação no afinamento da parede do útero e na alteração do muco cervical.

DIU Mirena foto aproximada.
O DIU Mirena é uma opção moderna que se utiliza de hormônios para o afinamento da parede uterina.

Essas mudanças impedem a concepção, pois tornam o aparelho reprodutor feminino um ambiente pouco propício para que os espermatozoides realizem a fecundação. Uma vantagem é que ele não causa inflamação, reduzindo eventuais desconfortos. Como pontos negativos, estão o preço mais alto e a duração de cinco anos, também menor que o de cobre.

Quais são os benefícios do DIU?

O DIU oferece muitos benefícios quando comparado com outros meios de contracepção. Um deles, por exemplo, está relacionado à questão de não ser necessário ajustar hábitos e horários todos os dias para a ingestão de um comprimido, como no caso da pílula anticoncepcional. Muitas mulheres simplesmente esquecem e isso pode gerar uma gravidez inesperada.

Além disso, o dispositivo intrauterino é altamente eficaz, com uma taxa de sucesso que pode chegar aos 99%, como dito. É uma solução de longa duração e de ação imediata, ideal para quem não quer esperar muito tempo. Ele pode ser usado por pacientes com histórico de câncer de mama e não altera o instinto sexual, não muda o humor, não promove ganho de peso e nem gera ansiedade.

Por que ir ao ginecologista é essencial?

Com tantos benefícios e uma eficácia imensa, você pode estar se perguntando se é preciso ir ao ginecologista para optar pelo DIU. No entanto, agendar uma consulta é altamente recomendável, não apenas porque a colocação do dispositivo intrauterino é um ato médico, mas também porque somente um bom especialista pode ajudar você a tomar a melhor decisão.

Médica mulher realizando orientações para paciente.
Visitar um (a) ginecologista é fundamental para receber orientações e colocação do DIU.

Como visto, há versões diferentes, que atendem a demandas distintas de cada mulher. Além disso, embora seja bastante seguro, existem algumas indicações mais específicas, como ser maior de 14 anos e ter uma vida sexualmente ativa, além de não apresentar fatores de risco para doenças inflamatórias pélvicas. Sendo assim, o ideal é marcar logo a sua consulta.

Precisa agendar seu exame preventivo? Aqui no BoaConsulta você encontra os (a) melhores Médicos Ginecologistas para atendimento online ou presencial.

Existem contraindicações para o DIU?

Como dissemos acima, o DIU é um dispositivo bem seguro e pode ser usado por uma gama imensa de pacientes que não desejam uma gravidez no momento. No entanto, também como falamos, ele não deve ser a escolha para quem apresenta um ou mais fatores de risco para as chamadas doenças inflamatórias pélvicas.

Além disso, há contraindicação para mulheres que tenham determinados tipos de anormalidades anatômicas no útero, infecções ginecológicas ativas, câncer uterino, sangramento ginecológico de origem desconhecida ou estarem gestantes no momento, uma vez que há um sério risco de abortamento.

Depois de ler o nosso conteúdo sobre os tipos de DIU e os seus benefícios, é bem provável que você tenha sanado as suas principais dúvidas sobre o tema. Cogite essa opção como um método contraceptivo e experimente todas as vantagens desse recurso.

Precisa agendar seu exame preventivo? Aqui no BoaConsulta você encontra os (a) melhores Médicos Ginecologistas para atendimento online ou presencial.

Histórias recentes

Postagens similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.