Tenho um sobrinho que vive com a vó, ele é completamente desequilibrado, usa drogas e bebidas, sempre alterado,não houve ninguém e minha mãe e idosa. O que podemos fazer ? Uma vez que não temos condições de interná-lo compulsoriamente.

Quarta-feira, 07 de Fevereiro às 20:39

Respostas (1)

Sábado, 10 de Fevereiro às 01:11

Prezado Sr. Reinaldo, A melhor forma de colaborar e fazer com que seu sobrinho não apenas passe a ter consciência de seus comportamentos, mas também queira aderir a um tratamento é convencê-lo a comparecer a uma consulta médica com um especialista. Aqui a "palavra de ordem" é nunca desistir dele, pois cada um tem seu tempo para criar essa consciência. Todavia, para alguns infelizmente esse tempo é mais demorado. Busque falar sobre isso de maneira amigável, por mais que isto exija muita paciência e persistência. Não se trata de uma tarefa fácil, porém será muito recompensante ver no futuro que contribuiu definitivamente para sua melhora e para a harmonia familiar. Tente observar o que ele aceita dentre seus problemas e atue nesses pontos. Por exemplo, talvez ele reconheça que o sono não anda bem, que as pessoas não o compreendem, que sua concentração poderia melhorar ou que tem estado muito ansioso. Sempre que verificar que ele está passando por isso, aproveite o momento para sugerir que ele vá a um médico que o ajude a resolver aquilo. Seja objetivo e ao mesmo tempo fraternal: demonstre que está querendo ajudar e marque uma data para acompanhá-lo ao atendimento. Evite conflitos e ofensas, para preservar sua autoridade e a imagem de alguém que está buscando contribuir, ao invés de impor. Por fim, procure tratá-lo como uma pessoa que está em sofrimento ao contrário de taxá-lo como "louco" ou inconsequente, pois isto gera resistência e, opostamente, ele assumirá uma postura de querer provar que está certo e que "sabe o que está fazendo". Estas são sugestões baseadas no que dá certo, por mais que às vezes sejamos tomados por pensamentos como "eu preciso dar uma lição nele" ou "preciso colocar moral nisso". E, mais uma vez, não desista! Porque esse é caminho que funciona e que se torna efetivo. Caso ele se mostre agressivo com outras pessoas, com ele próprio ou ainda que esteja se colocando em situações que ofereçam risco à vida de qualquer pessoa nas imediações, o senhor pode fazer contato com o SAMU de sua região ou com algum serviço de remoção particular com experiência nesse trabalho. Faça isto no momento em que a situação de risco esteja ocorrendo. Nestes casos, a equipe de saúde tem habilidade em intervir e autoridade para levá-lo mesmo que de forma involuntária, caso seja necessário, visando preservar a integridade física dos indivíduos. Peça o apoio de profissionais experientes nestas situações, que lhe ajudem a construir as melhoras formas de intervir e de ajudá-lo a se tornar uma pessoa melhor. Em qualquer caso, estamos à disposição!

0 0

Itens por página:

1 - 1 de 1