Bem, se você chegou neste post, é claro que quer saber o que são furúnculos. Eles são uma espécie de caroço amarelado, na maioria das vezes pequenos, causados pela bactéria Staphylococcus aureus.

Costumam ser benignos e desaparecem após alguns dias. No entanto, enquanto presentes provocam desconfortos, podendo exigir tratamento e medicações. Algumas pessoas os confundem com foliculite, mas, apesar de ambos aparecem na pele, existem algumas diferenças. Saiba agora como proceder se eles surgirem em você!

O que são furúnculos?

São lesões na pele, parecidas com uma espinha e que causam incômodo. Por serem causadas por uma bactéria, são infecções. Afetam o folículo piloso (lugar onde o pelo nasce). Além disso, sua evolução costuma durar de 7 a 10 dias. Uma das diferenças do furúnculo para a foliculite é que, além de afetar o folículo, ele lesiona também o tecido subcutâneo nos seus arredores.

Onde e quando podem surgir?

Costumam aparecer em regiões pilosas úmidas e com atrito. Também surgem em partes gordurosas da pele, facilitando o bloqueio dos folículos capilares. Dessa forma, pescoço, axila, nádegas, couro cabeludo, peito, barriga e rosto são locais comuns para os furúnculos.

É importante saber ainda que essa bactéria pode ser contagiosa, podendo ser transmitida pelo contato com o pus ou mesmo com o ar. Algumas condições, como a diabetes, podem ser um fator de risco. A pessoa com furúnculo precisa adotar certos hábitos de higiene para evitar a propagação. Lavar bem as mãos, não compartilhar lençóis, roupas e toalhas são alguns dos exemplos.

Quais seus principais sintomas?

Essas lesões costumam doer bastante e soltar pus ao redor. Também podem coçar e apresentar calor no local. Quanto à aparência, são semelhantes às espinhas ou um caroço vermelho, inchado e endurecido. No entanto, por apresentar infecções, a região também fica amarelada. Algumas pessoas ainda apresentam febre baixa, em torno de 37,5º e 38º C, além de mal-estar.

Como é o tratamento para furúnculos?

É preciso fazer o diagnóstico correto, e o dermatologista é o profissional mais indicado para isso. Em grande parte dos casos, ele consegue diagnosticar na própria consulta clínica. Contudo, caso necessário, ele pode pedir um exame de cultura bacteriana.

É comum o furúnculo desaparecer sozinho. Mas para as situações em que isso não acontece, existe tratamento. Algumas ideias são as seguintes:

  • fazer compressas: uma toalha úmida e morna pode ajudar a acelerar o processo de saída do pus;
  • usar pomadas: uma pomada anti-inflamatória conterá a infecção, de modo que ela não aumente;
  • fazer drenagem: em situações de infecção avançada, será preciso realizar uma drenagem para retirar o pus e evitar a necrose;
  • tomar antibiótico: para os casos em que a bactéria esteja muito resistente, antibióticos orais podem ser a solução.

Bem, buscar informações confiáveis na internet ajuda a entender melhor o problema. Apesar disso, nunca se automedique. No caso dos furúnculos, não tente espremê-los sozinho. Se eles estourarem, podem fazer com que a bactéria se espalhe e penetre ainda mais no organismo.

Agora que você aprendeu o que são furúnculos, procurar um dermatologista é a melhor solução. Isso porque ele tem especialidade em cuidar de problemas como esse.

Aproveitando o assunto sobre pele, você tem cuidado bem dela? Veja também algumas dicas essenciais para evitar o câncer de pele!

Escreva um comentário

Share This